FOTO CAPA

DE FORMA LAMENTÁVEL, PEIXE EMPATA EM CASA APÓS TER VANTAGEM DE 2 GOLS

Publicado à 01:10 deste domingo, 19 de junho de 2022

(*) Por Pedro La Rocca
Neste sábado (18), o Peixe recebeu o Bragantino, na Vila Belmiro, em partida válida pela 13ª rodada do Brasileirão. Cada equipe sai com 1 ponto da partida, após empate em 2x2. Léo Baptistão marcou os dois gols do Peixe, enquanto Hyoran e Luan Cândido, marcaram os gols do empate adversário.

Para a partida o técnico Fábian Bustos teve de fazer algumas mudanças. Lucas Braga jogou improvisado na lateral, pela ausência de Madson (machucado) e Auro (suspenso). Kaiky jogou na vaga do Maicon, lesionado e, Bruno Oliveira, no lugar do Ricardo Goulart, por opção técnica.

A inserção da ideia de ter 3 volantes em campo, vinha surtindo efeito, o Peixe tinha muita facilidade em trocar passes no campo de ataque, já que os adversários marcavam com 2 jogadores, na região. Era um começo muito promissor do Alvinegro.

Enquanto tinha facilidade para atacar, a dificuldade na recomposição defensiva era visível, obrigando o João Paulo a operar dois verdadeiros milagres. Porém, o Peixe não se deixou abalar e aos 17 minutos abriu o placar.

Em grande lançamento de Fernández ao Lucas Braga, o lateral cruza, a bola é mal rebatida pela defesa e sobra nos pés de Léo Baptistão que coloca a bola para dentro da rede.

Após o gol, a bola ficou um longo tempo com a equipe visitante, o que justifica boa parte 57% de posse de bola adversária na primeira etapa. O Santos buscava uma oportunidade para sair nos contra-ataques, por estar com as suas linhas de marcação atrás do meio-campo.

A oportunidade veio aos 36 minutos, quando Bruno Oliveira acha lindo passe para Marcos Leonardo, que só ajeita para Baptistão marcar seu segundo gol e ampliar o placar. Era um Santos extremamente eficiente no campo de ataque.

Porém, tudo começa a mudar a partir do gol o Peixe recua muito, trazendo o adversário ao campo de ataque e se recusa a atacar. A consequência veio aos 46 minutos, quando Lucas Pires rebate a bola para o meio da área e sobra nos pés de Hyoran, que só coloca no gol aberto.

Na segunda etapa, o cenário não mudou. A bola é entregue ao adversário que permanece grande parte do tempo no campo de ataque, oferecendo perigo ao Peixe, que mal conseguia ter a bola.

A partida começa realmente a desandar para o Alvinegro, quando em um intervalo de 10 minutos (13' até 23'), o Bustos mexe 4 vezes, colocando Sandry, Ângelo, Rwan e Camacho, saindo Bruno, Zanocelo, Baptistão e Julio.

As mudanças fizeram o time perder toda a intensidade no meio-campo. Resultado das mudanças veio aos 26 minutos da segunda etapa. Luan Cândido acerta lindo chute de fora da área, após ter tempo para dominar a bola, pensar no que iria fazer e chutar, ninguém do Santos encostou na marcação.

Mesmo após o empate adversário, o Peixe continuou com muita dificuldade nas tomadas de decisão com a bola no pé. Os pontas não recebiam aproximação para uma possível tabela, ou triangulação com os laterais. Foi um segundo tempo terrível do Alvinegro.

Esse empate deixa claro, mais uma vez, que esse Santos é bom com a bola nos pés e sendo protagonista no campo adversário, foi assim quando abriu 2x0. Mas resolveu recuar e levou os dois gols de empate. O Peixe faz seus gols por mérito, mas sofre gols por exclusivo demérito. Partida péssima do Bustos, seja no quesito tático ou nas decisões durante a partida.

O Peixe entra em campo novamente na quarta-feira (22), às 21:30, para enfrentar o Corinthians, fora de casa. O clássico será válido pelo primeiro jogo das oitavas de final da Copa do Brasil.

FICHA TÉCNICA

SANTOS 2 X 2 RED BULL BRAGANTINO

Competição: Campeonato Brasileiro, 13ª rodada

Local: Vila Belmiro, em Santos (SP)

Árbitro: Douglas Marques das Flores (SP)

Cartões amarelos: Vinícius Zanocelo, João Paulo e Bruno Oliveira (SAN); Raul, Praxedes e Helinho (BRA)

Gols: Léo Baptistão, 16'/1ºT (1-0) e 36'/1ºT (2-0), Hyoran, 45'/1ºT (2-1) e Luan Cândido, 25'/2ºT (2-2)

SANTOS: João Paulo; Lucas Braga, Kaiky, Eduardo Bauermann e Lucas Pires; Rodrigo Fernández, Zanocelo (Camacho, aos 23'/2ºT) e Bruno Oliveira (Ângelo, aos 12'/2ºT); Léo Baptistão (Rwan Seco, aos 12'/2ºT), Jhojan Julio (Sandry, aos 12'/2ºT) e Marcos Leonardo. Técnico: Fabián Bustos

BRAGANTINO: Cleiton; Aderlan, Kevin, Natan e Luan Cândido; Raul (Eric Ramirez, aos 45'/2ºT), Lucas Evangelista e Hyoran (Praxedes, aos 28'/2ºT); Artur (Carlos Eduardo, aos 45'/2ºT), Helinho (Sorriso, aos 21'/2ºT) e Jan Hurtado (Alejandro, aos 21'/2ºT). Técnico: Maurício Barbieri

Baptistão foi o melhor do Santos na partida, com dois gols

NOTAS DOS JOGADORES DO SANTOS

João Paulo - Um dos melhores do país, operou milagres que evitaram a derrota. - 7,5

Lucas Braga - Improvisado, cumpriu bem a função. Muitas vezes prejudicado pela falta de ajuda na marcação. - 6,0

Kaiky - Inseguro em certos momentos. - 5,5

Bauermann - Seguro, pouco foi exigido. - 6,0

Lucas Pires - Muita dificuldade na recomposição defensiva. Falhou no primeiro gol do adversário. - 5,0

Fernández - Sobrecarregado na marcação, foi bem no que esteve em seu alcance. - 6,5

Zanocelo - Com três volantes seu futebol sobe muito de produção. Conseguiu evoluir muito a parte defensiva. Não deveria ter saído. 6,5

Bruno Oliveira - Chance como titular para não sair mais. Lindo passe para o Marcos Leonardo dar a assistência para o segundo gol. Também não deveria ter saído. - 7,5

Julio - Pouco participativo. Tecnicamente tem muita dificuldade. - 5,0

Baptistão - Se movimenta muito bem, está sempre no lugar certo, na hora certa, marcou os dois gols do Peixe e foi o melhor em campo. - 8,5

Marcos Leonardo - Assistência para o segundo gol do Santos. Bola pouco chegou onde ele é especialista, na área. - 6,5

Sandry - Mal na marcação, deveria ter fechado o chute no segundo gol do adversário. No ataque, participação péssima. - 5,0

Rwan - Mal escalado novamente. O Menino da Vila é centroavante, não ponta. - 5,5

Ângelo - Prendeu mais a bola, podia soltar mais. Tinha pouca aproximação dos companheiros. - 6,0

Camacho - Pouco participou, não tem a intensidade necessária para esse tipo de partida. - 5,5

(*) Pedro La Rocca - Estudante de jornalismo e comentarista na Web Rádio Piabanha e Web Rádio Papo Aberto.


 

Copyright © Ademir Quintino All Rights Reserved • Design by