FOTO CAPA

TRAGÉDIA ANUNCIADA

Postado às 22h26 desta quarta-feira, 29 de maio de 2013

Uma caricatura mal feita de um time de futebol. Esse foi o Santos até os 26 minutos da etapa complementar, quando os meninos da base, Neílton e Gabriel, diminuíram um pouco, a horrorosa apresentação santista na derrota contra o Botafogo/RJ por 2 a 1, no estádio Raulino de Oliveira, em Volta Redonda, pela segunda rodada do Campeonato Brasileiro.

O primeiro tempo santista foi abaixo do ridículo. Com uma velocidade e letargia digna de uma tartaruga, o time com o “padrão Muricy Ramalho” de qualidade, observava passivamente o adversário carioca construir o resultado. E olha que o time da estrela solitária não teve seu principal jogador, Seedorf, com uma virose, e virou desfalque no time de Osvaldo Oliveira. 

No segundo tempo, durante a primeira metade, a "toada" foi à mesma. O Santos sem a mínima organização tática, que esperava o fim da partida, até que o técnico decidiu colocar Neílton na vaga de Renê Junior e Gabriel na vaga do pouco produtivo Patito Rodriguez. Com uma formação com três atacantes, os jovens deram outra dinâmica para a equipe e provaram serem muito mais eficientes de que alguns “bondes” que o treinador insiste em escalar. Se não fosse a incapacidade de colocar a bola pra dentro do gol de Montillo, que marcou um, mas perdeu outro feito, o Peixe poderia até sair com um resultado que iria enganar muito gente e traria um ponto do Estado do Rio de Janeiro.

Fica a reflexão e a avaliação de que o treinador santista não é muito fã de trabalhar com jogadores da base, mesmo ela sendo Campeã da principal competição sub-20 do ano (Copa São Paulo de Futebol Junior/2013), aliado a falta de padrão que o comandante não consegue empregar na equipe, por isso imploro ao Comitê de Gestão que dirige o clube, para que reveja essa relação custo-benefício entre empregado e empregador. Por mais que o alvinegro venha a contratar após a saída de Neymar (e cá entre nós, não será em grande quantidade com qualidade), não precisa ser nenhum “expert” pra perceber que, como sempre, vão ter de recorrer a garotos na base para sobreviver após o fim da “Era Neymar”.
Podemos repensar o time. O Santos está muito quadradinho e precisa da irresponsabilidade (dos meninos)", garantiu Muricy Ramalho, reconhecendo na entrevista coletiva após a partida que o time só melhorou após as entradas dos dois jovens.
Sábado (1), na Vila Belmiro, o Alvinegro enfrenta o Grêmio/RS. Edu Dracena e Léo devem retornar ao time. Não tenho convicção que o Santos consiga, da maneira que vem se comportando, fazer seis pontos antes da paralisação do Campeonato para a Copa das Confederações. O time praiano tem um ponto e ainda enfrenta além do Tricolor gaúcho, o Criciúma e o Atlético/MG antes da pausa.

FICHA TÉCNICA
BOTAFOGO 2 X 1 SANTOS
Local: Estádio Raulino de Oliveira, em Volta Redonda (RJ)
Data: 29 de maio de 2013 (quarta-feira) 
Horário: 19h30 (horário de Brasília) 
Público: 1.186 pagantes
Árbitro: Jailson Macedo Freitas (BA)
Cartão Amarelo: Durval (Santos)
Gols:
BOTAFOGO: Fellype Gabriel aos 14 minutos e Rafael Marques aos 21 minutos do primeiro tempo
SANTOS: Montillo aos 26 minutos do segundo tempo
BOTAFOGO: Renan, Lucas, Antônio Carlos, Bolívar e Julio Cesar; Marcelo Mattos, Gabriel, Fellype Gabriel(Vitinho), Andrezinho(Renato) e Lodeiro(André Bahia); Rafael Marques. 
Técnico: Oswaldo de Oliveira
SANTOS: Rafael; Rafael Galhardo, Gustavo Henrique, Durval e Emerson Palmieri; Renê Júnior(Neilton), Arouca, Cícero e Montillo; Patito Rodriguez(Gabriel) e William José.

NOTAS DOS JOGADORES DO SANTOS

Rafael: Não apareceu tanto como na estreia no Campeonato, mas novamente teve boa atuação - 6,5
Galhardo: Bem no apoio, nem tanto na marcação - 5,5
Gustavo Henrique: Desentrosado - 5,0
Durval: Não conseguiu parar o rápido ataque botafoguense. Deu azar no segundo gol- 4,5
Emerson Palmieri: Pode jogar muito mais -5,0
Renê Júnior: Caiu assustadoramente de produção nos últimos jogos. Foi substituído- 4,5
(Neilton): O melhor do Santos. Entrou e colocou "fogo" no jogo - 8,0
Arouca: Outro que não acerta nem passe de pouca distância. Perdeu a bola do primeiro gol botafoguense -  4,0
Cícero: Jogador moderno, mas que poderia ter produzido mais - 5,0
Montillo: Só jogou após os "meninos da Vila" entrarem no time. O futebol não tolera desaforo, como o gol perdido pelo argentino no fim da partida - 6,0
Patito Rodriguez: Fui xingado por alguns torcedores quando escrevi que era um jogador de qualidade técnica limitada. O tempo é o senhor da razão - 3,5
(Gabriel): Também entrou bem e colocou velocidade no time santista - 7,0
William José: Vamos dar um desconto que era a primeira partida, mas perdeu alguns gols que não pode. Pelo menos finalizou - 5,5
Técnico Muricy Ramalho: Não consegue dar padrão ao time. Se redimiu ao colocar os meninos no segundo tempo. Continua devendo muito - 4,0

Uniforme I

Nesta sexta-feira dia (31), a partir das 18hs para a imprensa e convidados e às 19h30 para o grande público acontecerá o lançamento da nova camisa I do Santos na loja "Vila do Santos", no Estádio da Vila Belmiro .


Curta a Fan Page do blog:

           


 

Copyright © Ademir Quintino All Rights Reserved • Design by