FOTO CAPA

SOFRÊNCIA

Publicado aos 14 minutos desta quinta-feira, 2 de junho de 2016.
O Santos perdeu pela terceira vez, a segunda consecutiva, no Campeonato Brasileiro. Com um time bem modificado, o Peixe foi derrotado por 1 a 0, em Itaquera para o SCCP, na noite desta quarta-feira (1), em Itaquera.

Conforme este blogueiro publicou em suas redes sociais às 19h45, desta quarta-feira (1), em absoluta primeira mão, Dorival Junior fez quatro alterações em relação a última partida. Gustavo Henrique retornou de suspensão. O treinador congestionou o meio-campo dando a  titularidade a Elano, Serginho e Léo Cittadini que entraram nas vagas de Longuine, Joel e Paulinho. Todas as alterações foram confirmadas, aproximadamente 20 minutos depois.

Sofrência é um termo da moda. Significa o neologismo da língua portuguesa, formado a partir da junção das palavras "sofrimento" e "carência", e possui um significado similar ao da expressão popular "dor de cotovelo".  Pois, parece, a exemplo dos últimos anos no Campeonato Brasileiro, que é exatamente o que o torcedor santista sentirá nesta competição pelo menos nas próximas rodadas.

A proposta do treinador, em oferecer poucos espaços pra finalização aos donos da casa, funcionou durante 80 minutos. No primeiro tempo, a marcação bem encaixada e o time pecava em não conseguir contra-atacar. Era até aceitável, em razão do desentrosamento, porém, o Santos ganhou a final do estadual diante do Audax, porque o treinador reconheceu que devia marcar atrás e se deu bem dessa forma dando a volta olímpica, entretanto, sem os três selecionáveis - Ricardo Oliveira, Lucas Lima e Gabriel - como dizem os mais jovens, "era o que tinha para o momento".

Na segunda etapa, Paulinho, Maxi Rolón e Joel, todos atacantes, entraram exatamente para melhorar o poder de contra-ataque, mas não surtiu nenhum efeito.

Não precisa ser nenhum expert no assunto para perceber que falta qualidade, falta material humano. Tem que contratar para ontem. Troca de treinador, que foi campeão há menos de um mês, será um erro, na minha opinião. 

Até uma criança sabe que o Peixe tem um time bom, mas o elenco é muito abaixo, desde o ano passado, quando o clube poupou jogadores no Brasileiro para disputar as finais da Copa do Brasil e perdeu a vaga na Libertadores em ambas as competições. 

É inadmissível e inexplicável, um time que revela tanto jogador, vir ano após ano, com déficit financeiros constantes e sem condições de poder de investimento. O Santos gastou menos de R$ 2 milhões em contratações para esse ano. O elenco está pior que o do ano passado.

Geuvânio e Marquinhos Gabriel deixaram o clube e quem a direção trouxe? O Chapecoense contrata jogadores desconhecidos e dá resultado, o Santa Cruz também e o Santos que tem muito mais camisas que esses clubes insiste com contrações padrão de qualidade de time do interior. 

Alguns jogadores só poderão atuar após o dia 20, casos dos estrangeiros Copete e Vecchio, pois a janela de transferência internacional não está aberta e o treinador aguardo o B.I.D (boletim informativo diário) para poder contar com Yuri e Rodrigão à disposição do técnico.

Como já havia dito no domingo passado, a situação é preocupante. E sem eximir o treinador, repito, repito, sem planejar, a tragédia já era anunciada. Ah está "apenas" na quinta rodada, sim, mas o clube já ocupa a incomoda 14a. colocação. Foi a terceira partida seguida que o time toma gols nos 10 minutos finais de partida.

No domingo, o Peixe tenta recolher os cacos e enfrenta o Botafogo-RJ, no Pacaembu, às 11 horas da manhã.

FICHA TÉCNICA
SCCP 1 X 0 SANTOS
Arena de Itaquera
Árbitro: Leandro Pedro Vuaden (FIFA-RS) 
Público/renda: 30.187 pagantes/R$ 1.460.047,00
Cartões amarelos: Zeca, Vitor Bueno (SAN)
Gol: Giovanni Augusto (36'/2ºT) (1-0)
SCCP: Walter; Fagner, Felipe, Vilson e Uendel; Cristian, Bruno Henrique (Rodriguinho, aos 30'/2ºT), Giovanni Augusto, Guilherme e Marquinhos Gabriel (Lucca, aos 15'/2ºT); Luciano (André, aos 34'/2ºT). Técnico: Tite.

SANTOS: Vanderlei; Victor Ferraz, David Braz, Gustavo Henrique e Zeca; Renato, Thiago Maia, Vitor Bueno e Elano (Joel, aos 23'/2ºT); Léo Cittadini (Paulinho, no intervalo) e Serginho (Maxi Rolón, aos 30'/2ºT). Técnico: Dorival Júnior.


Em Itaquera, o Peixe só venceu uma vez desde que foi inaugurado em 2014.
NOTAS DOS JOGADORES SANTOS
Vanderlei: Era o nome do clássico. Fez duas defesas lindas, principalmente uma cabeçada de Luciano. Porém, podia ter abafado a finalização na hora do único gol.- 7,0
Victor Ferraz: Tinha uma função específica. Anular Marquinhos Gabriel e nisso foi competente. Com a tática santista, não conseguiu subir apoiar. - 6,5
David Braz: Deu um susto ao dar uma espirrada para trás e salvo por Vanderlei. - 5,0
Gustavo Henrique: Partida segura. Bloqueou o primeiro cruzamento dos dois feitos por Guilherme, no único gol do jogo. - 6,0
Zeca: Boa disputa com Fagner. A exemplo de Ferraz, pelo sistema de jogo da equipe, não conseguiu apoiar. - 6,0
Renato: Não inventou. Ficou preso entre a proteção a zaga e o meio-campo que jogou bem recuado. - 5,5
Thiago Maia: A disposição de sempre. Ainda tentou levar o time a frente em alguns momentos, fora de suas características. - 6,0
Vitor Bueno: Aberto pela direita, tentou prender a bola. - 5,5
Elano: Jogou espetado a frente. Pouco produziu. A bola batia e voltava na defesa santista. - 5,0
(Joel): Sabe proteger a bola, mas nesse jogo nem isso conseguiu. - 5,0
Léo Cittadini: Voltou de contusão e marcava pela esquerda. Apagado. - 5,0
(Paulinho): Deu mais velocidade no contra-ataque, mas não conseguiu puxar um. - 5,0
Serginho: Taticamente até funcionou na marcação dos volantes adversários, entretanto, tecnicamente não conseguiu armar os contra-golpes. - 5,0  
(Maxi Rolón): A informação que eu recebi é de que o jogador chegou bem abaixo fisicamente por isso tem poucas oportunidades. Entrou e nada acrescentou nesta partida. - 5,0
Técnico: Dorival Júnior: Sem jogadores que decidem e "cascudos", decidiu povoar o meio-campo. Estava conseguindo seu objetivo, entretanto, após uma falta (mal marcada - explica, mas não justifica) o SCCP conseguiu seu único gol. Não dá nem pra cobrar tanto o treinador, em razão da falta de jogadores de qualidade no elenco. Repito, sem ovos, não se faz omelete. Fez o que podia para diminuir a diferença técnica dos jogadores do rival com os que colocou em campo. No segundo tempo colocou os atacantes e nenhum deles funcionou. - 5,5


DORIVAL CONFIRMA YURI

Durante a entrevista coletiva, após a derrota no clássico, o treinador Dorival Junior confirmou o que o Blog do ADEMIR QUINTINO publicou com exclusividade no começo da tarde desta quarta-feira (1), que o volante Yuri, ex-Audax já realizou exames cardiológicos em São Paulo e será reforço do Santos.
"Se apresenta esta semana", disse.
Este espaço apurou que o jogador vai assinar um contrato de empréstimo por 19 meses, ou seja, até o fim da gestão do atual presidente Modesto Roma Junior. 


 

Copyright © Ademir Quintino All Rights Reserved • Design by