FOTO CAPA

DOCE ROTINA

Postado às 00h25 desta sexta-feira, 7 de março de 2014.
O esquema ousado do técnico Oswaldo de Oliveira com cinco jogadores com poder de finalização (Cícero, Geuvânio, Thiago Ribeiro, Gabriel e Leandro Damião), por enquanto, com times de menor qualidade técnica tem funcionado e pela quarta vez em 12 jogos, o Santos voltou a marcar cinco gols em uma só partida. Desta vez a vítima foi o Mogi-Mirim. Com gols de Emerson Palmieri, Leandro Damião, Rildo, Arouca e Lucas Lima, o Peixe colocou novo sorriso na Nação Santista e venceu fora de casa por 5 a 2.

O primeiro tempo do alvinegro não foi muito agradável. Jogadores pareciam ter saído de uma noite animada de Carnaval e de lá direto para o gramado do estádio Romildão, pois a velocidade empregada nas outras partidas, não era vista nos 45 minutos iniciais. O time da casa largou na frente com Fernando Baiano e quase foi pro intervalo com superioridade no placar, porém, após um bela passe de calcanhar de Gabriel, o lateral Emerson Palmieri empatou a partida.

Já na segunda etapa, tudo foi diferente. O time de Oswaldo de Oliveira voltou a explorar a rapidez dos "Meninos da Vila" e a goleada veio até com facilidade. Lindos gols como marcou no primeiro tempo o substituto de Mena - Palmieri, um voleio estilo Bebeto (Campeão do Mundo em 1994) de Arouca e até o debutante em balançar as redes - Lucas Lima, fizeram os gols que qualquer craque assinaria.

No domingo (9), o Peixe, que garantiu a vaga antecipada para a fase final e no momento tem 29 pontos enfrenta o Oeste de Itápolis, às 18h30. Os titulares Aranha e Geuvânio são desfalques certos pois receberam o terceiro cartão amarelo, além do suplente Rildo. Todos irão cumprir suspensão na próxima rodada. 

Apesar da vitória Palmeirense contra a Portuguesa de Desportos, o time praiano leva a melhor no saldo de gols contra o rival paulistano e tudo caminha para que o clássico marcado para a última rodada da fase de classificação, entre os dois times, defina quem irá para o "play-off" com vantagens.


FICHA TÉCNICA:
MOGI MIRIM 2 x 5 SANTOS
Estádio: Romildão, Mogi Mirim (SP)
Data/hora: 06/03/2014 - 21h (de Brasília)
Árbitro: Vinicius Gonçalves Dias Araujo
Renda/Público: não divulgados
Cartões amarelos: Geuvânio, Cícero, Rildo, Aranha (SAN) / Edson Ratinho (MOG)
GOLS: Fernando Baiano, 22'/1º (1-0); Emerson, 41/1º (1-1); Leandro Damião, 10'/2º (1-2); Magrão, 21'/2º (MOG), Rildo, 22'/2º (2-3); Arouca, 36'/2º(2-4), Lucas Lima, 46'/2º (2-5)
MOGI MIRIM: Reynaldo; Valdir, Wagner (Alemão - 30'/2º), Mirita, Leonardo; Edson Ratinho, Olberdan, Everton Sena, Everton Heleno (Rivaldo Júnior - 38'/2º); Serginho e Fernando Baiano (Magrão - 15'/2º). Técnico: Márcio Goiano.
SANTOS: Aranha, Cicinho, Neto, Jubal, Emerson, Arouca, Cícero e Gabriel (Lucas Lima - 36'/2º); Geuvânio (Rildo - 15'/2º), Thiago Ribeiro e Leandro Damião (Stéfano Yuri - 43'/2º). Técnico: Oswaldo de Oliveira.

NOTAS DOS JOGADORES DO SANTOS
Aranha: Uma grande defesa no segundo tempo. No mais, um mero expectador da partida - 6,5
Cicinho: Ótimo no apoio, deu assistência no último gol, mas deixa a desejar principalmente no posicionamento defensivo onde permite diversas vezes o adversário em condições de jogo - 7,0 
Neto: Não conseguiu se antecipar no primeiro gol do Mogi, mas foi decisivo ao roubar a bola no gol de Damião - 6,5
Jubal: A exemplo do companheiro de zaga não conseguiu evitar o cruzamento no primeiro gol do adversário, porém fez uma partida muito boa, principalmente nas jogadas aéreas - 6,5
Emerson: Fez algo que o chileno titular nunca fez. Chutar em gol. Presença constante no apoio foi coroado com um belo gol - 7,5
Arouca: O melhor da partida. Roubou bolas, apareceu como elemento surpresa e marcou um golaço - 8,5
Cícero: Não foi visto no primeiro tempo. Nos 45 minutos finais deu qualidade a saída de bola da defesa com passes precisos e foi quem iniciou a jogada do último gol - 7,0
Gabriel: "Flutuou" entre o meio e o ataque. A assistência de calcanhar para Emerson no primeiro gol foi linda - 7,0
(Lucas Lima): Ótimos passes ainda teve tempo de marcar o último gol do jogo - 7,0
Geuvânio: Deixou o gramado precocemente após receber o 3o. cartão amarelo que o tirou da partida contra o Oeste no próximo fim de semana. Fez bom primeiro tempo - 6,5
(Rildo): Levou um cartão bobo ao tirar a camisa na comemoração. Botou fogo e velocidade no jogo pelo lado esquerdo - 7,0
Thiago Ribeiro: Fazia uma partida discreta. Só melhorou quando foi pro lado direito - 6,5 
Leandro Damião: Vem evoluindo e entrando em forma. Fez bem o pivô na segunda etapa. Também guardou o seu terceiro gol com a camisa do Santos - 7,0
(Stéfano Yuri): Apenas dois minutos (além de mais três de acréscimo em campo) - sem nota
Técnico: Oswaldo de Oliveira: Ousado na formação com poucos jogadores com poder de marcação. Apesar de eu ter a opinião que é lindo esta postura ofensiva, tenho receio se contra adversários de melhor qualidade, como nos clássicos, esta formação ultra pra frente vai funcionar da mesma forma, pois Cícero, por ter ótimo arremate, abandona o setor e se manda para o ataque. Por enquanto, vai muito bem, obrigado - 7,5.

Racismo

Sobre o episódio envolvendo o volante Arouca que após a partida, quando o camisa 5 do Peixe, ainda no gramado, foi agredido verbalmente por três torcedores do time da casa que o chamaram de "macaco", enquanto dava entrevista, eu particularmente (e sou negro, portanto estou bem a vontade para escrever) prefiro ficar com as palavras do técnico Oswaldo de Oliveira que disse em entrevista coletiva:
"Não é por não adiantar nada. Mas a minha resposta para isso é o silêncio" disse o comandante técnico.
O presidente da Comissão de arbitragem da Federação Paulista de Futebol, Marcos Marinho, afirmou que aguarda a súmula do jogo para saber se o episódio foi relatado e punir o Mogi-Mirim.


“Ninguém nasce odiando outra pessoa por causa da cor de sua pele. As pessoas precisam aprender a odiar, e se elas podem aprender a odiar, podem ser ensinadas a amar, pois o amor vem mais naturalmente ao coração humano do que seu oposto.” (Nelson Mandela).
                                   

 

Copyright © Ademir Quintino All Rights Reserved • Design by