FOTO CAPA

GANHA FORA E PERDE EM CASA

Publicado às 00h15 deste domingo, 25 de junho de 2017.
O Santos desperdiçou uma grande oportunidade de encostar nos líderes do Campeonato. Em plena Vila Belmiro, o alvinegro perdeu pela primeira vez em sua história, na baixada, para o Sport-PE, na noite deste sábado (24), por 1 a 0. Em seis jogos até o momento, como mandante na competição, o alvinegro deixou oito pontos pelo caminho. Foi a segunda derrota em Urbano Caldeira na competição nacional e a quinta no ano. A revés marcou a primeira derrota da Era Levir Culpi.

Com os desfalque de David Braz, suspenso, entretanto com as voltas de Lucas Lima e Thiago Maia, o Santos teve que sair para o jogo, algo que o time tem enormes dificuldades de propor, como mandante. A equipe dá mostras que vai ganhar muitos pontos fora de casa, utilizando o contra-ataque, principalmente a velocidade de Bruno Henrique, porém, quando tem necessidade de agredir o adversário, tem problemas.

O primeiro tempo foi o Peixe com maior posse de bola, mas sem agredir a meta de Magrão. Como toda regra tem exceção, teve duas jogadas nos primeiros 45 minutos, a melhor com Kayke, que passou a direita do goleiro do Leão de Recife.

Como não existe nada ruim que não possa piorar, na segunda etapa, o Peixe teve a mesma dificuldade na criação, com Lucas Lima (só treinou com bola na sexta-feira, em razão da gripe que o tirou do jogo do meia de semana), bem marcado e sem conseguir armar o time. Ainda assim, o Santos teve uma nova chance com Jean Mota, porém, o meia, improvisado na lateral, pegou embaixo da bola e a mesma foi parar nas arquibancadas.

Vanderlei Luxemburgo, técnico do time nordestino, armou sua equipe recheada de desfalques com duas linhas de cinco jogadores, atrás da bola e deu certo. Não bastasse isso, percebeu que podia ganhar a partida da forma que o Santos vem atuando, no contra-golpe e quando faltavam menos de dez minutos para o término da partida, cruzamento da direita, Noguera, que substituiu David Braz, não conseguiu tirar a bola para escanteio e ela parou nos pés de Osvaldo, o homem da velocidade, que o treinador do rubro-negro pernambucano tinha colocado há poucos minutos, marcar o único gol do jogo e quebrar a sequência invicta de cinco jogos sem levar gol, do melhor camisa 1 do país na atualidade - Vanderlei.

Pelo Brasileiro, o Santos só volta a atuar no fim de semana seguinte diante do Atlético-GO, em Goiânia. Antes, porém, tem a partida de ida pelas oitavas de finais Copa do Brasil, diante do Flamengo, na quarta-feira (28), às 21h45, na Arena do Urubu, na Ilha do Governador, no Rio de Janeiro. 

FICHA TÉCNICA
SANTOS X SPORT-PE
Vila Belmiro 
Árbitro: Rafael Traci 
Público/ Renda: 7.272/ R$ 215,970,00
Cartões amarelos: Lenis (Sport-PE)
GOL: Osvaldo, aos 38'/2T
SANTOS: Vanderlei; Victor Ferraz, Lucas Veríssimo, Noguera e Jean Mota; Thiago Maia (Vladimir Hernández aos 38'/ 2T), Renato e Lucas Lima; Bruno Henrique, Copete e Kayke (Vitor Bueno aos 23'/ 2T). Técnico: Levir Culpi
SPORT-PE: Magrão; Raul Prata (Samuel Xavier aos 31'/ 2T), Ronaldo Alves, Henríquez e Sander; Rodrigo (Tallyson aos 30'/ 2T), Patrick, Everton Felipe (Osvaldo aos 17'/ 2T), Diego Souza e Lenis; André. Técnico: Vanderlei Luxemburgo.

Lucas Lima e Bruno Henrique não reeditaram o bom futebol.
NOTAS DOS JOGADORES DO SANTOS
Vanderlei: Sem culpa no gol que sofreu. Fez uma defesa importante na primeira etapa. - 6,5
Victor Ferraz: Bem na defesa, não fez as triangulações com Lucas Lima e Bruno Henrique - o grande trunfo do Santos no ataque. - 5,5
Lucas Veríssimo: Tem jogado bem, sem comprometer. - 6,0
Noguera: Não atuava como titular desde novembro do ano passado. Qualquer jogador com esse tempo de ausência, sente a falta de ritmo. Ainda assim, sem inventar, fazia uma partida sem comprometer, porém, no único gol do jogo, não teve sorte, ao tentar jogar a bola para escanteio, mas não conseguiu. - 4,5
Jean Mota: Teve uma chance de abrir o marcador, mas chutou por cima. Cobrou alguns escanteios a meia altura. - 5,0 
Thiago Maia: Bem na marcação. O único que ainda conseguiu algumas poucas roubadas de bola no meio-campo. Não apareceu como elemento surpresa na frente. - 5,5
(Hernández): Jogou poucos minutos. Um chute com poucas pretensões apenas. - 5,0
Renato: No fim do primeiro foi de seus pés que sai uma das raras jogadas perigosas do Santos no ataque. Não realizou muitos desarmes. - 5,5
Lucas Lima: Eu, particularmente, acreditava que seria muito difícil realizar uma grande partida, em razão de ter treinado no campo apenas uma vez na última semana. Bem marcado, não conseguiu armar o time. - 5,0
Bruno Henrique: Não conseguiu desenvolver sua velocidade, sua maior qualidade. Bem marcado por Sander, lateral canhoto do Sport. - 5,0
Copete: Discreto no primeiro tempo e na base da raça e não na técnica, até que tentou na segunda etapa. - 5,0
Kayke: Teve duas chances. Uma em cada tempo. Perdeu as duas. - 5,0
(Vitor Bueno): Jogou fora de posição. Centroavante não é a dele. Discreto. - 5,0
Técnico: Levir Culpi: Não conseguiu fazer o Santos propor o jogo e agredir o adversário, mesmo como mandante. Podia ter alterado o time antes e só fez a primeira alteração, na segunda metade da etapa complementar.  Podia ter relacionado Rodrigão, centroavante de ofício, porém não o fez e quando precisou trocar Kayke, não tinha um homem específico de área entre os suplentes. - 4,5

,

 

Copyright © Ademir Quintino All Rights Reserved • Design by