FOTO CAPA

EMPATE NA VOLTA A LIBERTADORES

Publicado à 01h20 desta sexta-feira, 10 de Março de 2017.
Não foi a estréia dos sonhos, mas o Peixe voltou com um ponto na bagagem na largada pelo sonho do Tetra das Américas. O Santos saiu atrás, mas empatou o jogo, em Lima, no Peru, diante do Sporting Cristal-PER e a partida terminou em 1 a 1. O gol alvinegro foi de Thiago Maia.

O primeiro tempo foi muito abaixo do que o torcedor santista esperava. A equipe rifou muito a bola, alongou demais o jogo e para piorar, levou um gol irregular aos 13 minutos. O time da baixada foi para o intervalo com o placar adverso. Não tinha compactação entre os setores.

Na etapa complementar, o Santos demorou para encaixar. A qualidade técnica dos brasileiros era superior, mas não traduzia em intensidade e profundidade. O técnico Dorival Junior colocou Hernandez na vaga de Vitor Bueno e Bruno Henrique na de Copete, e se as mudanças não foram da água para o vinho, foi o suficiente para a igualdade no marcador. O meia Lucas Lima que voltou bem melhor no segundo tempo, achou o volante santista como elemento surpresa e o camisa 29 estufou a rede.

Antes de Copete ser substituído, ele teve diversas jogadas pela esquerda, a melhor opção, mas a última bola, antes da finalização, não chegava aos atacantes com precisão. 

Não é menos verdade, que o goleiro santista Vladimir, que vive ótima fase, maduro, fez duas defesas difíceis. Não justifica a performance apenas razoável do time praiano, mas o time brasileiro foi prejudicado pelo menos em um lance. No gol peruano de Cazulo, o jogador está impedido, em uma decisão complicada para a arbitragem e antes do apagar das luzes, David Braz disputa a bola com o goleiro Maurício Viana, que falha e dá rebote, porém, o camisa 14 santista, estava impedido. 

A delegação alvinegra desembarca vinda do Peru, em Guarulhos, por volta das 16h desta sexta-feira (10), sendo assim, os jogadores terão apenas uma atividade, no sábado (11), pela manhã, para o duelo diante do São Bernardo, no ABC paulista, no domingo (12). Pela Libertadores, na próxima quinta-feira (16), na Vila Belmiro, o Peixe enfrenta o The Strongest-BOL, líder da chave, pois venceu o Independente Santa Fé, na altitude de La Paz por 2  0.

Se dava para ter vencido? Dava sim. Tecnicamente, os brasileiros são superiores, entretanto, em razão de ter sido a primeira vez que o time quase completo jogou junto na temporada, das duas ótimas oportunidades do adversário que pararam nas mãos de Vladimir, o resultado não foi de todo ruim. 

Com a espinha dorsal de volta (Renato, Lucas Lima e Ricardo Oliveira), fica a esperança de que a equipe irá se reencontrar, em um curto espaço de tempo.

Para não dizer que não falei das flores, me agradou as cobranças que os jogadores se fizeram durante a partida. O defensor Cléber cobrou do lateral Victor Ferraz, após o camisa 4 deixar espaços no seu costado, assim como o capitão Ricardo Oliveira, deu uma chegada no camisa 14 David Braz, após um lance não bem sucedido do defensor santista. Libertadores não se ganha somente só na técnica.

FICHA TÉCNICA
SPORTING CRISTAL (PER) 1 X 1 SANTOS
Estadio Nacional, Lima (Peru)
Árbitro: José Argote (VEN)
Cartões amarelos: Lobatón (SPO); Cleber (SFC)
Gols: Jorge Cazulo, aos 13'/1ºT (1-0); Thiago Maia, 21'/2ºT (1-1)
Sporting Cristal: Mauricio Viana, Renzo Revoredo, Jorge Cazulo, Renzo Garcés, Renzo Revoredo e Jair Céspedes; Pedro Aquino, Carlos Lobatón (Ballón, 21'/2ºT), Ray Sandoval (Ortiz, intervalo), Joel Sánchez e Gabriel Costa; Diego Ifrán (Blackburn, 24'/2ºT). Técnico: José del Solar.
SANTOS: Vladimir; Victor Ferraz, David Braz, Cleber e Zeca; Renato, Thiago Maia e Lucas Lima; Vitor Bueno (Vladimir Hernandez, 16'/2ºT), Copete (Bruno Henrique, 27'/2ºT) e Ricardo Oliveira. Técnico: Dorival Júnior

Vitor Bueno acabou sendo substituído.
NOTAS DOS JOGADORES DO SANTOS
Vladimir: Fez duas defesas fundamentais no segundo tempo. Está maduro. Vive ótimo momento. - 7,5
Victor Ferraz: Ainda não reeditou em 2017, o bom futebol das duas últimas temporadas. Teve dificuldades para marcar e não conseguiu apoiar. - 5,0
David Braz: Ainda sem ritmo, compensou na vontade. - 5,5
Cleber: Chegou atrasado em vários lances e num deles, acabou acertando o adversário e merecidamente levou cartão. Sem tempo de bola no alto e ainda visivelmente sem ritmo de jogo. Tem mais futebol do que o apresentado. Tem condições de evoluiu. Ainda está devendo. - 4,5
Zeca: Outro que tem muito mais futebol do que apresentado nos últimos jogos. Limitou-se a marcação apenas. - 5,5
Renato: Também sem ritmo, deu qualidade no primeiro passe. - 5,5
Thiago Maia: Recuperou o seu bom futebol perdido após a volta das Olimpíadas. Tem sido o jogador mais regular do time junto com o goleiro Vladimir. Coroado com o seu terceiro gol em sua 101a. partida. - 7,0
Lucas Lima: Mais um sem ritmo. Bem marcado e figura discreta na primeira etapa. Voltou bem melhor na segunda etapa e ainda deu a assistência para Thiago Maia, igualar. - 6,5
Vitor Bueno: Voltou a jogar pelo lado, mas foi discreto ao extremo. Ajudou Ferraz na marcação. Substituído. - 5,5
(Vladimir Hernandez): Jogador que não segura a bola,  deu mais movimentação ao time. Entrou pelo lado direito do campo. - 6,0
Copete: Outro que teve uma queda vertiginosa em relação a temporada passada. Não conseguiu realizar uma assistência satisfatório, enquanto esteve no gramado.Muita vontade apenas. - 5,0
(Bruno Henrique): Deu velocidade pelo lado esquerdo do ataque. Desperdiçou algumas jogadas até certo pontos fáceis. - 5,5
Ricardo Oliveira: Primeiro tempo bem abaixo da sua capacidade. Na segunda etapa finalizou de pé trocado e até saiu da marcação, porém, Copete não conseguiu dar uma assistência em condições para o camisa 9. - 5,5
Técnico: Dorival Júnior: Preferiu apostar nos mais experientes. Fez duas das três alterações na segunda etapa, e apesar de não ter sido uma mudança brusca, o suficiente para o empate. Não conseguiu, no intervalo, fazer o time parar de dar balão e insistir nas jogadas de lançamentos. - 5,5



 

Copyright © Ademir Quintino All Rights Reserved • Design by