FOTO CAPA

NO SUFOCO

Postada às 21h41 deste domingo, 31 de março de 2013

Após dois empates, o Santos voltou a vencer. O Peixe novamente sem convencer, bateu o Oeste por 2 a 1 no Estádio Alfredo De Castilho, em Bauru. Com o resultado, o alvinegro permanece na terceira colocação. Os gols do Glorioso da Vila foram marcados por Neymar (que não balançava as redes adversárias há seis partidas) e Cícero.

Sem Léo e Edu Dracena poupados, além de Arouca com problemas musculares, Guilherme Santos, Neto e Alan Santos foram os respectivos substitutos.

O primeiro tempo foi um show de horrores. Nem o mandante, muito menos o Santos, agrediram as defesas adversárias e uma partida truncada com muitas faltas foi o que pode ser vista. Não é nenhuma novidade o que vou escrever, mas o Santos não tem um time pronto e a apenas três rodadas do início do play-off, o atual tricampeão estadual não é o favorito para buscar o inédito tetra-campeonato (desculpe a sinceridade).

As poucas emoções da partida estavam reservadas para a segunda etapa. A maldição da camisa 4 continua. Felipe Anderson foi improvisado na vaga de Bruno Peres. O titular da lateral-direita com muitas dores pediu substituição, e seu reserva imediato, Rafael Galhardo, não foi relacionado porque pelo que o blog do Ademir Quintino apurou, o jogador foi vetado pelo departamento médico antes do embarque para o interior e irá realizar exames para saber da gravidade da lesão, pois existe até a suspeita de fratura em um dos dedos (metatarso).

Neymar que estava divorciado com as redes há seis jogos, voltou a marcar em bela assistência de Montillo. Em seguida, a joia da camisa 11, depois de fazer uma linda jogada e deixar dois marcadores para trás, perdeu a chance de ampliar. O castigo veio na jogada seguinte, com o empate do rubro-negro do interior paulista.

Quando parecia que tudo ficaria na igualdade, Durval desviou escanteio cobrado no primeiro pau e Cícero marcava o gol que "salvou a pátria" aos 42 minutos da etapa complementar.

Na próxima quinta-feira (4), em jogo antecipado, o Santos enfrenta o São Caetano pela 17ª. rodada, no Estádio do Pacaembu às 19h30. Em entrevista coletiva Muricy preferiu não confirmar os retornos de Dracena, Durval, Arouca e Marcos Assunção.

Sem querer bancar o “advogado do diabo”, a vitória sempre é boa, mas esconde e mascara os problemas que são visíveis no time santista. Com esse futebol, o Peixe será mero coadjuvante na fase final. A dependência em cima de Neymar é absurda e pelas contratações efetuadas no início da temporada, esperava-se muito mais do clube praiano.

FICHA TÉCNICA 
OESTE 1 X 2 SANTOS
Local: Estádio Alfredo de Castilho, em Bauru (SP) 
Data: 31 de março de 2013 (domingo) 
Horário: 18h30 (horário de Brasília) 
Árbitro: Rodrigo Guarizo Ferreira do Amaral 
Público: 12.592 pagantes
Cartões amarelos: Lelê, Fernandes, Antônio Carlos, Hudson, Fernando Leal (Oeste), Renê Júnior (Santos)
GOLS: Oeste – Gilmar, aos 39 minutos do segundo tempo. Santos – Neymar, aos 21 minutos do segundo tempo, e Cícero, aos 42 minutos do segundo tempo.

OESTE: Fernando Leal; Antônio Carlos (Marcinho Beija-Flor), Dezinho e Ligger; Dedé, Leandro Teixeira (Gilmar), Hudson, Wanderson e Fernandes; Lelê (Jefferson) e Serginho 
Técnico: Roberto Cavalo


SANTOS: Rafael; Bruno Peres (Felipe Anderson), Neto, Durval e Guilherme Santos; Renê Júnior, Alan Santos, Cícero e Montillo (Patito Rodríguez); Giva (André) e Neymar 
Técnico: Muricy Ramalho

NOTAS DOS JOGADORES DO SANTOS:

Rafael: Trabalhou pouco durante a partida -5,5
Bruno Peres: Saiu contundido. Problemas na marcação. Precisa de um treinador que faça-o amadurecer. Vejo condições do seu futebol crescer - 5,0 
(Felipe Anderson): Resolveu na ala. Apoiou de forma razoável – 6,0
Neto: Que partidaça (mais uma). Já vimos Neto e Durval. Gostaria de ver o jovem ao lado de Dracena para fazer uma análise justa – 7,5
Durval: Belo passe (meio sem querer) no gol de Cícero – 6,5
Guilherme Santos: Não vejo qualidade neste atleta para ele jogar no Santos. Problemas gritantes de marcação. Não tem confiança pra jogar – 5,0
Renê Júnior: Desta vez apenas discreto – 5,5
Alan Santos: Ótimo primeiro tempo. Não apareceu muito no segundo tempo – 6,5
Cícero: O salvador da pátria ao marcar o gol da vitória-7,5
Montillo: Estava como ponta-direita. Quando foi para esquerda deu belo passe para Neymar marcar. Ainda é o genérico, precisa ser mais produtivo – 6,0 
(Patito Rodríguez): Cinco minutos contando os acréscimos – sem nota
Giva: Tem muitas qualidades e acredito muito no potencial do seu futebol. Quem me acompanha sabe disso. Com o tempo vai amadurecer e aprender a prender a bola no ataque - 6,0
(André): Continua devendo – 4,5
Neymar: Não foi aquele gênio que o torcedor aprendeu a ver saindo de três marcadores com dribles que plasticamente encantam, mas foi mais objetivo – 7,0 
Muricy Ramalho : Desculpe a repetitividade, mas torno a dizer que ele não consegue dar um padrão tático a equipe. Ano passado não tinha peças e por isso eu sempre disse que tinha que dar um time a ele. Hoje ele recebeu esse material humano, mas não consegue fazer uma equipe de futebol. – 5,0

 

Copyright © Ademir Quintino All Rights Reserved • Design by