FOTO CAPA

PODIA TER EVITADO O JOGO DE VOLTA

Publicado às 00h51 desta quinta-feira, 7 de Maio de 2015.
Mesmo com dez jogadores reservas, o Santos vencia o Maringá por 2 a 0 até oito minutos do fim da partida. Porém, o alvinegro sofreu o empate no norte do Paraná em 2 a 2. Com o resultado, as duas equipes voltam a se enfrentar, desta vez no estádio da Vila Belmiro, no próximo dia 13 (quarta-feira), às 19h30. O vencedor do confronto enfrentará o classificado entre Chapecoense (SC) e Sport (PE), na terceira fase da Copa do Brasil. O Glorioso precisa apenas de um empate em 0 a 0 ou 1 a 1 que estará na proxima fase da competição.

Com apenas o goleiro Wladimir entre os titulares, o Santos não se intimidou e tomou conta das ações desde o começo do jogo. Elano abriu o placar após cruzamento de Cicinho e o segundo gol do Peixe parecia questão de tempo, tamanha a diferença técnica das duas equipes. E o segundo gol veio no segundo tempo, após ótima troca de passes e conclusão de Marquinhos Gabriel.

Entretanto, o Peixe perdeu algumas chances de liquidar a fatura e deixou de abocanhar 60% da renda líquida do jogo. Na Copa do Brasil, a renda é do mandante. A única exceção é quando não tem o jogo de volta, quando o visitante vence por dois gols de diferença. 

Costumo dizer que "o futebol não tolera desaforo". Aos 38 e aos 45 da etapa complementar, o alvinegro sofreu um apagão e por consequência, o empate. Primeiro, em uma falha individual do herói da conquista do título estadual Wladimir, que rebateu uma cobrança de falta até certo ponto despretensiosa e em seguida o "baixinho" Cicinho ficou na área para disputar no alto com o centrovante adversário, uma covardia.

Domingo (10), às 18h30, o alvinegro enfrenta o Avaí em Florianópolis (SC), em sua estréia no Brasileirão/2015. Para este confronto, o técnico Marcelo Fernandes deve promover o retorno dos 10 jogadores de linha poupados neste meio de semana. Além dele, o meia-atacante Rafael Longuine, teve seu nome registrado no B.I.D (boletim informativo diário) e fica à disposição.

FICHA TÉCNICA
MARINGÁ 2 x 2 SANTOS
Local: Estádio Willie Davids, em Maringá (PR)
Árbitro: Thiago de Alencar Gonzaga (MS)
GOL: Elano, aos 23'/1ºT (0-1); Marquinhos Gabriel, aos 10'/2ºT (0-2); Fabiano, aos 37'/2ºT (1-2); Rodrigo Dantas, aos 46'/2ºT
Cartões amarelos: Ítalo, Rafael Santiago, Rodrigo Dantas e Rhuan (MAR); Gabriel, Elano, Paulo Ricardo e Cicinho (SAN)
Público/Renda: 16.142 pagantes / R$ 677.255,00
MARINGÁ: Ednaldo; Gerônimo, Fabiano, Marcelo Xavier e Edinho; Serginho Paulista (Rhuan, 16'/2ºT), Ítalo, Eurico e Max (Alex, 23'/2ºT); Gabriel Barcos (Rafael Santigo, 14'/2ºT) e Rodrigo Dantas. Técnico: Claudemir Sturion.
SANTOS: Vladimir, Cicinho, Paulo Ricardo, Gustavo Henrique e Caju; Lucas Otávio, Leandrinho e Elano (Serginho, aos 27'/2ºT) (Thiago Maia, aos 40'/2ºT); Marquinhos Gabriel, Lucas Crispim (Diego Cardoso, 43'/2ºT) e Gabriel. Técnico: Marcelo Fernandes.

NOTAS DOS JOGADORES DO SANTOS

Vladimir: Uma pena a falha no primeiro gol do adversário. O herói do título paulista no domingo passado, fazia boa partida e até tinha evitado um gol ao dar um carrinho certeiro no primeiro tempo - 5,0
Cicinho: Muito bem no apoio, ótima assistência no primeiro gol. Covardia cobrar do lateral que ele ganhe de cabeça do centroavante. Não devia ser ele o responsável pela marcação em um atleta alto. - 6,0
Paulo Ricardo: Discreto. No final do jogo, sucumbiu junto com a defesa nos dois gols do time da casa. 5,5
Gustavo Henrique: Bem no alto e nas antecipações. No final da partida não conseguiu com toda a retaguarda , impedir os dois gols do Maringá. - 6,0
Caju: Voltou de contusão e demonstrou ímpeto para ir a frente. Seguro na marcação. - 6,5
Lucas Otávio: Passes curtos e seguros. Firme na marcação. - 6,0
Leandrinho: Limitou-se a marcação. Não apareceu como elemento surpresa na frente. - 5,5
Elano: A liderança perante os meninos em campo. Apareceu bem para marcar o primeiro gol do jogo. Cansou e foi substituído. - 6,5
(Serginho): Levantou uma entrada criminosa logo após entrar no jogo. O lateral-esquerdo do Maringá tinha que ser preso e só levou cartão amarelo. - SEM NOTA.
(Thiago Maia): Não teve tempo de apresentar nada. - SEM NOTA
Marquinhos Gabriel: Bem no primeiro tempo, iniciou a jogada do primeiro gol, mas caiu de produção na etapa complementar, apesar de ter marcado o segundo gol do Peixe. - 6,5
Lucas Crispim: Técnicamente não apareceu tanto, mas voltava para fazer o quinto homem de meio-campo e taticamente funcionou. - 5,5
(Diego Cardoso): Entrou no minuto final da partida. - SEM NOTA.
Gabriel: Se esforçou, participou do lance do segundo gol santista e teve uma oportunidade para aumentar o placar ao roubar a bola do defensor adversário, porém o goleiro evitou. Pelo futebol que já apresentou com a camisa do Peixe, tem condições de jogar mais. - 5,5
Técnico: Marcelo Fernandes: Seu time esteve muito próximo de eliminar o jogo de volta. Mesmo sem titulares postou um time que fazia uma partida segura. Nos minutos finais, o time se perdeu. - 5,5


 

Copyright © Ademir Quintino All Rights Reserved • Design by