FOTO CAPA

FALTAM SEIS JOGOS PARA O TÍTULO

Publicado às 06h50 desta quinta-feira, 22 de setembro de 2016.
Poderia ter sido mais fácil, mas enfim, o Santos está nas quartas de final da Copa do Brasil ao empatar com o Vasco, em São Januário, no Rio de Janeiro, em 2 a 2. Na soma dos resultados, o Peixe que havia vencido por 3 a 1, o jogo de ida, ficou com o placar agregado de 5 a 3. 

Na próxima sexta-feira (23), às 9h da manhã, será realizado os sorteios para saber qual será o adversário, assim como o mando de campo. Dia 26 ou 29, próximo meio de semana, já tem a primeira partida da próxima fase.

O Peixe começou a partida sofrendo pressão. Porém, teve a felicidade no primeiro instante que chegou ao ataque, abrir o marcador. Thiago Maia, como elemento surpresa pela direita do ataque, cruzou de três dedos e Copete empurrou a bola para o fundo das redes -  1 a 0. Com o gol sofrido, os cariocas tinham que marcar três para levar para os pênaltis.

Entretanto, o veterano Nenê empatou o jogo 14 minutos depois, aos 24, em um chute dentro da grande área, a bola ainda desviou em Victor Ferraz. 

O Vasco veio todo para cima e o Peixe aguentou a pressão até o fim da primeira etapa. Veio o segundo tempo e como o futebol não tolera desaforo, Joel teve a chance para selar a classificação. O camaronês não finalizou e como castigo, no contra-ataque, o alvinegro tomou a virada. - 2 a 1 Vasco com Éderson.

Daí em diante, o jogo ficou aberto. O Vasco necessitava de apenas um gol para levar o confronto para os pênaltis, porém, a menos de 10 minutos do fim, o mesmo Joel, que foi displicente na jogada do gol perdido, cruzou e o zagueiro Rodrigo foi mais eficiente do que os atacantes santistas e colocou a bola pra dentro da rede, contra a própria meta e empatou a partida, garantindo a classificação do Peixe no torneio. Verdade seja dita, a jogada que originou o gol santista começou com falta de Lucas Lima e gerou uma série de reclamações dos vascaínos.

Conforme o Blog informou na véspera do duelo diante dos vascaínos, o Santos não volta para a Baixada. Nesta quinta-feira (22), o time vai direto para Recife, onde no sábado (24) enfrenta o Sport pelo Campeonato Brasileiro

Ricardo Oliveira é desfalque certo diante dos pernambucanos. O centroavante se recupera lesão muscular na coxa e Gustavo Henrique, como levou dois jogos de gancho por críticas ao árbitro Rodrigo Raposo, na derrota diante do Internacional-RS, foi julgado  pelo STJD (Supremo Tribunal da Justiça Desportiva) na noite desta quarta-feira, porém, o Santos vai tentar um efeito suspensivo para o defensor e para o treinador Dorival Junior que também levou duas partidas de punição. O presidente Modesto Roma Junior pegou 90 dias de suspensão, além de R$ 40 mil reais de multa. O meia Lucas Lima tomou um jogo de punição, mas como já cumpriu (a suspensão automática) está livre para atuar no Nordeste.

FICHA TÉCNICA
VASCO 2 X 2 SANTOS
Estádio de São Januário, Rio de Janeiro (RJ) 
Árbitro : Jean Pierre Goncalves Lima (RS) 
Público/renda: 17.393 pagantes/R$ R$ 469.245,00
Cartões amarelos: Diguinho e Douglas Luiz (VAS); Rodrigão, Thiago Maia e Zeca (SAN)
Cartão vermelho: Andrezinho e Rodrigo (VAS)
Gols: Copete 10' 1ºT (0-1); Nenê 24' 1ºT (1-1); Éderson 25' 2ºT (2-1); Rodrigo (contra) 38' 2ºT (2-2)
VASCO: Martín Silva, Yago Pikachu, Rodrigo, Luan e Julio Cesar (Alan Cardoso 14' 2ºT); Diguinho (Madson - intervalo), Douglas, Andrezinho e Nenê; Junior Dutra (Thalles 21' 2ºT) e Éderson. Técnico: Jorginho
SANTOS: Vanderlei, Victor Ferraz (Daniel Guedes 39' 2ºT), Luiz Felipe, Gustavo Henrique e Zeca; Thiago Maia, Renato e Lucas Lima; Copete, Vitor Bueno (Elano 35' 2ºT) e Rodrigão (Joel 22' 2ºT). Técnico: Dorival Júnior

Copete abriu o marcador para o Peixe.

NOTAS DOS JOGADORES DO SANTOS
Vanderlei: Sem culpa nos gols sofridos. - 6,0
Victor Ferraz: Falhou no segundo gol ao não evitar o cruzamento de Nenê que originou a virada dos donos da casa. - 5,0
(Daniel Guedes): Jogou apenas nove minutos com os acréscimos. - SEM NOTA
Luiz Felipe: O arroz com feijão de sempre. Foi inteligente no lance da expulsão de Andrézinho. - 6,0
Gustavo Henrique: Fazia uma partida perfeita, mas também falhou no segundo gol cruzmaltino. Quando bloqueou o cruzamento, mas a bola subiu e não foi pra linha de fundo. - 6,0
Zeca: Não evitou o cruzamento de Junior Dutra, no primeiro gol vascaíno. No mais, uma partida bem regular e com alguns apoios ao ataque. - 6,0
Thiago Maia: Esse futebol apresentado pelo jovem é o que despertou interesse do futebol do exterior. Um leão na marcação e ainda apareceu diversas vezes para auxiliar o ataque. Em uma delas como um verdadeiro ponta, cruzou de canhota de três dedos para o gol de Copete. - 7,5
Renato: Errou alguns passes e proporcionou alguns contra-golpes. Bem na marcação. - 5,5
Lucas Lima: Buscou o jogo o tempo todo. Ainda não é o jogador que fez a diferença para o time no ano passado e no primeiro semestre deste ano. - 6,0
Copete: Depois de Maia, o segundo melhor jogador da partida. Além de marcar um gol, deu trabalho com sua velocidade a defesa do time da colina. - 7,0
Vitor Bueno: Tem muito mais futebol do que apresentado no Rio. Não é a dele jogar pela direita do ataque. Discreto. - 5,0
(Elano): Entrou para segurar a bola. Apesar de pouco tempo, não errou um passe. - 6,0
Rodrigão: Não marca gols há 80 dias. Finalizou pouco e nas raras oportunidades, muito mal. Teve uma de canela debaixo da trave que foi salvo pelo bandeirinha que assinalou impedimento. Levou um cartão bobo e foi bem substituído. - 4,5
(Joel): Quase pôs tudo ao perder ao não finalizar e matar a partida e no contra-ataque o Vasco virar o jogo. Em compensação, foi dele a assistência no gol santista marcado pelo beque Rodrigo, há menos de dez minutos para o fim da partida. - 5,5
Técnico: Dorival Júnior: Mesmo com a vantagem de poder perder por um gol de diferença não deixou o time apenas se defendendo. Mexeu bem na saída de Rodrigão (apesar do gol desperdiçado por Joel). - 6,0


 

Copyright © Ademir Quintino All Rights Reserved • Design by