FOTO CAPA

O INFERNO É LOGO ALI

Publicado às 23h52 desta sexta-feira, 2 de julho de 2015.
Cuidado com a tristeza. Ela é um vicio. E o Santos, fora de casa, se acostumou a amarga rotina de não vencer. Desta vez, o insucesso foi no estádio do Maracanã, após um primeiro tempo abaixo da critica do time paulista, o Fluminense bateu o Peixe, por 2 a 1. O único gol santista foi convertido pelo artilheiro do Campeonato Brasileiro - Ricardo Oliveira,

O primeiro tempo foi um show de horrores do time alvinegro. E a ida para o vestiário com a derrota parcial era questão de tempo. O Santos dava muito espaço ao meio campo dos donos de casa que tinha numericamente mais jogadores. Os volantes do Peixe saiam para cobrir as laterais e o meio fica esvaziado. E assim, saiu o primeiro gol do time carioca. Lançamento do zagueiro Antonio Carlos, Victor Ferraz levou nas costas, o defensor Werley não diminuiu o espaço no meia Gerson que cruzou de perna canhota para Fred marcar.

No segundo tempo, o time de Marcelo Fernandes voltou um pouco mais interessado. A letargia e a vontade de segurar o empate sem gols tinham ficado para trás, e Gabriel, até então apagado no jogo, recebeu do lado direito (após inverter posição com Geuvânio) e em uma linda jogada deu bela assistência para o gol de empate anotado pelo matador Ricardo Oliveira.  

Quando tudo caminhava para uma igualdade, a defesa que sofreu 14 gols nos últimos sete jogos, novamente nos 10 minutos finais, ficou apenas observando Lucas Gomes marcar o gol que decretou mais uma derrota santista. Com o resultado, o Santos caiu para a 16a. colocação, a última antes de entrar na zona de rebaixamento. 

O campeonato ainda tem praticamente mais 3/4 a ser disputado, mas não dá para não ficar preocupado. O time só conquista pontos quando joga na Vila Belmiro, tem problemas de ordem técnica e se ficar dormindo em berço esplendido com a convicção que uma hora a coisa melhora, pode ser tarde demais. Os rivais Palmeiras e SCCP passaram por situações muito parecidas com a que o clube praiano atravessa e sabemos como foi o final dessas histórias.

A direção santista que tome medidas emergenciais de acordo com a grandeza do clube. Que a gestão passada deixou o time em uma situação financeira caótica não é novidade para ninguém, mas ficar com esse discurso e vendo o barco afundar, não dá mais. O Peixe contratou 12 jogadores desde o inicio do ano e apenas dois são titulares (outros dois estão contundidos). Contratar por contratar, a esmo, não adianta. Isso não é planejamento.

Para o duelo contra o Grêmio-RS, o treinador santista não contará com o futebol de Werley e Daniel Guedes. Ambos receberam o terceiro cartão amarelo. Em compensação, David Braz e Lucas Otávio retornam ao time. A porcentagem de pontos que o Peixe conquistou até agora é digna de clubes rebaixados.

FICHA TÉCNICA
FLUMINENSE 2 X 1 SANTOS
Local: Maracanã - Rio de Janeiro/RJ
Árbitro: Ricardo Marques Ribeiro (MG) - Fifa
Público/Renda: 13.002 presentes/R$ 325.100,00
Cartões amarelos: Gerson e Wagner (FLU); Daniel Guedes, Thiago Maia e Werley (SAN)
GOLS: Fred, 41'/1ºT (1-0); Ricardo Oliveira 8'/2ºT (1-1); Lucas Gomes, 35'/2ºT (2-1)
FLUMINENSE: Diego Cavalieri; Wellington Silva, Marlon, Antônio Carlos e Giovanni; Edson, Jean, Gerson (Gustavo Scarpa, 28'/2ºT), Wagner (Pierre, 37'/2ºT) e Marcos Junior (Lucas Gomes, 17'/2ºT); Fred. Técnico: Enderson Moreira
SANTOS: Vladimir; Daniel Guedes (Caju, 32'/2ºT), Werley, Paulo Ricardo e Victor Ferraz; Thiago Maia, Rafael Longuine (Serginho, 39'/2ºT) e Lucas Lima; Geuvânio (Nilson, 36'/2ºT), Gabigol e Ricardo Oliveira. Técnico: Marcelo Fernandes

NOTAS DOS JOGADORES DO SANTOS

Vladimir: No segundo gol a bola parecia ser defensável, foi concluída praticamente no meio do gol. - 5,0
Daniel Guedes: Sua maior qualidade é o cruzamento. Não conseguiu ir na linha de frente para apoiar. - 5,0
(Caju): Ainda não desenvolveu o futebol da temporada passada. - 5,0
Werley: E o torcedor santista reclamava de Durval e Edu Dracena. O atual camisa 2 não encostou na cobertura no lance do primeiro gol. No segundo gol dos cariocas não acompanhou o atacante que finalizou sozinho. Não tem saída de bola e de forma desesperada se meteu a armar o time quando perdia o jogo. - 4,0
Paulo Ricardo: O jovem foi um pouco melhor que seu companheiro. A defesa estava bem desprotegida também. - 5,0
Victor Ferraz: No lance do primeiro gol, levou nas costas. Sacrificado por jogar no lado canhoto. Até trocou algumas bolas no campo ofensivo. - 5,0
Thiago Maia: Um dos poucos que se salvaram na partida. Marcação forte e se desdobrando para compensar a falta de pegada dos demais companheiros de setor. - 5,5
Rafael Longuine: Apagado. Longe do bom desempenho do jogo contra o SCCP. - 5,0
(Serginho): Entrou no fim - SEM NOTA
Lucas Lima: Deu dó do melhor coordenador de jogadas do futebol nacional na atualidade. Tinha que vir pegar bola quase que no pé dos zagueiros. - 5,5
Geuvânio: A bola quase que não chegou nele e as que chegaram, o ótimo "ponta" não desenvolveu. - 5,0
(Nilson): Não conseguiu bater de primeira em um rebote. Entrou no final. - SEM NOTA
Gabriel: Não jogou nada no primeiro tempo pela esquerda. Melhorou muito pelo lado direito e fez uma linda jogada no gol de empate santista. - 6,0
Ricardo Oliveira: A bola que chegou, o artilheiro do Brasileirão guardou. Outro que está órfão no ataque, principalmente nos jogos fora de casa. - 6,5 
Técnico: Marcelo Fernandes: Seu time se preocupou demais em segurar o empate sem gols no primeiro tempo. O treinador conseguiu motivar o time no intervalo, tanto que a equipe jogou (um pouco), algo que não tinha feito. Precisa acabar com as improvisações no time. - 5,0

Ministério Publico investiga ex-presidente

O MPF -Ministério Público Federal da cidade de Santos entrou com uma ação civil contra o Santos FC e o ex-presidente do clube - Marcelo Teixeira, por suspeita de atos de improbidade administrativa nos dois últimos anos de gestão do ex-mandatário, em 2008 e 2009, em razão de empréstimos assinados pelo então gestor.

O promotor alega que os empréstimos concedidos pela Universidade de propriedade da família Teixeira são ilegais pois contrariam a finalidade da instituição e a mesma é isenta de impostos. 
"Procuraremos mostrar a verdade dos fatos, descobrir quais são os verdadeiros motivos que alimentaram estas insinuações maldosas e todos os motivos que de alguma forma levaram a esta divulgação." defendeu-se o ex-mandatário do Santos - Marcelo Teixeira
Apoio:

http://www.strutura.com.br



 

Copyright © Ademir Quintino All Rights Reserved • Design by