FOTO CAPA

FALTOU RESPEITO, SOBROU GARRA

Publicado ás 14h30 deste domingo, 6 de novembro de 2016.
O Santos conquistou uma vitória maiúscula, daquelas de empolgar o torcedor. O Peixe está vivo no campeonato, após vencer a Ponte Preta por 2 a 1, de virada, em Campinas. A última vez que isso tinha acontecido em partidas válidas pelo Campeonato Brasileiro, o alvinegro foi campeão.

O time entrou em campo com um protesto. Nas costas do uniforme de cada jogador as seguintes palavras: "Faltou respeito", em relação a mudança do horário da partida realizada pela CBF, enquanto a delegação já se deslocava para Campinas, na última sexta-feira (4)

O time da Vila pressionou desde o primeiro minuto, os donos da casa. Parecia jogar em Vila Belmiro, tamanho o domínio. Entretanto, em um contra-ataque, David Braz cometeu pênalti em Wendel e Potker abriu o marcador para a Macaca.

No intervalo, o treinador preferiu sacar Noguera e colocar Yuri, improvisado no setor. O comandante técnico disse que pretendia melhorar a posse de bola, mas foi na segunda alteração que ele começou a mudar o jogo. Cittadini, que entrou muito bem, finalizou e no rebote Ricardo Oliveira empatou. Em seguida, Copete cabeceou no travessão e no último minuto, outro que havia acabado de entrar, o jovem Arthur Gomes fez a fila da esquerda para o meio, a jogada transcorreu e Yuri rolou para Cittadini, e após rebote de Aranha, Copete empurrou para o fundo das redes.

Vitória do desejo de quem quer ser campeão, da garra, da mudança de atitude. Agora não é momento para crítica e sim de empurrar o time e peço-lhes gentilmente que parem de pegar no pé de Dorival Junior. Se ele não é um Telê Santana é o treinador que levou o Santos a vice-liderança a quatro rodadas do fim e pode ser campeão, ainda, se o Palmeiras tropeçar.

Se quando foi desclassificado na Copa do Brasil, eu escrevi que mereciam notas ZERO, hoje, todos mereceram nota 10 pelo empenho e o respeito demonstrado pelo manto santista.

Foram três pontos maravilhosos para serem comemorados e colocou pressão no Palmeiras. O alvinegro só volta campo, dia 17, diante do Vitória-BA, na Vila Belmiro. David Braz está suspenso já que no lance do pênalti recebeu o terceiro cartão amarelo.

Ainda dá para continuar sonhando sim.

FICHA TÉCNICA 
PONTE PRETA 1 X 2 SANTOS 
Moisés Lucarelli, em Campinas (SP)
Árbitro: Braulio da Silva Machado - SC (ASP-FIFA)
Público: 10.208 pessoas
Cartões amarelos: David Braz (SAN)
Gols: Pottker 21'1ºT (1-0) (pênalti); Ricardo Oliveira 21'2ºT (1-1); Copete 43'2ºT (1-2) 
PONTE PRETA: Aranha; Nino Paraíba, Douglas Grolli, Antonio Carlos e Reinaldo; João Vitor (Abuda intervalo), Wendel (Thiago Galhardo 26'2ºT); Rhayner, Maycon (Elton 12'2ºT) e Clayson; Pottker. Técnico: Eduardo Baptista 
SANTOS: Vanderlei; Victor Ferraz, David Braz, Noguera (Yuri intervalo) e Zeca; Thiago Maia e Renato; Jean Motta (Arthur Gomes 37'2ºT), Vitor Bueno (Léo Cittadini 20'2ºT) e Copete; Ricardo Oliveira. Técnico: Dorival Júnior       

NOTAS DOS JOGADORES DO SANTOS
Vanderlei: Vive grande fase. Salvou o Santos no fim do primeiro tempo. - 7,0
Victor Ferraz: Apoiou bastante no primeiro tempo. Aos poucos recupera seu regular futebol. - 6,5
David Braz: Fez o pênalti em Wendel, mas esbanjou vontade na segunda etapa. Perdeu um gol no segundo tempo por excesso de vontade -  5,5
Noguera: Fazia uma boa partida. Não teve chances de cabecear ao gol, já que todos os cruzamentos de Jean Mota foram baixos no primeiro tempo. Foi substituído. - 6,5
(Yuri): Entrou para melhorar a saída de bola e conseguiu. Assistência maravilhosa para Cittadini no lance do segundo gol - 7,5
Zeca: Muita raça. Virou meia no fim do jogo. - 7,0
Thiago Maia: No primeiro tempo, perdeu uma dividida. Compensou com muita transpiração na segunda etapa. Quando virou até lateral-esquerdo para cobrir Zeca. - 6,5
Renato: Errou alguns passes, algo incomum, mas ao lado de Yuri, organizaram a saída de bola. - 6,5
Jean Motta: Errou todos os cruzamentos de bola parada. Foi substituído. - 5,5
(Arthur): Entrou numa "fria" e não se intimidou. Ele começou a jogada do segundo gol ao fazer uma fila da esquerda pro meio até a bola chegar em Yuri. - 7,0
Vitor Bueno: Sentiu a falta de ritmo de jogo. Era sabedor que não suportaria os 90 minutos. - 6,0
(Cittadini): Mudou o panorama do jogo. Participou dos dois gols. - 8,5
Copete: Predestinado. Estava na hora certa, no lugar certo. - 7,5
Ricardo Oliveira: O artilheiro também correu como um leão. a exemplo de Copete, no lugar certo para empatar o jogo. - 7,0
Técnico: Dorival Júnior: Muito feliz, principalmente nas duas últimas substituições.  Foi ousado ao colocar o time para frente desde o primeiro minuto. Merece o apoio do torcedor.  - 7,5

TROFÉU ACEESP 2016 - O OSCAR DA CATEGORIA

Está aberta a escolha dos melhores do ano para o Troféu ACEESP 2016. O ano passado com a colaboração de vocês, fui o vencedor nas categorias blog e repórter de rádio.

Conto com você novamente torcedor santista para estar entre os finalistas uma vez mais.

Esse ano concorro nas categorias - COLUNISTA/BLOGUEIRO e SITE. Acesse o link e vote: http://www.aceesp.org.br/site/?p=3849 

Vão pedir seu CPF e e- mail para poder votar. Não esqueça de validar o voto na mensagem que receberá no seu e-mail, após escolher seus preferidos. 

Antecipadamente, agradeço uma vez mais.

 

  

 

Copyright © Ademir Quintino All Rights Reserved • Design by