FOTO CAPA

FRANCO ATIRADOR

Publicado às 10h54 deste sábado, 3 de fevereiro de 2018.
Palmeiras e Santos se enfrentam neste domingo (4), às 17h, no Allianz Parque, pela 5a. rodada do Campeonato Paulista. Apesar da rivalidade ter aumentado nos últimos anos, muitos dos personagens envolvidos, não estarão em ação. Além disso, o favoritismo dado aos donos da casa, dão um ingrediente especial ao duelo. 

Pelo que o Blog do ADEMIR QUINTINO apurou com alguns jogadores e membros da comissão técnica do Santos, mesmo com o futebol ruim dos dois últimos jogos e os desfalques, o elenco está muito confiante de que vai trazer um bom resultado da Arena do rival.

O técnico Jair Ventura tem muitos desfalques para o clássico. Ele não terá o futebol de Victor Ferraz com luxação no ombro, Lucas Veríssimo se recuperando de problema muscular, Gustavo Henrique e Vitor Bueno em recuperação de intervenções cirúrgicas e Bruno Henrique em fase de transição após uma bola que atingiu a retina do olho direito.

O comandante técnico tem fechado os treinos a imprensa e somente em entrevista coletiva, alguns jogadores se manifestaram ao longo da semana. Os atletas evitam frases mais fortes, mas o animo, a alcunha de "azarão" dado pela imensa maioria da mídia, mesmo num clássico e o encontro com Lucas Lima, que após deixar a Vila Belmiro, não entrou mais em contato com os seus antigos companheiros, são os combustíveis do 'silencioso" grupo santista para a partida.

O treinador Jair Ventura se destacou no Botafogo-RJ ao montar times "reativos" que não ficam com a bola, mas saem para o ataque, no erro do adversário. Neste clássico, o seu time terá de aprender a suportar pressão e como um atirador de elite, eliminar o adversário com poucos ou até um "único tiro" com muita precisão.

Apesar do esquema que Ventura tenta implantar no Santos, ser um pouco diferente do que usou no alvinegro carioca (no time de General Severiano, o homem utilizado pela direita era um volante- Bruno Silva que explorava a velocidade principalmente de Arnaldo por aquele lado), o Peixe está 100% nos jogos de vistante no estadual (vitórias contra Linense e Ponte Preta), totalmente diferente de quando atuou como mandante (uma derrota e um empate diante de Bragantino e Ituano). O time tem dificuldade de propor jogo, algo que neste fim de semana será de responsabilidade dos donos da casa.

Na minha maneira de entender futebol, o time santista tem de reconhecer a sua inferioridade técnica momentânea, vai sofrer em alguns instantes do jogo, mas tem que ser rápido no contra-ataque, principalmente com o menino Arthur.

A defesa santista é o setor mais equilibrado e forte do time, sem contar que possui o melhor goleiro das Américas da atualidade. Se conseguir bloquear com eficácia, entrar compacto e sair com rapidez, tem chances de voltar com um bom resultado. A entrada de Daniel Guedes, vai ajudar na transição dessa velocidade a frente. 

Pelos treinos realizados até esta sexta-feira (2), Rodrygo fica no banco de reservas e Gabriel pode até não ser relacionado. O atacante que volta após o insucesso na Europa é uma incógnita. Não se sabe principalmente sobre a sua condição física e seu ritmo de jogo, já que nos últimos 18 meses, jogou bem pouco por Inter de Milão e Benfica. 

Rodrygo e Arthur terão as de puxar contra-ataques.
Já o menino Rodrygo que completou 17 anos no mês passado e ganhou sua primeira irmã essa semana, além de qualidade técnica indiscutível, tem uma estrela que só brilha. Ele pode sim, ser a surpresa e explorar o lado direito da defesa palmeirense, nas costas de Marcos Rocha, que na minha visão é a principal deficiência desse Palmeiras das primeiras rodadas. Diante do Botafogo-SP, o atacante do time do interior que caiu por ali, deu um "calor" no ex-ala do Galo, que só foi ter sossego, quando o técnico Roger Machado dobrou a marcação e colocou um dos volantes para ajudá-lo.

O Palmeiras é o favorito sim, mas a camisa do Santos é pesada, enverga varal. Apesar do fator mando de campo, torcida, investimento e os jogadores que desequilibram, num clássico, não pode ser dado um favoritismo exacerbado, como tenho visto. Os dois últimos duelos entre as equipes, deu vitória do Santos, inclusive o último, no mesmo palco deste fim de semana.

Um vai pressionar e tem mais qualidade técnica. O outro vai se defender e quer ter velocidade no contra-ataque. Esse deve ser o desenho do jogo. Quem for melhor na sua proposta, vencerá.

O Santos deve ter duas mudanças em relação ao time que só empatou com o Ituano, após um primeiro tempo sofrível. Daniel Guedes na lateral e Sasha na vaga de Rodrigão.

A equipe treina na tarde deste sábado (3), novamente na Vila Belmiro. Se não tiver mudanças ou surpresas de última hora, o Peixe deve jogar com Vanderlei; Daniel Guedes, Luiz Felipe, David Braz e Caju; Alison, Renato e Vecchio; Arthur, Sasha e Copete.

strutura.com.br

 

Copyright © Ademir Quintino All Rights Reserved • Design by