FOTO CAPA

RESULTADO MELHOR QUE A ATUAÇÃO

Publicado à 00:45 desta quinta-feira, 30 de junho de 2022

(*) Por Pedro La Rocca

Nesta quarta-feira (29), o Santos enfrentou o Deportivo Táchira, pela primeira partida das oitavas de final da Copa Sul-Americana. A partida relalizada na Venezuela, terminou em 1x1. Zanocelo (contra) marcou para os mandantes e, Angulo, empatou para o Alvinegro.

Para a partida, o Peixe possuía 10 desfalques, sendo eles por suspensão, recuperação física ou covid-19. Alguns jogadores, como Balieiro, Luiz Felipe e Angulo, receberam oportunidade na equipe titular.

Os 20 primeiros minutos, foram de presença ofensiva do Santos, porém a mesma não fazia efeito, pois a troca de passes estava lenta, a aproximação era inexistente e os atacantes pouco recebiam apoios para tabelas, por exemplo. 

O começo de partida do Peixe, nos dava sinais que, um jogo teoricamente fácil, contra um adversário tecnicamente fraco, seria complicado pela própria equipe Santista, que era pouco agressivo no ataque.

A partir desta etapa da partida, os mandantes começaram a sair aos contra-ataques, o que os fizeram gostar da partida. Aos 30 minutos, em falha bizonha de posicionamento da equipe Santista, escanteio cobrado, Angulo empurra o Zanocelo que, no susto, joga contra o próprio gol.

O Santos tinha 15 minutos até o final da primeira etapa para mudar a postura ofensiva, mas não aconteceu, pelo contrário, a dificuldade em sair do setor defensivo, com a bola no pé, era gigante. O Alvinegro sequer era competitivo.

Já no intervalo, o Bustos faz uma mudança importante. Auro entra no lugar do Balieiro (improvisado na lateral). O Auro deu mais apoio ao Ângelo, que estava solitário pela direita. O lateral conseguiu boas ultrapassagens, mas sua limitação física não o possibilitou de apoiar por mais tempo.

O início da segunda etapa, foi um espelho da primeira, porém com o Santos mais exposto na defesa, o que era esperado, tendo em vista o placar desfavorável. No ataque, a posse da bola estava mais perto da área, porém novamente sem sustos ao adversário.

Outras substituições fizeram a equipe cair fisicamente e na intensidade também, como a entrada do Sánchez, que não atuava desde 19 de março e Rwan na ponta novamente, porém ele é um típico nove, que atua entre os zagueiros.

Com mais individualidade do que tática, o Peixe consegue o empate aos 41 minutos do segundo tempo. Rwan faz bela jogada individual e deixa com Sánchez, que só rola para Angulo dominar e chutar. Um empate que não foi merecido, pela atuação da equipe no geral. A qualidade técnica na partida, foi deplorável.

O Santos chega ao oitavo empate em 10 jogos. O que deixa bem claro a queda técnica do time. O Bustos ainda insiste em jogadores que reduzem a qualidade da equipe e, deixa de fora, quem merece estar em campo. 

A equipe tem jogadores com qualidades muito específicas, que devem ser potencializadas, observando-as, é visível que, é preciso comandar as ações da partida e ser vertical. Isso pouco se vê nas partidas recentes, quem vem mandando nas ações, são os adversários, até os de qualidade técnica questionável. Nem a competitividade da equipe, que era muito positiva há cerca de um mês atrás, não existe mais.

FICHA TÉCNICA

DEPORTIVO TÁCHIRA-VEN 1 X 1 SANTOS

Local: Estádio Polideportivo de Pueblo Nuevo, em San Cristóbal, na Venezuela

Árbitro: Gery Vargas (BOL)

Cartões amarelos: Flores (Táchira); Balieiro (Santos)

GOL: Zanocelo (contra), aos 29 do 1ºT (Táchira); Angulo, aos 40 do 2ºT (Santos)

D. TÁCHIRA: Varela; Restrepo, Marrufo, Ariano e Pablo Camacho; Robert Garcés, Robert Hernández, Francisco Flores; Cova, Anthony Uribe (Farías) e Chacón.
Técnico: Álex Pallarés

SANTOS: João Paulo; Balieiro (Auro), Luiz Felipe, Kaiky e Lucas Pires; Camacho (Willian Maranhão), Zanocelo (Sánchez) e Bruno Oliveira; Jhojan Julio (Lucas Braga), Ângelo (Rwan) e Angulo.
Técnico: Fabián Bustos

Bustos foi novamente infeliz nas escolhas


NOTAS DOS JOGADORES DO SANTOS

João Paulo - Não teve culpa no gol. Fez defesas que salvaram a equipe de uma possível derrota. - 6,5

Balieiro - Fez péssima partida. Mal posicionado e leitura de jogo mal feita. - 4,0

Luiz Felipe - Pela falta de ritmo, foi razoável. - 6,0

Kaiky - Ainda muito inseguro. Desempenho bem abaixo. - 5,0

Lucas Pires - Melhor do que nas partidas anteriores. Solitário no campo ofensivo. - 6,0

Camacho - Não consegue ser primeio volante, meio-campo estava um buraco. - 5,0

Zanocelo - Infeliz no gol contra, partida sumida. - 4,5

Bruno Oliveira - Fazia a bola chegar no ataque. Um dos poucos que deu dinâmica à equipe. - 6,5

Ângelo - Mais uma partida boa, porém lhe falta alguém que o auxilie nas jogadas. - 6,5

Julio - Tecnicamente péssimo, mais atrapalha do que ajuda. - 3,5

Angulo - Fez o gol, porém com qualidade técnica ausente. Atrapalhou as poucas jogadas ofensivas do Peixe. - 5,0

Auro - Melhorou o lado direito. Fisicamente limitado. - 5,5

Sánchez - A parte física ofusca a parte técnica. Deu a assistência para o gol. - 6,0

Rwan - Escalado em posição errada de novo. Ótima jogada no gol Santista. - 6,5

Lucas Braga - Pouco participou. - SEM NOTA

Maranhão - Exagerado em campo, entrou desligado da partida. - 4,5

(*) Pedro La Rocca - Estudante de jornalismo e comentarista na Web Rádio Piabanha e Web Rádio Papo Aberto.



 

Copyright © Ademir Quintino All Rights Reserved • Design by