FOTO CAPA

A DISPUTA ESTÁ ABERTA

Postado às 00h40 desta quinta-feira, 30 de outubro de 2014.
O Santos conheceu a sua segunda derrota em dez jogos na Copa do Brasil. Com um gol no ínicio da partida, o Cruzeiro largou na frente na primeira partida da semifinal. No estádio do Mineirão, o Peixe perdeu por 1 a 0. Semana que vem, na Vila Belmiro, acontece o jogo de volta. O alvinegro precisa de uma vitória por dois gols de diferença para ir a decisão. Se vencer por 1 a 0, a disputa será nos pênaltis.

O primeiro tempo do Santos foi muito ruim. O Peixe não conseguia acertar três passes e a compactação do time mineiro não deixava o time de Enderson Moreira passar do meio campo e não deu um chute sequer nos primeiros 45 minutos. O gol cruzeirense surgiu numa bola mal rebatida por David Braz que William colocou no fundo da rede, aos 10 minutos.

Na etapa complementar, mesmo sem alterações no reínicio da partida, o treinador conseguiu arrumar o time durante o intervalo. O Santos parou de rifar a bola com bolas esticadas e teve algumas chances com Lucas Lima, Alison, Arouca e Robinho para empatar a partida, mas não foi feliz nas finalizações. Ainda entraram Serginho, Jorge Eduardo e Leandro Damião mas o empate não aconteceu. O Cruzeiro ainda teve um gol mal anulado.

Dos males o menor. O fato ruim é que o Santos não conseguiu marcar um gol na casa do adversário. O fato de ter perdido pelo placar mínimo, dá plenas condições do Peixe voltar a uma decisão de competição nacional, depois de quatro anos.

Faça sua parte santista. Lote e empurre seu time do primeiro ao último minuto. Todos os caminhos levam o torcedor ao alçapão da Vila Belmiro na próxima quarta-feira (5).

FICHA TÉCNICA
CRUZEIRO 1 x 0 SANTOS
Local: Mineirão, Belo Horizonte (MG)
Árbitro: Marcelo de Lima Henrique (RJ - Fifa)
Público/Renda: 25.714 pagantes/R$ 1.029.363,00
Cartão amarelo: Mena e Edu Dracena (SAN)
GOL: Willian, aos 10'/1°T.
CRUZEIRO: Fábio, Mayke, Léo, Dedé e Egídio; Henrique, Lucas Silva, Everton Ribeiro (Marlone, aos 32'/2°T) e Ricardo Goulart; William (Dagoberto, aos 19'/2°T) e Júlio Baptista (Marcelo Moreno, aos 28'/2°T). Ténico: Marcelo Oliveira.
SANTOS: Aranha; Cicinho, Edu Dracena, David Braz e Mena; Alison, Arouca e Lucas Lima; Rildo (Jorge Eduardo, aos 31'/2°T), Robinho (Leandro Damião, aos 36'/2°T) e Gabriel (Serginho, aos 20'/2°T). Técnico: Enderson Moreira.

NOTAS DOS JOGADORES DO SANTOS 
Aranha: Encoberto no gol. Nenhuma defesa excepcional - 5,5
Cicinho: Melhorou no segundo tempo - 5,5
Edu Dracena: O melhor da defesa. Ganhou todas no alto e só teve problemas na saída de jogo no primeiro tempo - 6,5
David Braz: Foi infeliz no rebote que proporcionou o gol de William e falhou no segundo gol cruzeirense, mal anulado pela arbitragem. Exagerou nos lançamentos de longa distância no melhor estilo David Luiz - 4,5
Mena: Sofreu com os avanços de Mayke e como Robinho não recuava tinha sempre dois a marcar. Valente ainda apoiou algumas poucas vezes - 5,5
Alison: Foi envolvido em alguns momentos pelo bom meio-campo cruzeirense. Com Lucas Lima vigiado, sobrou pra ele armar o time. Não tem essa qualidade - 5,5
Arouca: Alguns desarmes, mas a exemplo de Alison, também foi envolvido com as boas trocas de bola dos mineiros. Perdeu uma oportunidade no segundo tempo - 5,5
Lucas Lima: Bem marcado na primeira etapa. Um pouco melhor na segunda. Longe do bom futebol que encantou os olhos do torcedor santista - 5,5
Rildo: Mesmo desprovido de técnica diferenciada, foi o atacante que mais levou perigo a defesa cruzeirense. Conseguiu ir algumas vezes na linha de fundo. Saiu cansado - 6,0
(Jorge Eduardo): Deu um bom passe para a finalização de Alison que não aproveitou - 5,5 
Robinho: Parece estar "preso" fisicamente. Não conseguiu aparecer no ataque e nem na armação quando caiu pro meio - 5,0
(Leandro Damião): Entrou há nove minutos do fim - SEM NOTA
Gabriel: Só recebeu bola esticada. Quando o Santos melhorou no jogo foi substituído - 5,5
(Serginho): Entrou para ser o segundo coordenador de jogadas e fazer a armação com Lucas Lima. Nos primeiros minutos visivelmente nervoso. No final, melhorou um pouco - 5,5
Técnico: Enderson Moreira: Não conseguiu tirar o time da marcação compacta e encaixada do Cruzeiro no primeiro tempo. Arrumou o time no intervalo. - 6,0

                                                   

 

Copyright © Ademir Quintino All Rights Reserved • Design by