FOTO CAPA

O ESPETACULAR "ARANHA"

Postado às 15h45 desta segunda-feira, 24 de fevereiro de 2013
O goleiro Aranha, prestes a completar um ano de titular do Santos, vive um dos seus melhores momentos na carreira. E sem clubismo: O que o atual camisa 1 do Peixe fica devendo pros goleiros "cariocas" convocados por Felipão? Respondo com minha opinião no fim do texto.

Mario Lúcio Duarte Costa, o Aranha, tem 33 anos, 1,93m e 99 kg. Avesso as entrevistas, dificilmente sorri e demonstra sempre estar tranquilo. Quando Rafael deixou o Santos para defender o Napoli-ITA após o Paulistão de 2013, a torcida santista jamais imaginaria que outro goleiro, dentro do clube, se daria tão bem rapidamente na meta alvinegra. 

No intervalo de Ituano e Santos, pela terceira rodada do estadual deste ano, perguntei ao goleiro Aranha se não faltava um pouco de "marketing" para que ele pudesse aparecer mais e quem sabe ser lembrado para uma convocação. O jogador bem conservador foi taxativo:
" O que tenho de fazer, eu faço dentro do campo, eu sou assim, é do meu jeito de ser" disparou.  
Todo grande time começa por um grande goleiro. Máxima antiga, mas verdadeira. E o Santos parece estar bem servido. Mas a pergunta que não quer calar - O que Aranha fica devendo pros goleiros convocados pela Seleção Brasileira? O que os "selecionáveis" "global" Júlio César, o botafoguense Jefferson, o ex-palmeirense Diego Cavallieri e o campeão da última Libertadores Vítor tem de melhor em relação ao goleiro santista ?

Recentemente, escrevi na minha conta no twitter que achava o goleiro santista, um dos melhores do país na atualidade. Teve torcedores, em especial os do Atlético-MG (por causa do goleiro Vitor e por Aranha não ter brilhado nas Minas Gerais), que me xingaram por horas.

Em julho do ano passado, Aranha afirmou que havia emagrecido quatro kg:
"Eu estava quase um ano sem jogar, me machuquei e eu tinha dado uma largada" justificou.
O goleiro chegou a Vila Belmiro em 2011, mas somente após dois anos conseguiu a titularidade. Revelado pela Ponte Preta, Aranha deixou Campinas em 2009, mas não se firmou no gol do Atlético-MG. Com o manto santista tem 77 jogos e é quase uma unanimidade entre os torcedores do clube.

Aranha evoluiu muito e vai bem em todos os fundamentos. Além disso, quase não se machuca. Mano a mano contra os atacantes, dificilmente perde uma. Porém, apesar de Aranha ter dito que o que tem de fazer é dentro do campo, o fato de ser introvertido faz com quem não seja badalado como outros, que muitos vezes não tem o mesmo talento do goleiro alvinegro.

Respondendo objetivamente a pergunta do inicio do texto- O que Aranha fica devendo pros goleiros da Seleção Brasileira? Talvez experiência em jogos internacionais, porque debaixo dos três paus - não deve nada.


Morte

Atos de violência após o clássico entre São Paulo e Santos no Morumbi, fizeram mais duas vítimas, uma inclusive fatal, neste último domingo (23).

Márcio Barreto de Toledo, de 34 anos, torcedor do Santos, faleceu na madrugada desta segunda, após ser agredido por cerca de 15 "covardes" que segundo testemunhas pertencem a Torcida Independente do São Paulo. O santista deixava a quadra da Torcida Jovem, em Aricanduva, zona leste de São Paulo, quando foi atacado pelos agressores com barras de ferro em um ponto de ônibus.

Um outro torcedor de apenas 15 anos que não teve o nome divulgado, por tratar-se de um menor, também foi espancado após o clássico, no metrô Penha, próximo ao local onde Márcio foi assassinado. O menor encontra-se em estado gravíssimo.

Eu contesto o fato de a torcida não comparecer em grande número aos Estádios nos dias atuais, mas qual a autoridade moral que eu tenho em reclamar se em pleno século XXI, barbáries deste tipo, ainda acontecem?

Tenho um filho de 11 anos que joga e adora ir as praças esportivas comigo, inclusive fora de São Paulo, para acompanhar os jogos do Santos; mas cada vez mais me sinto mais irresponsável, pois o perigo é iminente.

Como bem diz um grande amigo, e infelizmente creio que ele está com a razão, hoje lugar de torcedor é em casa. Os estádios se tornam cada dia mais, lugares de  pessoas violentas. 

Sem querer generalizar, o futebol está cada vez menos importante nas vidas de apaixonados pelo esporte. A violência vence por goleada perante aos amantes da "bola". 
    http://www.ademirquintino.com.br

 

Copyright © Ademir Quintino All Rights Reserved • Design by