FOTO CAPA

VIRADA SANTÁSTICA

Publicado às 01h43 desta quinta-feira, 3 de agosto de 2017.
Em mais uma partida eletrizante e cheio de emoções entre Santos e Flamengo, o Peixe largou na frente, ficou atrás e no fim, deu uma nova virada - 3 a 2. Os gols do Glorioso da Vila, no Pacaembu, foram de Bruno Henrique, Alison e Ricardo Oliveira.

O técnico Levir Culpi confirmou os titulares com Daniel Guedes na lateral-direita, Renato no meio-campo e Jean Mota na ala-esquerda, com Zeca, que retornava após dois meses fora, entre os suplentes. 

Os primeiros 45 minutos foram novamente de um Santos com dificuldades de propor o jogo e aproveitar o péssimo desempenho da defesa rubro-negra que estava com um uniforme amarelo. O Flamengo colocou uma bola na trave, trocou melhor a bola e com um meio-campo mais criativo e numeroso (4 contra 3), o Peixe sente muito a ausência de Vecchio, foi quem mais levou perigo. Mas as emoções estavam reservadas para a segunda etapa.

O alvinegro veio com Zeca na ala esquerda, na vaga de Yuri. Jean Mota que vinha improvisado na lateral foi para o meio-campo. Logo, aos 8 minutos, Bruno Henrique abriu o placar, para o delírio dos mais de 27 mil presentes no Pacaembu. Três minutos depois, Everton Ribeiro acertou um pombo sem asas e igualou o jogo - 1 a 1. Dez minutos depois, Felipe Vizeu que tinha perdido um gol incrível de cabeça e entrou ainda no primeiro tempo, no lugar de Guerrero com problema muscular, colocou os cariocas na frente - 2 a 1. 

Porém, aos 29 minutos da etapa complementar, surgiu o lance que começou a decidir a partida. O lateral -direito do time da Gávea, Rodinei, já tinha amarelo, deu uma entrada mais forte em Jean Mota e foi expulso. O treinador flamenguista Zé Ricardo para recompor a defesa, tirou o meia e ex-santista Diego para colocar Pará. Por sua vez, Levir colocou mais uma atacante e aos 39, o volante Alison, como um autêntico armador, carregou a bola e fez um golaço, empatando o duelo novamente.  2 a 2.

Mas o placar ainda não estava definido e quando o cronometro apontava dois minutos para o final, Daniel Guedes, no melhor estilo Kléber, lateral canhoto, bi-campeão paulista em 2006 e 2007 ou Paulo César, campeão em 2004, colocou a bola, na cabeça de Ricardo Oliveira, que livre de marcação (o Flamengo é ótimo do meio para a frente, entretanto, a defesa, mal protegida, parece um queijo-suíço, cheio de buracos) e o centroavante cabeceou pro fundo da rede e deu a vitória ao Peixe - 3 a 2.

Vitória da garra, de quem superou suas dificuldades (propor o jogo), do poder de reação e três pontos que dão mais confiança aos atletas. Que o Santos é o melhor time do mundo ao marcar sete gols no Flamengo em dois jogos? Não, absolutamente. Mas, dão sinais de que o alvinegro pode melhorar e seguir firme tanto no Brasileiro, como na Libertadores, principalmente. 

O Peixe permanece na terceira colocação, agora com 34 pontos. De quebra, manteve a invencibilidade no Pacaembu. Agora são 24 partidas invictas no Paulo Machado de Carvalho, com apenas um empate. 

No domingo, às 19h, diante do Avaí, na última rodada do primeiro turno, Levir tem problemas. David Braz expulso nos acréscimos, Lucas Lima e Yuri que receberam o terceiro cartão amarelo, são desfalques certos para o duelo diante dos catarinenses na Ressacada.  

Levir Culpi vibra com mais um gol e mais uma vitória do Santos.
FICHA TÉCNICA
SANTOS 3 X 2 FLAMENGO
Estádio do Pacaembu
Árbitro: Eduardo Tomaz Aquino Valadão (GO)
Público/renda: 27.030 / R$ 870.640,00
Cartões amarelos: Yuri, Lucas Lima (SFC), Éverton, Rodinei e Diego (FLA)
Cartões vermelhos: Rodinei (FLA) e David Braz (SFC)
Gols: Bruno Henrique aos 8'/2T (1-0), Evérton aos 11'/2T (1-1),Felipe Vizei aos 21'/2T (1-2), Alison aos 39'/2T (2-2), Ricardo Oliveira aos 43'/2T (3-2)
SANTOS: Vanderlei; Daniel Guedes, Lucas Veríssimo, David Braz e Jean Mota (Kayke aos 33'/2T); Yuri (Zeca, no intervalo), Renato (Alison aos 19'/2T) e Lucas Lima; Copete, Bruno Henrique e Ricardo Oliveira. Técnico: Levir Culpi.
FLAMENGO: Diego Alves; Rodinei, Réver, Juan e Renê (Berrío aos 45'/2T); Márcio Araújo, William Arão, Evérton e Diego (Pará aos 30'/2T); Everton, Guerrero ( Felipe Vizeu, aos ‘/1T). Técnico: Zé Ricardo.


NOTAS DOS JOGADORES DO SANTOS:
Vanderlei: Boas defesas na primeira etapa. O goleiro que deve ser convocado por Tite, na próxima quinta-feira (10), para  os jogos das Eliminatórias, nada podia fazer no segundo gol flamenguista e no primeiro, apesar de um passo a frente, foi muito mais mérito de Evérton Ribeiro. - 6,5
Daniel Guedes: Bem no apoio, com muitos arranques com extrema velocidade. O cruzamento do gol da vitória parece que foi com as mãos, de tão perfeito. - 7,5
Lucas Veríssimo: O zagueiro que eu rasgo elogios nos últimos meses, dessa vez não foi tão bem como de costume. Se atrapalhou em alguns lances e voltou a crescer apenas no fim da partida. A interceptação do tiro do meta no primeiro gol que originou o gol de Bruno Henrique foi do camisa 28. - 6,5
David Braz: Apesar da expulsão nos acréscimos, foi de muita raça, entrega e muito bem na saída de bola. Tem qualidade no passe. - 7,0
Jean Mota: Na ala deu conta do recado, mesmo com Rodinei e Evérton Ribeiro no seu costado. Porém, quando foi para o meio, me pareceu discreto. Foi substituído. - 6,0
(Kayke): Entrou para ser o quarto atacante e não encontrou um melhor posicionamento. Apagado. - 5,0
Yuri: Dificuldades no deslocamento rápido e no passe progressivo para a frente. Tinha amarelo e foi substituído no intervalo. - 5,5
(Zeca): Não atuava desde 28 de Maio, pela terceira rodada. Visivelmente sem ritmo, limitou-se a marcação, onde não comprometeu e não apoiou. Tem futebol para crescer. - 6,0
Renato: Não atuava há seis jogos. Também sentiu um pouco a falta de ritmo. No primeiro tempo, junto com todo o meio-campo, teve dificuldade de trocar o passe na saída de bola. Melhorou na segunda etapa. - 5,5
(Alison): Entrou para fortalecer a marcação e teve dificuldade, em razão do talento que o Flamengo tem no setor. Acertou um belo chute que começou a definir o jogo ao empatar o jogo em 2 a 2. - 7,5
Lucas Lima: Sem Vecchio, o camisa 10 tem de voltar muito para armar. Pegou a maioria das bolas, antes de atravessar a linha do meio-campo. Não bastasse isso, esteve pouco inspirado. - 5,5
Copete: Até tentou, mas o raçudo colombiano, pouco produziu. - 5,5
Bruno Henrique: O melhor atacante do futebol paulista ao lado do corintiano Jô, deu trabalho a Rodinei. Ganhou todas no primeiro tempo e com sua velocidade foi o melhor jogador santista na partida. Marcou um gol. - 7,5
Ricardo Oliveira: Não fazia bom jogo. Não recebeu uma bola no primeiro tempo e teve duas oportunidades durante o segundo tempo. Na primeira chance, perdeu ao empurrar para fora. Na segunda, provou que gol, ele sabe fazer. - 7,0
Técnico: Levir Culpi: O Santos de Levir parece que aprendeu a sofrer e não ser derrotado. Saiu da passe de bola, para os cruzamentos e bolas longas. Premiado pela coragem de colocar quatro atacantes, mesmo que o último não tenha encontrado o espaço e não tenha produzido. - 7,0

SEM FESTA NO DIA DOS PAIS

O Blog do ADEMIR QUINTINO trouxe em primeiríssima mão, no começo da tarde, através das redes socias, o que se confirmou quatro horas depois, de forma oficial, pela CBF. O Santos pretendia realizar uma grande festa com ações a seus torcedores, no Pacaembu, dia 13 de agosto, dia dos Pais, diante do Fluminense, às 16h. Entretanto,a detentora dos direitos de TV, solicitou que a partida fosse remanejada para o dia seguinte (14) às 20h, no mesmo local.

Na justificativa da alteração consta os seguintes dizeres:
"Respeitar intervalo regulamentar entre a partida em questão e jogo válido pela Copa Libertadores, entre Santos/SP x Atlético/PR (quinta-feira -10, 21h45), e atender a grade de programação do canal SporTV"

David Junior, ao lado do pai. Faleceu aos 28 anos.
LUTO

Faleceu no começo desta semana, David Marques Junior de apenas 28 anos. O torcedor fanático do Peixe sofreu um infarte fulminante.

Residente em Taboão da Serra, região metropolitana de São Paulo, o leitor deste espaço ia frequentemente ao lado do pai a quase todos os jogos do Peixe na Vila e na capital.

Que DEUS em sua infinita sabedoria, conforte os familiares com essa fatalidade e que encaminhe o espírito do David para o descanso eterno. 



 

Copyright © Ademir Quintino All Rights Reserved • Design by