FOTO CAPA

INCONSTANTE

Publicado às 20h00 deste sábado, 28 de outubro de 2017.
O Santos perdeu o clássico deste sábado (28), no Pacaembu. Em mais uma apresentação abaixo da crítica, o time de Levir Culpi sai sem os três pontos ao ser derrotado por 2 a 1 para o São Paulo. O único gol santista foi de Alison. De quebra, o time da Vila perdeu uma invencibilidade de 25 jogos no próprio da municipalidade paulistana. Não perdia desde a final do estadual de 2014, diante do Ituano.

O Peixe foi a campo com apenas dois atacantes - Bruno Henrique que retornou após três rodadas com desconforto na panturrilha e Ricardo Oliveira. Copete ficou no banco e o alvinegro veio com uma formação com três volantes - Matheus Jesus, Alison e Renato e com Lucas Lima de "falso" homem aberto pela direita. 

E bastaram poucos minutos, cinco para ser preciso, para o São Paulo abrir 2 a 0 em erros de passes, o maior pecado do time da Vila, na partida. Só no contra-golpe, a equipe de Dorival Junior construiu seus gols. No final da primeira etapa, Alison diminuiria num lindo gol e o "mandante" foi para o intervalo com a vantagem e verdade seja dita, foi merecida.

Veio a etapa complementar e quando pensei que o alvinegro praiano, por estar atrás do marcador, ia pressionar o adversário, isso não aconteceu. Nenhum chute perigoso foi desferido por algum jogador santista na etapa final contra meta de Sidão. 

O Santos voltou a praticar um futebol feio, desarrumado, com as linhas distantes e o São Paulo teve muito mais próximo do terceiro gol do que o Peixe do empate.

Para a próxima rodada, apenas no sábado (4), Matheus Jesus e Jean Mota, suspensos, não enfrentam o Atlético-MG, às 17h, na Vila Belmiro. 

Se não "abrir o olho", perde a vaga direta para a Libertadores da América. Faltam sete rodadas para o fim do Campeonato. O Peixe tem quatro partidas como mandante e três como visitante. O futebol apresentado pelo Santos nos últimos jogos é feio e irritante.

strutura.com.br

FICHA TÉCNICA
SÃO PAULO 2 X 1 SANTOS
Estádio do Pacaembu-São Paulo (SP)
Árbitro: Anderson Daronco (Fifa-RS)
Cartões amarelos: Jucilei (SP); Matheus Jesus, Bruno Henrique, Lucas Lima, Ricardo Oliveira, Jean Mota e Serginho (SFC)
Público/Renda: 34.461 pagantes 40.004 presentes /R$ 954.807,00
GOLS: Marcos Guilherme, aos 16'/1ºT (1-0); Cueva, aos 21'/1ºT (2-0); Alison, aos 33'/1ºT (2-1)
SÃO PAULO: Sidão; Militão, Arboleda, Rodrigo Caio e Edimar; Jucilei; Cueva (Gomez, aos 40'/2ºT), Petros, Hernanes e Marcos Guilherme (Denilson, aos 44'/2ºT); Pratto. Técnico: Dorival Júnior.
SANTOS: Vanderlei; Victor Ferraz, Lucas Veríssimo, David Braz e Jean Mota; Alison (Serginho, aos 32'/2ºT), Renato, Matheus Jesus (Kayke, aos 16'/2ºT) e Lucas Lima (Copete, aos 40'/2ºT); Bruno Henrique e Ricardo Oliveira. Técnico: Levir Culpi.

Alison marcou o único gol santista na partida.
NOTAS DOS JOGADORES DO SANTOS
Vanderlei: Sem culpa alguma nos dois gols sofridos. - 5,5
Victor Ferraz: Visivelmente sem ritmo. Não atuava desde a primeira quinzena de setembro. Sofreu para conseguir marcar. - 5,0
Lucas Veríssimo: Apesar de o Peixe ter entrado com três volantes, a defesa ficou muito exposta. Um dos melhores zagueiros da competição, não se destacou dessa vez. - 5,5 
David Braz: No primeiro gol, não conseguiu bloquear, Marcos Guilherme. Depois melhorou e até foi fundamental em um lance que o atacante são paulino estava pronto para arrematar e marcar o gol. - 5,0
Jean Mota: Errou muitos passes. Levou o terceiro amarelo e desfalca o time na rodada seguinte diante do Galo. - 5,0
Alison: Deu de graça a bola que originou o primeiro gol tricolor. Marcou um belíssimo gol de fora de área. Entrou para ajudar Ferraz pela direita. - 6,0
(Serginho): Jogou pouco mais de dez minutos, mais os acréscimos. - SEM NOTA
Renato: O segundo gol do adversário, nasceu de um passe errado do camisa 8. Funciona melhor a frente dos zagueiros. - 5,0
Matheus Jesus: Caiu muito o futebol do jovem volante nos últimos jogos. - 4,5
(Kayke): Não conseguiu produzir absolutamente nada pela direita do ataque. Não marca um gol desde 4 de julho, há quatro meses. - 4,0
Lucas Lima: Apagado. - 4,5
(Copete): Entrou apenas nos cinco minutos finais. - SEM NOTA.
Bruno Henrique: O único que tentou e buscou algo. Foi um "oásis" nas tentativas de pelo menos empatar o jogo. Ainda assim, pouco produziu. - 6,0
Ricardo Oliveira: A bola pouco chegou no camisa 9, que ao contrário dos últimos jogos onde marcou gols e parece estar recuperando o seu bom futebol, não brilhou nesta tarde. - 5,0
Técnico: Levir Culpi: Demorou para colocar um terceiro atacante. Deveria ter substituído Victor Ferraz que sem ritmo, sofria na marcação pela direita e não o fez. Colocou Kayke que nada produziu pela direita. Não testa o menino Arthur que é da posição, nem com "reza brava". Time vive de lampejos de Bruno Henrique. - 4,0


 

Copyright © Ademir Quintino All Rights Reserved • Design by