FOTO CAPA

12 FINALIZAÇÕES PARA MARCAR UM GOL

Publicado às 03h05 desta quinta-feira, 26 de novembro de 2015.
O Santos largou na frente na decisão da Copa do Brasil. O alvinegro praiano venceu o Palmeiras por 1 a 0, no jogo de ida, na Vila Belmiro e precisa de um empate, semana que vem, na Arena Palestra, para dar a volta olímpica como campeão. O gol do Santos foi marcado por Gabriel aos 33 minutos da segunda etapa.

O Peixe teve uma oportunidade e tanto no começo do jogo. Arouca segurou Ricardo Oliveira dentro da área e o árbitro Luís Flávio de Oliveira marcou penalidade máxima. Na cobrança Gabriel mandou na trave de Fernando Prass, o nome da partida. O goleiro alviverde fez no mínimo quatro grandes defesas. 

Os números são irrefutáveis. O Santos teve doze finalizações certas contra nenhuma do time da capital.  O único perigo do time palestrino foi uma cabeçada a um minuto do zagueiro Jackson, na pequena área, para fora do gol. Porém, o que vale é bola na rede e a vitória pelo placar magro dos santistas foi muito comemorada pelo Palmeiras que completou seis jogos sem vencer.

No segundo tempo, antes do gol, o árbitro se contundiu e deu vaga a Marcelo Aparecido de Souza aos 22 minutos. O verdão contesta um pênalti não assinalado em Lucas Barrios no começo da etapa complementar. O time da Vila famosa por sua vez, reclama de pênalti em Ricardo Oliveira que Nilson, de forma bizarra , perdeu na sequência e poderia selar o campeonato nos acréscimos.

Quando o jogo de forma injusta, parecia que ficaria na igualdade, surgiu o artilheiro do Peixe na Copa do Brasil para tirar um caminhão das costas, pois, tinha perdido um pênalti. Gabriel recebeu de Ricardo Oliveira, passou fácil por Amaral e na saída do milagroso goleiro palmeirense bateu para o fundo do gol - 1 a 0. Foi o oitavo gol do camisa 10, artilheiro da competição. 

Na entrevista coletiva perguntei se o Santos vai com o time reserva diante do Vasco, domingo (29), em São Januário pela penúltima rodada do Brasileirão e o técnico Dorival Junior respondeu que fatalmente poupará os titulares para a decisão de quarta-feira que vem, no estádio do rival.

O placar foi pequeno, porém o Palmeiras terá de sair para o jogo e vai dar espaços. Nesse momento, o contra-golpe santista que é muito forte pode prevalecer e a vantagem aumentar.

Nilson desperdiçou uma oportunidade no fim do jogo. O futebol não tolera desaforo.
FICHA TÉCNICA
SANTOS 1 X 0 PALMEIRAS
Vila Belmiro, em Santos (SP)
Público/renda: 14.116 pagantes / R$ 1.631.560,00 
Árbitro: Luiz Flavio de Oliveira (SP) - substituído por Marcelo Aparecido de Souza, o 4º árbitro, aos 22 minutos do 2º tempo
Cartões amarelos: Renato, Ricardo Oliveira, Gabriel e Victor Ferraz (SAN); Fernando Prass, Matheus Sales, Lucas Barrios, Arouca, Lucas e Dudu (PAL)
Cartões vermelhos: Lucas (PAL)
Gol: Gabriel, 33'/2ºT (1-0)
SANTOS: Vanderlei; Victor Ferraz, David Braz, Gustavo Henrique e Zeca; Thiago Maia (Nilson, 47'/2ºT), Renato e Lucas Lima; Marquinhos Gabriel (Geuvânio, 19'/2ºT), Gabriel (Neto Berola, 38'/2ºT) e Ricardo Oliveira. Técnico: Dorival Júnior
PALMEIRAS: Fernando Prass; Lucas, Vitor Hugo, Jackson e Zé Roberto; Matheus Sales (Amaral, intervalo), Arouca e Robinho; Dudu, Gabriel Jesus (Kelvin, 12'/1ºT) e Lucas Barrios (Rafael Marques, 19'/2ºT). Técnico: Marcelo Oliveira.


O torcedor santista empurrou seu time a vitória.
NOTAS DOS JOGADORES DO SANTOS

Vanderlei: Não saiu bem no único lance perigoso do Palmeiras no começo do jogo. Um expectador de luxo. - 6,0 
Victor Ferraz: Deitou nas costas de Zé Roberto, principalmente no segundo tempo. Voltou muito bem. - 7,0
David Braz: Um gigante na zaga santista. Um dos líderes do elenco. - 6,5
Gustavo Henrique: Ganhou tudo no alto e tem ótimo senso de colocação. - 6,5
Zeca: Deu conta do recado na marcação e ainda foi a frente. - 6,5
Thiago Maia: A grande revelação do futebol do país em 2015. Tem qualidade para sair pro jogo, além de firme e leal na marcação. - 7,0 
(Nilson): O gol que ele perdeu pode custar caro, espero estar enganado. Foi inacreditável e bisonho o lance. - 2,5
Renato: Errou alguns passes e apesar de não ter falhado, não apareceu como elemento surpresa como em outras partidas. Se comprometeu a jogar a frente da zaga. - 6,0
Lucas Lima: Caçado em campo, teve sangue frio para não levar o terceiro amarelo que o tiraria da grande decisão. - 6,5
Marquinhos Gabriel: Começou muito bem, dando trabalho para o lateral-direito Lucas, depois sumiu e caiu assustadoramente no jogo. Foi bem substituído. - 5,5
(Geuvânio): Deu maior movimentação do que seu antecessor ao time. Ainda não é o mesmo de antes da contusão. - 6,0
Gabriel: Protagonista. Perdeu pênalti, mas se redimir ao fazer bela jogada no único gol do jogo. - 7,5
(Neto Berola): Disperso. - 5,0
Ricardo Oliveira: Não conseguiu finalizar. Sofreu o pênalti e deu o passe no gol de Gabriel. - 6,5
Técnico: Dorival Júnior: Foi feliz ao colocar Victor Ferraz na ala direita. Insistiu de forma ofensiva e abriu mão de um meio-campista para colocar outro atacante na segunda etapa. - 7,0


ESTÁDIO 97
Nesta quinta-feira (26), estarei participando como convidado do Estádio 97, da Energia 97 (97,7FM), no programa que vai ao ar das 17h30 às 20h00.

Conto com a sua audiência. 



 

Copyright © Ademir Quintino All Rights Reserved • Design by