FOTO CAPA

NO RITMO DE "ONLY YOU"


Na Copa do Brasil, o Santos com muita dificuldade e cada vez mais se jogando na bola aérea, venceu o Joinville na casa do adversário por 1 a 0, gol de Durval. O resultado não impediu o jogo de volta no dia 22 de Maio, no estádio da Vila Belmiro. 

Sem Montillo, lesionado, o técnico Muricy Ramalho escalou o time com três zagueiros e Emerson Palmieri voltou a ser o camisa 3 entre os titulares, conforme o blog publicou em primeiríssima mão ás 15h00 da terça-feira (7). Apesar de ter treinado com Jubal, o comandante técnico santista deixou de lado o atraso de 50 minutos do zagueiro Neto, na última atividade antes do embarque para Santa Catarina, e escalou o defensor para atuar do lado direito da defesa.


Novamente sem convencer, o Peixe sofreu para conquistar os três pontos. Aliás, o alvinegro, mesmo com a invencibilidade de 16 partidas (a última derrota foi em 17 de fevereiro para a Ponte Preta em Campinas), me faz lembrar um sucesso dos anos 50 do grupo norte-americano “The Platters”, com a música “Only You”, tamanha a lentidão do meio para frente, lembrando o hit romântico que embalou vários casais no planeta, há meio século.

Saiu o DNA ofensivo e entra o futebol de resultados, competitivo. Aliás, os times montados por Muricy Ramalho, cada vez mais se aproximam as equipes dirigidas por Felipão, técnico da Seleção Brasileira. A bola parada, o jogo aéreo é a principal característica. Confesso que tenho convicção que é pouco para a grandiosidade do Santos FC.

Mesmo sem encantar, por enquanto, o clube praiano alcança seus objetivos. No jogo da volta, o Santos poderá até empatar para avançar à terceira fase - o vencedor do confronto enfrenta Betim (MG) ou Crac (GO). Antes, porém, tem os dois jogos decisivos da final do paulista contra o SCCP, dias 12 (Pacaembu) e 19 (Vila Belmiro).

FICHA TÉCNICA

JOINVILLE 0 X 1 SANTOS

Local: Arena Joinville, em Joinville (SC)
Data/Hora: 08/05/2013 – 22h00
Árbitro: Márcio Chagas da Silva (RS)
Renda/Público:R$468.865/16.819 pagantes
Cartões Amarelos: Matheus Carvalho, Marcelo Costa, Carlos Alberto (JOI); Renê Júnior, Marcos Assunção (SAN)
GOLS: Durval, 37'/2ºT (0-1)
JOINVILLE: Ivan, Carlos Alberto, Sandro, Rafael e Rafinha; Marcus Vinicius, Augusto Recife, Ricardinho (Ligüera - 15/2ºT) e Marcelo Costa; Lima (Ronaldo - 21/2ºT) e Matheus Carvalho (Somália - 35/2ºT). Técnico: Arthurzinho
SANTOS: Rafael, Edu Dracena, Durval e Neto; Felipe Anderson, Arouca, Cícero, Renê Júnior (Marcos Assunção - 39'/1ºT) e Emerson Palmieri; Neymar e Miralles (André - 28/2ºT). Técnico: Muricy Ramalho

NOTAS DOS JOGADORES DO SANTOS

Rafael: Principal nome santista na partida. Evitou pelo menos dois gols na segunda etapa – 7,5  
Edu Dracena: Soberano na bola aérea. Com os três zagueiros, jogou na sobra e não teve tanto trabalho – 7,0
Durval: Decisivo com a marcação do gol – 7,5
Neto: Apoiou no primeiro tempo e deixou alguns espaços.6,0
Felipe Anderson: Como ala pode se aventurar mais a frente – 6,5
Arouca: Com a saída de Renê Junior, em alguns moneots voltou a jogar como primeiro volante. Depois houve novamamente a inversão. Longe do jogador que encantou a torcida em 2010 e 2011 – 6,0
Cícero: Herdou a camisa 10 de Montillo que um dia já foi do Rei Pelé. Discretíssimo – 5,5  
Renê Júnior: Foi substituído ainda no primeiro tempo. Apesar de ter levado um cartão amarelo, fazia uma partida de regular para boa – 6,0
(Marcos Assunção): Deu a assistência para o gol de Durval – 6,5 
Emerson Palmieri: Não apoiou muito e teve trabalho principalmente na marcação no primeiro tempo – 6,0
Neymar: Sem o brilhantismo que o torcedor ficou mal acostumado de acompanhar, procurou o jogo – 7,0 
Miralles: Rifou demais as bolas – 5,0 
(André): Não acrescentou nada de diferente – 5,0 
Técnico: Muricy Ramalho: Dentro da sua característica, arma o Santos para vencer na bola parada, na bola aérea. – 5,5


Curta a Fan Page do blog:




 

Copyright © Ademir Quintino All Rights Reserved • Design by