FOTO CAPA

MENINOS FAZEM A DIFERENÇA

Postado às 1h10 desta sexta feira, 28 de fevereiro de 2014
Qualquer semelhança é ou não mera coincidência? Só foi Gabriel figurar novamente entre os titulares que o alvinegro praiano voltou a vencer por cinco gols. O Peixe atropelou o Bragantino por 5 a 0, na noite desta quinta-feira (27) no Estádio da Vila Belmiro. Além de Gabigol ter marcado um gol; Geuvânio (que fez dois), Cícero e Leandro Damião completaram o placar.

Conforme informamos em primeira mão através das redes sociais,Thiago Ribeiro poupado com dores na coxa deu lugar a Rildo. Alan Santos foi para o banco para a entrada de Gabriel e o Santos alugou o meio-campo.

A tarefa ficou facilitada quando aos 22 minutos do primeiro tempo, um dos três zagueiros do clube do interior- Yago, foi expulso. Ainda assim, o time de Oswaldo de Oliveira teve dificuldade para abrir o marcador no final da primeira etapa através de um belo chute de Cícero.


No segundo tempo, Neto deixou o gramado com dores nas costas, assim como Mena com dores no quadril, para as entradas de  David Braz e Bruno Peres, respectivamente.

O segundo tempo foi um show dos Meninos da Vila. Gabriel, um dos destaques da partida marcou o segundo. Depois, Geuvânio, aumentou a goleada com mais dois e Leandro Damião pois números finais no massacre.

O ultimo gol santista na partida contou com a assistência de Lucas Lima que fez sua estreia e deu o passe pro camisa 9 da Vila estufar as redes:
"Uma assistência e como se fosse um gol. Vibro tanto, quanto" afirmou ao microfone da Super-Radio - 1.150 AM , o coordenador de jogadas que demonstrou ter qualidade.
O Santos depois de uma década não atua em pleno carnaval. A equipe só volta a campo na próxima quinta-feira contra o Mogi-Mirim, fora de casa. O Peixe permanece com a melhor campanha do estadual, agora com 26 pontos.

O jogo foi transmitido pela Super Rádio:

Gol de Leandro Damião


Entrevistas


FICHA TÉCNICA 
SANTOS 5 X 0 BRAGANTINO
Local:  Estádio Vila Belmiro, em Santos (SP) 
Data: 27 de fevereiro de 2013 (quinta-feira) 
Horário: 21h (de Brasília) 
Árbitro: Raphael Claus 
Assistentes: Rogerio Pablos Zanardo e Gustavo Rodrigues 
Cartões Amarelos: Jubal, Rildo (Santos); Yago, André Astorga e Gustavo(Bragantino) 
Cartão Vermelho: Yago (Bragantino) 
GOLS: Cícero, aos 41 minutos do primeiro tempo; Gabriel, um minuto do segundo tempo. Geuvânio, aos 6 e 23 minutos do segundo tempo e Leandro Damião, aos 32 do segundo tempo.

SANTOS: Aranha, Cicinho, Jubal, Neto (David Braz) e Mena (Bruno Peres); Arouca e Cícero; Gabriel, Geuvânio (Lucas Lima), Rildo e Leandro Damião 
Técnico: Oswaldo de Oliveira

BRAGANTINO: Rafael Defendi; Guilherme Mattis, Yago e Alexandre; Robertinho, Gustavo, Francesco, Magno (Wagner), Leo Jaime e Cesinha (Renatinho); Tássio (André Astorga) Técnico: Marcelo Veiga


Aranha: Expectador de luxo. Não trabalhou - 6,0
Cicinho: Ótimas assistências - 7,0
Neto: Rebatedor. Sem saída de jogo com qualidade. Substituído por contusão- 5,5
David Braz: Não comprometeu - 5,5
Jubal: Boa colocação e rápido nas antecipações - 6,0
Mena: Único apoio ao ataque que realizou se machucou - 5,5
Bruno Peres: Apesar de improvisado, foi bem melhor que seu antecessor - 6,5
Arouca: Ótimos desarmes. Com a nova tática não foi ao ataque - 6,5
Cícero: Andou sumido no jogo, mas foi quem abriu o marcador, o que tornou tudo mais fácil - 6,5
Rildo: Ótimo segundo tempo. Mais esforço do que talento, mas deu muitas opções a seus companheiros - 7,0
Geuvânio: Extremamente habilidoso. Marcou dois gols e deixou o ala-esquerdo do Bragantino, maluco - 7,5
Lucas Lima: Jogou pouco mas o suficiente pra perceber que tem muita qualidade na armação - 7,0
Leandro Damião: Dentro de suas características vem evoluindo. Fez bem o pivô, sobe bem de cabeça, mas peca quando sai da área, pois não tem qualidade pra jogadas de efeito. Voltou a marcar gol - 6,5
Gabriel: O melhor do jogo. Jogador inteligentíssimo que sabe sair da área, e também deixar um companheiro na cara do gol. Voltou a balançar a rede adversária. Não pode deixar de ser titular - 8,0 
Técnico Oswaldo de Oliveira: Sabia que o adversário jogaria com três zagueiros e que pouco agrediria o seu time. Foi feliz em recolocar Gabriel entre os titulares. Fora de casa, o meio fica exposto com esse esquema pois Cícero se manda para o ataque - 7,0




 

Copyright © Ademir Quintino All Rights Reserved • Design by