FOTO CAPA

DESATENÇÕES E DERROTA

Postado às 22h06 deste domingo, 24 de agosto de 2014.
O Santos só entrou efetivamente no clássico no segundo tempo. Ainda assim, achou um pênalti aos 40 minutos da etapa complementar e empatou o jogo. Mesmo com menos de cinco minutos para o fim da partida, o time de Oswaldo de Oliveira levou mais um gol e perdeu para o São Paulo, no Morumbi, por 2 a 1. O resultado quebrou um jejum de cinco jogos sem derrotas para o time da capital.

Desde o começo do duelo, o time da casa demonstrava que queria ir para o jogo. Sem Robinho, com uma distensão muscular, o Peixe se limitava aos contra-ataques. Com exceção a uma roubada de bola de Thiago Ribeiro e as bolas paradas onde os zagueiros do time praiano levavam a melhor, o alvinegro só se defendeu e o ex-santista PH Ganso abriu o marcador após um arremesso lateral, pasmem.

Na segunda etapa com Rildo na vaga de Damião, o time da Vila voltou mais interessado para a partida e o atleta que foi a aposta do comandante técnico, sofreu pênalti de Álvaro Pereira, convertido por Gabriel. 

Quando a igualdade parecia ser o destino do jogo, já que faltavam apenas cinco minutos, além dos acréscimos, Alexandre Pato chutou duas vezes e deu a vitória ao Tricolor.

Nos últimos jogos, nos confrontos diretos com os times que estão melhores classificados (Fluminense, Internacional, SCCP, Cruzeiro e São Paulo) o Santos perdeu todos. A única exceção foi a vitória contra o Atlético-PR, na última quarta-feira (20). 
"Nós levamos gol (o primeiro) após um arremesso de lateral, coisa que já estava adormecida no futebol brasileiro desde 2003. Claro que não estou satisfeito com isso. O time do São Paulo é “pesado”, com muitos jogadores de categoria, não podemos dar chance. Eu falei para não deixar o Pato dominar, o Ganso ficar com a bola. Foi o que pedi a todo momento" desabafou o treinador santista Oswaldo de Oliveira.
Apesar de ainda faltar um turno inteiro para ser disputado, fica a impressão que a chance de o alvinegro retornar a Taça Libertadores da América do ano que vem fica limitada a Copa do Brasil, onde, se o time avançar até a decisão realizará mais oito partidas.

Quinta-feira (28), o Santos volta a campo na primeira partida das oitavas de final da Copa do Brasil contra o Grêmio. Oswaldo disse que tem a expectativa de contar com Robinho. Gabriel, que recebeu o terceiro cartão amarelo no clássico, desfalca o time contra o Botafogo-RJ, domingo (31), no Maracanã, pelo Campeonato Brasileiro.

FICHA TÉCNICA
SÃO PAULO 2 X 1 SANTOS
Árbitro: Vinicius Furlan (SP)
Público e renda: 31.281 / R$ 955.453,00
Cartões amarelos: Pato, Rafael Toloi, Ganso, Paulo Miranda e Alvaro Pereira (SPO); David Braz, Vadimir e Gabriel (SAN)
Gols: Ganso, 24'/1ºT (1-0); Gabriel, 40'/2ºT (1-1) e Pato, 42'/2'T (2-1) 
SÃO PAULO: Rogério Ceni; Paulo Miranda, Rafael Toloi, Edson Silva e Alvaro Pereira; Denilson, Souza, Ganso e Kaká (Hudson, 45'/2ºT); Alexandre Pato e Alan Kardec. Técnico: Muricy Ramalho.

SANTOS: Aranha; Cicinho, Edu Dracena, David Braz e Mena; Alison (Souza, 21'/2ºT), Arouca e Lucas Lima; Gabriel, Thiago Ribeiro (Patito, 33'/2ºT) e Leandro Damião (Rildo - intervalo). Técnico: Oswaldo de Oliveira.

NOTAS DOS JOGADORES DO SANTOS
Aranha: Se redimiu da má atuação do fim de semana passado contra o Cruzeiro. Fez boas defesas e sem culpas nos gols - 6,5
Cicinho: Lutou mas levou a pior contra Pato e Álvaro Pereira - 5,0
Edu Dracena: Readquirindo a melhor forma física. Quase marcou um gol em uma cabeçada em um escanteio - 6,0
David Braz: Dificuldade na saída de bola. Teve problemas na cobertura pelo lado esquerdo. Deu condições para que Pato não ficasse impedido no gol que decretou a derrota - 5,0
Mena: Apesar da derrota, o chileno fez uma das suas melhores apresentações com a camisa do Santos. Bem na marcação, era a única jogada perigosa do time avançando nas costas de Paulo Miranda. Muricy pediu para PH Ganso fazer a cobertura do ala, tamanha a superioridade do lateral santista -, 7,0
Alison: Visivelmente se percebe que o jogador está dosando seu excesso de vontade, alvo de crítica da crônica esportiva e de parte da torcida. Foi substituído na segunda etapa - 5,5
(Souza): Não acrescentou muita coisa - 5,5
Arouca: Bem na distribuição e na transição de levar a bola do meio para o ataque. Peca na finalização que nunca foi o seu forte - 6,5
Lucas Lima: O único que tentava armar o time. Deu algumas assistências e errou outras. Carece de um jogador para dividir a responsabilidade dessas armações - 6,0
Gabriel: Não vinha bem, mas teve personalidade para bater o pênalti e marcar o gol de empate - 6,0
Thiago Ribeiro: Roubou uma bola no início do jogo, acompanhou o lateral Paulo Miranda durante os ataques são paulinos e foi substituído cansado - 6,0
(Patito): Depois do empréstimo fez sua primeira partida de volta ao clube. Não acrescentou absolutamente nada em 15 minutos que atuou - 5,0
Leandro Damião: Finalizou apenas uma vez, mas pra não dizei que não falei das flores, a bola também não chegava. Saiu no intervalo - 5,0
(Rildo): Botou fogo no jogo. Típico jogador que só atua bem se entrar durante a partida. Se sair jogando é uma incógnita - 6,5
Técnico: Oswaldo de OliveiraO treinador não está de todo errado com os vacilos que provocaram a derrota, porém, ele podia explicar porque não abre mão do seu esquema em todas as partidas (em casa e fora) de três jogadores no meio e três atacantes. Teve momentos da partida que o adversário tinha até cinco homens no meio de campo, local que normalmente as partidas são decididas - 5,0


Novo manto

Clique na foto abaixo e adquira o novo uniforme número 1 do Peixe.



                                              

 

Copyright © Ademir Quintino All Rights Reserved • Design by