FOTO CAPA

PEIXE VIVO E LÍDER NO PAULISTA NOVAMENTE

Publicado às 22h07 desta quarta-feira, 22 de Março de 2017.
O Santos voltou a vencer fora de casa, neste Campeonato Paulista. Dos 16 pontos que o time conquistou, 10 foram fora da Vila Belmiro. No começo da noite desta quarta-feira (22), o Peixe bateu o São Bento, por 2 a 0. Os gols foram de Vitor Bueno e Lucas Lima. O time praiano quebrou um tabu de mais de 31 anos sem vencer no estádio Walter Ribeiro. Porém, verdade seja dita, poucos confrontos aconteceram neste período entre as equipes, em Sorocaba.


Desde o primeiro minuto, o time de Dorival Junior alugou o meio-campo e se impôs. Para não dizer que não falei das flores, o ataque voltou a cometer erros de finalização, mesmo com a produção de jogadas um pouco inferior ao clássico de domingo passado.

Entretanto, mal começou a segunda etapa e Vitor Bueno abriu o marcador. Oito minutos depois, foi a vez de Lucas Lima aumentar e sacramentar o placar. 

Ainda sobre o adversário desta noite, é um dos últimos colocados da competição e não ofereceu resistência, porém, o Peixe fez a sua parte e voltou a sentir o sabor dos três pontos.

O resultado coloca o alvinegro não só de volta a zona de classificação do grupo D, como a liderança da chave do estadual já que o time ultrapassou a Ponte Preta e o Mirassol, que não venceram nesta antepenúltima rodada.

No próximo sábado (25), o time da Baixada Santista volta a campo no ABC paulista, diante do Santo André, às 15h. Na última rodada, na próxima quarta-feira, o time santista encerra sua participação na fase de classificação diante do Novorizontino, na Vila Belmiro às 21h45. A classificação para a fase de mata-mata voltou a estar na "mão".


FICHA TÉCNICA
SÃO BENTO 0 X 2 SANTOS
Local: Estádio Municipal Walter Ribeiro - Sorocaba (SP)
Árbitro: Marcelo Aparecido Ribeiro de Souza
Assistentes: Alex Ang Ribeiro e Eduardo Vequi Marciano
Público e renda: 6.690 expectadores/ R$ 272.535,00
Cartões amarelos: SB: Giovanni. SFC: Lucas Lima.
Cartões vermelhos: SB: Bebeto.
GOLS: Vitor Bueno, aos 5 do 2ºT; Lucas Lima aos 13 do 2ºT;
SÃO BENTO: Rodrigo Viana; Bebeto, Pitty, Gabriel Santos e Régis; Fábio Bahia, Itaqui, Renan Mota, Morais (Diego Oliveira) e Giovanni (Guilherme Queiroz); Ricardo Bueno (Lucas Mendes).
Técnico: Paulo Roberto Santos
SANTOS: Vladimir; Victor Ferraz, Lucas Veríssimo, David Braz e Zeca; Renato (Rafael Longuine), Thiago Maia e Lucas Lima; Bruno Henrique (Arthur Gomes), Vitor Bueno (Vladimir Hernández) e Kayke.
Técnico: Dorival Júnior

Vitor Bueno (a direita) abriu o placar e Lucas Lima deu números finais na quinta vitória do time em 10 jogos.
NOTAS DOS JOGADORES DO SANTOS: 
Vladimir: Um expectador de Luxo. Não trabalhou. Ataque beneditino não existiu. - 6,0
Victor Ferraz: Sem ter a quem marcar, se mandou para frente e trocou alguns bons passes. - 6,5
Lucas Veríssimo: Foi bem no alto, nas poucas vezes em que foi exigido. - 6,0
David Braz: Em forma e jogando sério e um dos mais regulares defensores dos times grandes do Estado. Sem sustos. - 6,0
Zeca: Ainda tentou algumas bolas longas, mas ainda não recuperou a confiança. Marcou o único atacante perigoso do time do interior e deu conta. - 6,0
Renato: Limitado a saída de bola. Nem precisou sujar o uniforme. - 6,0
(Rafael Longuine): Entrou aos 33 minutos da etapa complementar e pouco apareceu. - SEM NOTA.
Thiago Maia: Repito, tem sido um dos melhores jogadores da equipe há algum tempo. Deu duas assistências no primeiro tempo, característica que nunca foi assim. Amadureceu demais. - 7,5
Lucas Lima: O motor do time. Vive bom momento. Participo com a assistência do primeiro gol e marcou o segundo. - 8,0
Bruno Henrique: Bem na velocidade no primeiro tempo. Na segunda etapa deu uma sumida. - 6,5 
(Arthur): Entrou há sete minutos do fim. Só teve tempo de levar uma pancada próximo do olho. - SEM NOTA
Vitor Bueno: Voltou a marcar gols e precisava porque parecia estar com um "caminhão" nas costas. Depois do gol, ficou mais solto no jogo. - 7,0
(Vladimir Hernández): Ainda não está no seu ritmo de jogo ideal. Quando entrou o jogo já estava decidido há 15 minutos do fim. - 6,0
Kayke: Teve uma oportunidade na primeira etapa quando entrou na diagonal e por pouco, não marcou. No segundo etapa a jogada do segundo gol começou com o camisa 18. - 6,5
Técnico: Dorival Júnior: Aos poucos começa a fazer o time jogar novamente. Apesar da pouca qualidade do adversário, o Santos impôs seu ritmo, entretanto, precisa a ter uma porcentagem melhor na finalização. Na fase final, gols perdidos podem fazer falta e o "futebol não tolera desaforo". - 6,5



 

Copyright © Ademir Quintino All Rights Reserved • Design by