FOTO CAPA

HOLOCAUSTO

Postado ás 19h00 de 08 de julho de 2014.
(*) Felipe Takashi

O que aconteceu nesta tarde, no Mineirão, nos remete a dois momentos recentes do nosso Santos. O primeiro, em 2011, na decisão do Mundial de Clubes. O segundo, ano passado, em amistoso realizado em Barcelona da Espanha.

Precisamos refletir. Nos últimos três anos, os dois símbolos absolutos que representam o estilo de futebol bem jogado, alegre e legitimamente brasileiro, o Santos Futebol Clube e a Seleção Brasileira foram profundamente humilhados em confrontos desafiadores. Se, no passado, nossos clubes eram respeitados na Europa e nosso escrete temido nos quatro cantos do mundos. Hoje, a situação é diferente. O que aconteceu? Paramos no tempo?

Hoje, o nosso país vive o luto de uma vergonha inimaginável. O Brasil foi triturado pela Alemanha. Alemanha, que deve servir de exemplo. Um país que aprendeu com os erros. Foi assim, em seu desenvolvimento humano, após a guerra que perdeu. Foi assim, no futebol, após participação pífia na Eurocopa 2004. Os germânicos se preparam por DEZ ANOS com a gestão Joaquim Low e Jurgen Klismaan para chegarem ao patamar em que alcançaram hoje. Nada é por acaso.

Os alemães também desenvolveram suas equipes e sua liga. Ultrapassou o futebol italiano em vagas diretas para UEFA Champions League e colocou dois representantes na decisão da temporada 2012/2013. Isso é planejamento, algo que parece utópico no Brasil e no clube que amamos.

Moral da história: Futebol é uma ciência exata? Não. Mas, com organização, planejamento e inteligência, o futebol recompensa. Os alemães podem comemorar orgulhosos a vaga para a final da Copa do Mundo.

Obs.: Hoje, por obviedade, todos os membros da comissão técnica e atletas recebem NOTA ZERO. Thiago Silva e Neymar ficaram de fora, ainda bem, eles não mereciam tanta humilhação. O nosso povo também não, mas para a CBF (Confederação Brasileira de Futebol), bem feito!

 

Copyright © Ademir Quintino All Rights Reserved • Design by