FOTO CAPA

FORA DA ZONA DURANTE A COPA

Publicado ás 22h58 desta quarta-feira, 13 de junho de 2018.
O Santos conquistou sua primeira vitória fora de casa, neste Campeonato Brasileiro. Na noite desta quarta-feira (13), no Maracanã, com um gol de Bruno Henrique, o alvinegro venceu o Fluminense por 1 a 0 e não sentirá o gosto amargo de permanecer na zona de rebaixamento durante a pausa para a disputa da Copa do Mundo. O Peixe só volta a campo em competição oficial, no dia 19 de julho, no Pacaembu, no clássico, diante do Palmeiras.

Sem Rodrygo, que não viajou para a cidade Maravilhosa e com Sasha ausente com um entorse no tornozelo, o treinador Jair Ventura promoveu a volta de Alison ao meio-campo na vaga de Renato, povoou o setor com quatro jogadores a inclusão de Cittadini e na frente, mesmo sem a forma física ideal e recuperando o seu melhor ritmo de jogo, Bruno Henrique na frente.

No primeiro tempo, o jogo foi bem morno com as equipes sem ímpeto ofensivo e os dois goleiros quase não trabalharam. As emoções ficaram para a etapa complementar.

Na volta do intervalo, o Santos foi um pouco mais agressivo e começou a perder inúmeras oportunidades. Quando tudo caminhava para a igualdade, Pituca milimetricamente encontrou Bruno Henrique dentro da área. O camisa 11, que sofreu demais na temporada com contusões, mostrou todo o recurso que tem e a liderança técnica do ataque santista, matou no peito e marcou o único gol da partida aos 41 do segundo tempo.

Nos últimos quatro jogos, o time teve uma leve evolução. Foram duas vitórias, um empate e uma derrota. Longe do ideal e da capacidade do grupo que é cercado de desconfiança. Pituca, a grande sacada dos últimos jogos. Independente se foi porque não tinham outros jogadores para exercer a função, em razão de muitos contundidos ou se foi uma escolha do treinador, a verdade é que ele entrou, vestiu a camisa e não sentiu o peso.

Sem ufanismos, absolutamente, o time ainda deve e muito , mas valeu bastante os três pontos, em razão de se fosse derrotado, teria o dissabor de ficar durante os próximos 36 dias na zona da degola.

O fato de estar acima da décima sexta colocação não deveria ser motivo para comemorar, porém é a realidade do clube no momento.

FICHA TÉCNICA
FLUMINENSE 0 x 1 SANTOS
Estádio do Maracanã, Rio de Janeiro (RJ)
Árbitro: Rafael Traci (PR)
Público e renda: 7.438 presentes / 6.745 pagantes / 173.580,00
Cartões amarelos: Douglas, Mateus Norton (FLU); Diego Pituca, Alison, Renato (SFC)
Gol: Bruno Henrique, 41'/2ºT (0-1)
FLUMINENSE: Júlio César, Ibañez (Sornoza - 27'/2Tº), Nathan Ribeiro e Luan Peres, Mateus Norton, Douglas, Jadson (Dodi - 35'/2ºT), Richard e Marlon; Pablo Dyego (Dudu - 15'/2ºT) e Pedro. Técnico: Abel Braga
SANTOS: Vanderlei, Victor Ferraz, Gustavo Henrique, David Braz e Dodô; Alison (Copete - 26'/2ºT), Pituca, Cittadini e Jean Mota (Renato - 28'/2ºT); Bruno Henrique e Gabriel  Barbosa (Vitor Bueno - 43'/2ºT). Técnico: Jair Ventura.
Bruno Henrique marcou seu primeiro gol na temporada.
NOTAS DOS JOGADORES DO SANTOS: 
Vanderlei: Só trabalhou no fim da partida. Ataque Fluminense pouco produziu. - 6,0
Victor Ferraz: Apareceu bem no primeiro tempo para armar o time, mesmo na ala. Discreto na segunda etapa. - 6,0
Gustavo Henrique: Bem posicionado, perfeito no jogo aéreo e recupera o seu ritmo de jogo. - 6,5
David Braz: Como diz o meu amigo, o empresário do ramo alimentício Alan Otacílio, o feijão com arroz bem-temperado. - 6,0
Dodô: Nas últimas rodadas não repetiu o bom futebol. - 5,5
Alison: Bem na marcação. Cansou no segundo tempo e foi substituído. - 6,0
(Copete): Ajudou na cobertura da defesa pela esquerda. Jogou pouco. - 5,5
Pituca: O mais regular do jogo. Bom passe, ótimas roubadas de bola e uma assistência 'monstra' - 7,5
Cittadini: Usou bastante sua intensidade pelo lado esquerdo do ataque. - 6,5
Jean Mota: Começou bem, depois caiu de produção. A melhor chance do primeiro tempo foi dele. - 6,0
(Renato): Melhorou a qualidade do passe no meio-campo. - 6,0
Bruno Henrique: Uniu técnica, velocidade e garra. Mesmo sem estar no melhor da forma física, era o único que levava perigo ao ataque. - 8,0
Gabriel  Barbosa: Sem Sasha, voltou a ser a referência do ataque. Jogou de costas. Presa fácil para a marcação da defesa carioca. - 4,5
(Vitor Bueno): Entrou com apenas dois minutos, mais acréscimos. - SEM NOTA
Técnico: Jair Ventura: Finalmente usou um meio-campo com quatro jogadores, com isso ganhou volume. Acertou em começar com Bruno Henrique. - 7,0

strutura.com.br

 

Copyright © Ademir Quintino All Rights Reserved • Design by