FOTO CAPA

AINDA SOB DESCONFIANÇA, PEIXE VENCE O LANTERNA

Publicado às 23h00 deste domingo, 22 de outubro de 2017.
Após três empates consecutivos, o Santos voltou a vencer. Na tarde deste domingo (22), na Vila Belmiro, o alvinegro fez 1 a 0, no lanterna Atlético-GO. Apesar do "futebol econômico", o importante era o time voltar a sentir o sabor dos três pontos, após 90 minutos e isto de fato, aconteceu. O gol santista foi de Ricardo Oliveira. O alvinegro é o terceiro colocado com 53 pontos, mesmo número do Palmeiras, entretanto, perde no critério de desempate- número de vitórias.

Não sou fã do trabalho de Levir Culpi. Ele nunca foi o meu preferido para substituir Dorival Junior, entretanto, eu não posso ser injusto. Com as lesões de Victor Ferraz e Matheus Ribeiro, o treinador fez dois coletivos com Zeca na lateral direita, durante a pausa do Campeonato Brasileiro, antes do jogo diante da Ponte Preta. O técnico precisava de uma alternativa para o setor. E temeroso que Daniel Guedes recebesse o terceiro cartão amarelo e ficasse de fora do clássico diante do São Paulo, no próximo sábado (28), o comandante técnico preferiu colocar o campeão olímpico naquele setor e Jean Mota voltou a ala esquerda. 

No ataque, Culpi trouxe Copete novamente como titular e Serginho que fez um bom primeiro tempo diante do Sport-PE, ganhou nova oportunidade.

Pressionado pela sequência de empates, o Peixe partiu para frente desde o primeiro minuto, mesmo com dificuldades na construção de jogadas. Conseguiu a proeza de perder dois gols no mesmo lance, um deles de forma incrível com Copete finalizando fraco na pequena área com defesa do goleiro Marcos e após uma cobrança de escanteio de Lucas Lima, Ricardo Oliveira de cabeça marcou o único gol do jogo.

Ainda no primeiro tempo, o Santos sofreu para manter a vantagem. O jovem Andrigo, revelação do Internacional-RS, jogador muito inteligente, começou a "flutuar" entre a ponta-direita e a cabeça da área do Santos e trazia problemas. Em uma das suas finalizações, a bola parou no travessão de Vanderlei,.

Veio a segunda etapa e novamente, o Santos sendo ameaçado. A "festa" a frente da defesa alvinegra só parou quando o treinador colocou Renato e o veterano que não atuava há cinco semanas, controlou o setor e ditou o ritmo. O Peixe terminou a partida diante do lanterna da competição com três volantes - Yuri, Matheus Jesus, Renato

O comandante técnico santista resolveu dar dois dias e meio de folga ao elenco. Os jogadores do Santos só se reapresentarão na quarta-feira (25), à tarde para se preparem para o clássico do fim de semana. Bruno Henrique que já voltou a treinar no campo deve ser a grande novidade. Victor Ferraz ainda deve ficar de fora.


FICHA TÉCNICA
SANTOS 1 X 0 ATLÉTICO-GO
Estádio da Vila Belmiro, Santos (SP)
Árbitro: Pericles Bassols Pegado Cortez (PE)
Público e renda: 4.245 pagantes - R$ 117.270,00
Cartões amarelos: Alison (SFC); André Castro (Atl-GO)
GOL: Ricardo Oliveira, aos 30'/1T (1-0)
SANTOS: Vanderlei; Zeca, Lucas Veríssimo, David Braz e Jean Mota; Alison (Yuri, aos 40'/2T), Matheus Jesus e Lucas Lima; Serginho (Renato, aos 18'/2T), Copete (Lucas Crispim, aos 34'/2T) e Ricardo Oliveira. Técnico: Levir Culpi.
ATLÉTICO-GO: Marcos; Jonathan (Ronaldo, no intervalo), Gilvan, William Alves e Bruno Pacheco; André Castro (Diego Rosa, aos 31'/2T), Paulinho, Andrigo, Jorginho e Luiz Fernando (Igor, aos 27'/2T) Walter. Técnico: João Paulo Sanches.

NOTAS DOS JOGADORES DO SANTOS
Vanderlei: O melhor goleiro das Américas, da atualidade, fez algumas defesas importantes no começo da segunda etapa. - 6,5
Zeca: Foi bem, tanto na defesa, como no apoio. Nem pareceu que não atuava pelo setor há mais de um ano, quando ganhou a medalha de ouro pela Seleção, na Olimpíada do Rio de Janeiro.  - 7,0
Lucas Veríssimo: Um dos melhores zagueiros do país da atualidade, fez uma lambança com Vanderlei ainda no primeiro tempo quando ficou em duvida se recuava a bola ou despachava para o ataque e o goleiro pegou com as mãos e o Santos sofreu uma falta indireta na risca da pequena área. - 6,0
David Braz: O arroz com feijão bem temperado. - 6,5
Jean Mota: Bem no apoio. Acertou um chute no travessão. - 7,0
Alison: Um dos melhores do time na atualidade. Desarmou bastante. - 7,0
(Yuri): Jogou menos de 10 minutos, somados os acréscimos. - (SEM NOTA)
Matheus Jesus: Não foi desta vez que o jovem volante reeditou as duas boas apresentações diante de Palmeiras e Ponte Preta. - 5,5
Lucas Lima: Movimentou-se mais que nos últimos três jogos. Bela assistência na cobrança de escanteio que originou o gol de Oliveira. - 6,5
Serginho: Fez um primeiro tempo razoável. Caiu de produção na segunda etapa e foi substituído. - 6,0
(Renato): Arrumou o meio-campo com seus passes precisos. Ele faz a bola correr, apesar de não ter a mesma intensidade do passado. Com o nível técnico cada vez mais baixo e por ser um atleta que se cuida bastante fora dos gramados, tem bola para continuar por pelo menos mais duas temporadas. - 7,0
Copete: Perdeu a confiança totalmente. Vive seu pior momento no clube. - 4,5
(Lucas Crispim): Menos de 15 minutos em campo. - (SEM NOTA)
Ricardo Oliveira: Melhorou bastante nos últimos jogos. Ainda sinto falta daquele "explosão" de 2015, quando corre. Terceiro gol nos últimos quatro jogos. - 7,5
Técnico: Levir Culpi: Zeca rendeu bem na direita. Acertou ao colocar Renato no segundo tempo, que mesmo sem ritmo, tomou conta no meio-campo. - 6,0


 

Copyright © Ademir Quintino All Rights Reserved • Design by