FOTO CAPA

GANHOU MAS NÃO LEVOU

Publicado à 00:47 desta quinta-feira, 14 de junho de 2022

(*) Por Pedro La Rocca

Mesmo com uma vitória, o Santos está eliminado da Copa do Brasil deste ano. Na noite desta quarta-feira, o Peixe recebeu o Corinthians, no jogo de volta das oitavas de final, da Copa do Brasil (Ida: 4x0), vencendo por 1x0. Em clima quente na Vila Belmiro, Marcos Leonardo marca o gol Santista. Mesmo com o resultado positivo no jogo da volta, o Peixe não segue na competição.

No segundo jogo pós demissão coletiva, o interino Marcelo Fernandes precisava escalar um time que fosse agressivo no ataque. Ele entra com quatro atacantes (Baptistão, Marcos Leonardo, Lucas Braga e Ângelo), porém com apenas dois meio-campistas, sendo eles, dois volantes (Camacho e Fernández.

Os 10 primeiros minutos de partida foram de domínio Santista, porém com pouco perigo. O que se via, eram muitos passes no meio-campo, onde o Peixe tinha menos jogadores. A falta de um criador de jogadas era clara.

Além de ser inferior numericamente no meio-campo, o Alvinegro parecia ter menos jogadores em campo, pois o time estava muito estático, com pouca aproximação. Para quem precisava fazer quatro gols na partida, a atuação era muito fraca no primeiro tempo.

O Santos terminou os 45 minutos iniciais com quatro finalizações, sendo que apenas uma levou perigo (cabeceio de Marcos Leonardo, aos 27 minutos). Era preciso mais trabalho sem a bola, para que as chances de gol fossem criadas.

O primeiro tempo Santista esteve longe de ser ruim, porém a equipe precisava de uma grande quantidade de gols para sair vitorioso, por isso a parte ofensiva precisava crescer.

Para o segundo tempo, o Marcelo Fernandes promove duas substituições, Bruno Oliveira e Sánchez entraram no lugar de Baptistão e Camacho, algo que deu mais presença de meio-campo, já que as ligações ao ataque foram feitas com mais qualidade. Patati e Barbosa entraram logo depois, no lugar de Ângelo e Madson.

Com as mudanças, a movimentação sem bola da equipe melhorou, a bola chegava mais ao Marcos Leonardo, ou até mesmo em jogadas que terminavam em algum tipo de finalização, mas sem sucesso (nove finalizações e uma certa na segunda etapa).

O melhor lance do Alvinegro na partida, acontece aos 22 minutos, quando Marcos Leonardo sofre pênalti. O camisa nove marcou o gol que abriu o placar, num chute colocado a partir da marca do pênalti.

O Peixe ainda teria mais 23 minutos (mais quatro de acréscimo) para tentar o milagre do empate, Porém não aconteceu. Os minutos finais de partida foram de muita posse de bola, das duas equipes. Uma que apenas trocava passes, sem preocupação, e outra que precisava do resultado, mas que sentia falta de alguém que criasse jogadas.

O Santos evoluiu durante a partida, mas o jogo ofensivo era previsível, muitas vezes, faltavam opções para desconsertar o sistema defensivo rival. O resultado foi positivo, porém o Peixe é eliminado pelo terrível jogo de ida que fez fora de casa. Uma atuação melhor no jogo de ida, mudaria o panorama para este jogo de volta, fazendo assim o Peixe subir o nível de atuação.

FICHA TÉCNICA
SANTOS 1 X 0 CORINTHIANS

Competição: Copa do Brasil, oitavas de final

Local: Vila Belmiro, em Santos (SP)

Árbitro: Jean Pierre Goncalves Lima (RS)

Cartões amarelos: Marcos Leonardo (Santos); Raul Gustavo Du Queiroz, Bruno Melo (Corinthians)

GOL: Marcos Leonardo, aos 22 do 2ºT (Santos)

SANTOS: João Paulo; Madson (Lucas Barbosa), Maicon (Luiz Felipe), Bauermann e Felipe Jonatan; Rodrigo Fernández e Camacho (Bruno Oliveira); Ângelo (Patati), Léo Baptistão (Sánchez); Marcos Leonardo e Lucas Braga.
Técnico: Marcelo Fernandes

CORINTHIANS: Cássio; Rafael Ramos, Gil, Raul Gustavo e Bruno Melo; Du Queiroz (Xavier), Roni e Giuliano (Gustavo Mosquito); Adson (Felipe Augusto), Lucas Piton e Róger Guedes (Giovane).
Técnico: Vítor Pereira

Gol do Peixe foi marcado por Marcos Leonardo, de pênalti

NOTAS DOS JOGADORES DO SANTOS

João Paulo - Não precisou fazer defesas. - 6,0

Madson - Precisva ser mais agressivo no ataque. - 5,0

Maicon - Bloqueou grande parte dos contra-ataques do rival. Com a bola, teve qualidade, - 6,5

Bauermann - Não precisou ser ativado na defesa. Com a bola fez o básico. - 6,0

Felipe Jonathan: Limitou-se mais a parte defensiva. Podia chegar mais à frente. - 5,5

Fernández - Bem nos desarmes, porém precisa ter mais qualidade na saída de bola. - 5,5

Camacho - Como segundo volante, era necessário que levasse a bola ao ataque com qualidade, não aconteceu. - 4,5

Baptistão - Jogando de meia, suas qualidades não aparecem. Muita dificuldade na armação. - 5,5

Lucas Braga - Muito solitário pela ponta. Conseguiu algumas boas jogadas individuais, mas não tinha opção de passe. - 6,0

Ângelo - Ainda tem certa dificuldade na tomada de decisão. - 5,0

Marcos Leonardo - Autor do gol, precisa ser mais abastecido. - 7,0

Bruno Oliveira - Melhorou a criação de jogadas do Peixe. - 6,0

Sánchez - Qualidade técnica indiscutível, mas a parte física ainda o atrapalha. Lindo passe para Marcos Leonardo sofrer o pênalti que originou o gol Santista. - 6,0

Lucas Barbosa - Pouco tocou na bola. - SEM NOTA

Weslley Patati - Estreoou no profissional numa fogueira, mas ainda mostrou ser vertical e foi para cima sem medo de jogar. - 6,0

Luiz Felipe - SEM NOTA

(*) Pedro La Rocca - Estudante de jornalismo e comentarista na Web Rádio Piabanha



 

Copyright © Ademir Quintino All Rights Reserved • Design by