FOTO CAPA

NOVO VELHO PROBLEMA

Publicado às 13h20 desta segunda-feira, 16 de maio de 2016.
O drama da negociação mais cara, a época, do futebol brasileiro - Leandro Damião, voltou a atormentar a vida do Santos. O centroavante se despediu do Real Bétis-ESP, após o termino da temporada 2015/2016. O contrato de empréstimo do atacante com os espanhóis que poderia ser de 18 meses foi de apenas 180 dias com a possível extensão por mais um ano – o que efetivamente não aconteceu, pois os europeus não ficaram felizes com o que viram.

Pelo Bétis, o jogador atuou apenas uma vez como titular e entrou em mais dois jogos. Teve partidas que sequer foi relacionado. O atacante não balançou as redes com a camisa alviverde.

Segundo o Santos FC, através de nota oficial, o jogador tem de se apresentar ao clube de Vila Belmiro
"Desde que contratado em 2014, mantém vínculo empregatício com o Santos FC em vigor e foi emprestado ao Real Betis, da Espanha, em decorrência de acordo trabalhista assinado perante o Ministro do TST, em 29 de janeiro de 2016, onde foi autorizado a permanecer pelo prazo de pelo menos 18 meses. Se o empréstimo for encerrado, deverá retornar ao Santos ou ser emprestado novamente a outra equipe, conforme o interesse do atleta e do clube
Pelo que o Blog do ADEMIR QUINTINO apurou no fim do janeiro, e confirmado pelo clube posteriormente, o Santos parcelou R$ 4,5 milhões a serem pagos para o jogador por conta dos atrasos de pagamentos de direito de imagem de 2014 e 2015 em 40 parcelas mensais de R$ 112.500,00. 

O Peixe não recebeu nada pelo empréstimo ao Bétis e como os direitos federativos e econômicos ainda pertencem ao clube de Vila Belmiro, apesar do imbróglio jurídico, o vínculo com o alvinegro é restabelecido e vai até o fim de 2018. O jogador tem salários acima de absurdos R$ 600 mil mensais, fora da realidade do futebol nacional

O Santos se livrou dos altos salários durante o período em que esteve na Espanha, entretanto, a dívida com o fundo maltês Doyen Sports permanece com o clube. O time da Vila tem de pagar os 13 milhões de euros que o investidor deu para a contratação do atleta, com juros de 10% ao ano, na moeda européia que sobe diariamente.


 

Copyright © Ademir Quintino All Rights Reserved • Design by