FOTO CAPA

CONVINCENTE

Publicado às 07h39 desta quinta-feira, 22 de julho de 2015.
Com um futebol organizado, de um time que marcou saída de bola, jogou compacto, com muita velocidade, o Santos venceu o Sport-PE por 3 a 1 e está nas oitavas de finais da Copa do Brasil. Os gols do Peixe foram marcados por Gabriel (2) e Geuvânio.

Desde o início de partida, o Glorioso mostrou que tinha interesse na vaga e no primeiro ataque, após brilhante jogada de Zeca, o lateral achou Gabriel nas costas de Ewerton Páscoa e o jovem atacante em belo voleio, abria o marcador. Era a senha para os pouco mais de 8 mil torcedores acreditarem que a classificação era possível.

A postura do time da Vila, mesmo com o resultado que garantia a classificação, não mudou. Com o futebol apresentado nos últimos jogos, não parece que o alvinegro luta para sair da zona de rebaixamento no Brasileiro. 

No fim do primeiro tempo, Ricardo Oliveira, companheiro, no melhor estilo garçom, serviu a Gabriel, que com estilo marcou o segundo do Santos e o segundo dele no jogo. 

Um minuto depois, Diego Souza cobrou falta cometida por Werley e Marquinhos Gabriel virou de costas. Caprichosamente, a bola tocou no camisa 31 e enganou Vanderlei - 2 a 1. Com esse resultado, a partida seria decidida nas penalidades máximas, já que no jogo de ida, os pernambucanos haviam vencido pelo mesmo placar. Foi um castigo para ótimos 45 minutos do time da casa.

Veio o segundo tempo e o time de Dorival Junior, que mesmo com tempo de trabalho, conseguiu agrupar mais a equipe e o Peixe valoriza mais a posse da bola. O time voltou ligado e após lançamento de Renato, Geuvânio "fechou a tampa do caixão" para selar a classificação.

Desta vez o Santos jogou bem e alcançou o resultado. O time ainda teve oportunidades para ampliar, quase sem correr riscos. A vitória serve para embalar a equipe a sair da incômoda situação no campeonato nacional. Domingo (26), às 11h da manhã, o Santos volta a campo pelo Brasileiro, diante do Joinville, no estádio da Vila Belmiro. Para este compromisso, a equipe não terá o artilheiro da competição - Ricardo Oliveira suspenso. Além do camisa 9, o atacante Neto Berola que também recebeu o terceiro amarelo no clássico contra o Palmeiras também não pode atuar.

Pela bola que jogou o Santos que aguarda o sorteio na primeira semana de agosto para conhecer seu adversário na Copa do Brasil, a estádia no Z-4 parece ter prazo de validade.

FICHA TÉCNICA:
SANTOS 3 X 1 SPORT
Local: Vila Belmiro, em Santos (SP)
Árbitro: Paulo Henrique de Melo Salmazio (MS)
Público/Renda: 8.370 pagantes / R$ 192.185,00
Cartões amarelos: Victor Ferraz, Ricardo Oliveira, Werley e Elano (SAN); Ferrugem, Renê e Rodrigo Mancha (SPO)
GOLS:  Gabigol, 1'/1ºT (1-0); Gabigol, 35'/1ºT (2-0); Diego Souza, 39'/1ºT (2-1) e Geuvânio, 12'/2ºT (3-1)
SANTOS: Vanderlei; Victor Ferraz, Werley, David Braz e Zeca; Paulo Ricardo, Renato e Marquinhos Gabriel (Elano, 6'/2ºT); Geuvânio, Gabigol (Rafael Longuine, 26'/2ºT) e Ricardo Oliveira (Nilson, 40'/2ºT). Técnico: Dorival Júnior.
SPORT: Danilo Fernandes; Ferrugem, Éwerton Páscoa, Durval e Renê; Rithely (Wendel, 23'/2ºT), Rodrigo Mancha, Marlone (Samuel, 19'/2ºT), Diego Souza e Élber (Régis, 19'/2ºT); André. Técnico: Eduardo Baptista.

Geuvânio selou a classificação santista a próxima fase.

NOTAS DOS JOGADORES DO SANTOS

Vanderlei: Sem culpa alguma no gol dos pernambucanos. Não foi exigido - 6,0
Victor Ferraz: Muito bem no apoio, teve fôlego e disposição para também ser eficiente na marcação. Levou a melhor no duelo com Marlone. - 6,5
Werley: A fase não é das melhores. Cometeu a falta que originou o gol adversário e quase entregou a "paçoca" em uma cabeçada. Até perguntei ao treinador, durante a entrevista coletiva, se ele via erros na vitória para comentar as últimas atuações do defensor e Dorival não fugiu da resposta: "Ele é sério e trabalhador, tem tudo pra se recuperar. Ele vai readquirir a confiança, é um fato natural". Na segunda etapa não falhou mais. - 4,5
David Braz: Jogou como zagueiro rebatedor. Sem fazer graça. Eram quem cobria o lateral Zeca e fez com eficiência - 6,5
Zeca: Readquirindo ritmo de jogo, pois há muito tempo não jogava. Assistência maravilhosa para o primeiro gol do jogo. - 7,0
Paulo Ricardo: Errou alguns passes no começo da partida. Depois melhor posicionado deu conta do recado. Foi uma prova de fogo, pois era responsável pela marcação em Diego Souza. Não comprometeu. - 6,0
Renato: Que partida do veterano meia. Não me recordo de ter errado um passe, Bem na marcação, qualidade na saída de bola, ainda deu a assistência para o gol da classificação. - 7,5
Marquinhos Gabriel: A exemplo do jogo contra o Palmeiras, apareceu bem em suas primeiras aparições na partida e depois desapareceu. Virou as costas na falta cobrada por Diego Souza no gol pernambucano. - 6,0
(Elano): Entrou em posição diferente do que costumava fazer quando Marcelo Fernandes era o treinador. Atuou praticamente como amador. Não conseguiu manter o ritmo rápido da equipe. Entretanto, pisou na bola , cadenciou o jogo, no fim da partida quando o placar que dava a classificação tinha sido alcançado. - 6,0
Geuvânio: Distribuiu dribles, marcou o último gol e deixou Ewerton Páscoa na saudade diversas vezes. - 7,0
Gabriel: Noite inspirada. Marcou dois gols e deu muito trabalho. Até o momento é o jogador que mais cresceu nas mãos de Dorival Junior. O melhor do jogo. - 8,0
(Rafael Longuine): Teve duas oportunidades para matar a partida e desperdiçou. - 5,5
Ricardo Oliveira: Vai fazer muita falta domingo. Deu bote na saída de bola adversária, movimentou-se, abriu espaços e ainda serviu magistralmente Gabriel no segundo gol. Melhor contratação da temporada. - 7,0
(Nilson): Jogou apenas 10 minutos, com os acréscimos. - SEM NOTA
Técnico: Dorival Júnior: Mesmo com pouco tempo, percebe-se o dedo do treinador. Santos bem melhor agrupado e distribuído em campo. Honesto e sem desconversar como provavelmente outros poderiam fazer na resposta da pergunta sobre Werley. - 7,0

Apoio:
http://www.strutura.com.br


 

Copyright © Ademir Quintino All Rights Reserved • Design by