FOTO CAPA

INADMISSÍVEL

Publicado às 16h04 deste domingo, 7 de agosto de 2016.
O Santos perdeu a oportunidade de terminar o primeiro turno na liderança. Mais do que isso, dificilmente o alvinegro fecha a rodada no G-4. Tudo por conta da inexplicável derrota por 1 a 0 para o lanterna do Campeonato, o América-MG, em Belo Horizonte, na manhã deste domingo (7). 

Com o resultado, o time da Vila permanece com os mesmos 33 pontos e pode terminar ao final dos jogos de amanhã, até na sexta colocação. Na primeira defesa da liderança, o Peixe fez uma partida irreconhecível e não conseguiu se manter na posição.

O domingo já dava sinais de que não seria dos melhores a coletividade alvinegra, quando chegou a informação de que Ricardo Oliveira contraiu uma virose, e por isso, foi vetado nos vestiários da Arena Independência. Rodrigão, o substituiu. Lucas Lima recuperado de edema foi a grande novidade entre os titulares.

O Peixe teve duas ótimas oportunidades nos primeiros 15 minutos de jogo, mas o substituto de Ricardo Oliveira - Rodrigão acabou desperdiçando ambas. Na primeira, não conseguiu dominar a bola, após desvio de cabeça no primeiro pau de Renato e a segunda, cara a cara parou nas mãos do goleiro João Ricardo. Vitor Bueno, o artilheiro santista na competição com oito gols, também teve uma chance de abrir o placar, mas a bola também ficou no goleiro do América-MG. 

Daí em diante, o time da casa equilibrou e com o sol forte que castigava os times, o "onze" de Dorival Junior diminuiu o ímpeto e não agrediu mais a meta adversária.

Não existe nada tão ruim que não possa piorar. O Peixe voltou para o segundo sem marcar pressão e forçar o erro dos americanos, até em função do calor. Também não conseguia profundidade e o América Mineiro, mesmo sem vencer há 50 dias (a última vitória havia sido em 18 de junho diante do Coritiba), equilibrava o jogo diante do líder, até que aos 32 minutos, Vitor Rangel recebeu sozinho na entrada da área e parou no goleiro Vanderlei. Após vários minutos com o jogo paralisado, a arbitragem decidiu expulsar o goleiro santista. Vladimir entrou na vaga do camisa 1.

Com um jogador a mais, o time dirigido por Enderson Moreira foi para a frente e teve duas chances. Na última, acertou o gol. Infelizmente, o Santos não fez por merecer um resultado melhor.

Muitos vão se queixar da falta de critério na expulsão do goleiro santista, até porque outro dia, o goleiro do SCCP Cássio, fez pior e só levou cartão amarelo, mas independente disso, para um clube que deseja lutar pelo título, não pode perder pontos para o último lugar. 

Nem mesmo, um empate seria admissível, quanto mais a perda de seis jogos de invencibilidade. O cartão vermelho recebido por Vanderlei pode até ter sido fundamental para o gol que o time levou, mas não pode servir de muleta para a apresentação abaixo da crítica da equipe, que com exceção do começo da partida, não deu sinais de que venceria o duelo.

Para o jogo de abertura do returno, na próxima semana, diante do Atlético-MG, na Vila Belmiro, o goleiro Vanderlei e o meia Lucas Lima são desfalques certos. Ambos cumprirão suspensões. O goleiro pela expulsão e o meia por ter recebido um cartão amarelo totalmente "bobo" ao largar a bola e cometer uma falta por trás, desnecessária.

Como sou passional, admito (porém profissional no que eu faço), esse revés acabou com meu humor para a sequência do dia. O mundo não acabou, o campeonato continua, o clube faz uma surpreendente campanha, principalmente sem contar com diversos titulares, mas a minha "vibe" deste domingo foi pro espaço. 

Não crie expectativas. Ser surpreendido é bem melhor do que ser decepcionado

AMÉRICA-MG 1 X 0 SANTOS
Estádio Independência, Belo Horizonte (MG)
Árbitro: Pablo dos Santos Alves - PB (ESP)
Cartões amarelos: Gilson, Leandro Guerreiro (América-MG); Lucas Lima (Santos)
Cartão vermelho: Vanderlei (Santos)
Gols: Juninho, 44'/2ºT (1-0)
AMÉRICA-MG: João Ricardo; Jonas, Sueliton, Alison e Gilson; Juninho, Leandro Guerreiro (Diego Lopes, 38'ºT), Matheusinho (Vitor Rangel, 30'/2ºT), Pablo e Osman; Michael (Danilo Barcelos, 23'/2ºT). Técnico: Enderson Moreira.
SANTOS: Vanderlei; Victor Ferraz, David Braz, Gustavo Henrique e Caju; Renato, Léo Cittadini e Lucas Lima (Jean Mota, 43'/2ºT); Vitor Bueno (Vladimir, 36'/2ºT), Copete e Rodrigão (Joel, 22'/2ºT). Técnico: Dorival Júnior.

Vanderlei foi expulso e não enfrenta o Atlético-MG no domingo, dia dos pais.

NOTAS DOS JOGADORES DO SANTOS
Vanderlei: Fez uma defesa importante quando a partida estava empatada e não tinha o que fazer, a não ser, sair no atacante do América, no lance que resultou na sua expulsão. - 5,5
Victor Ferraz: Não está mal, mas na marcação já vi melhores performances da melhor e mais regular contratação do clube nos últimos anos. O lançamento do gol do América foi entre ele e David Braz. - 5,0
David Braz: Vinha bem na partida, porém, não conseguiu bloquear o cruzamento do único gol do jogo. - 5,0
Gustavo Henrique: Quase não foi exigido. No alto, foi bem, como de costume. - 5,5
Caju: No lance da expulsão do goleiro Vanderlei, foi envolvido. - 5,0
Renato: Perdeu duas bolas no começo de jogo que não costuma perder. Apesar de um belo chapéu na entrada da área, esteve abaixo de sua capacidade. - 5,0
Cittadini: Não conseguiu auxiliar na armação do meio para o ataque. - 5,0 
Lucas Lima: Que é o melhor meia coordenador de jogadas do país, não se discute. Mas errou quase tudo que tentou após sua volta, depois de 14 dias de ausência. Levou um cartão amarelo sem necessidade e desfalca o time diante do Galo, semana que vem. - 4,5
(Jean Mota): Quando entrou, faltavam poucos minutos para o fim. Devia ter entrado bem antes. - SEM NOTA.
Vitor Bueno: Teve uma chance, mas não conseguiu encobrir o goleiro. Até buscou jogo, mas tem muito mais futebol do que o apresentado na manhã deste domingo. - 5,0
(Vladimir): Sem culpa no gol sofrido. Ainda tocou na bola. - 5,0
Copete: O rápido e eficiente colombiano fez a sua pior apresentação, desde que chegou. Não conseguiu arrancar uma vez. - 5,0
Rodrigão: Teve duas chances, uma clara e perdeu. Depois sumiu do jogo. Foi bem substituído - 4,0
(Joel): Está emprestado até o fim do ano. Logo após entrar, o Peixe ficou com 10 homens e voltou para ajudar na marcação. Nada eficiente.- 5,0
Técnico: Dorival Júnior: Demorou para mexer no time, principalmente em Lucas Lima que não atuava há 14 dias e devia ter sido substituído antes. Até tentou substituir os atacantes, mas os que entraram pouco produziram também. - 5,0



 

Copyright © Ademir Quintino All Rights Reserved • Design by