FOTO CAPA

PONTO BEM AMARGO

Publicado às 23h56 deste sábado, 22 de Maio de 2022

(*) Por Pedro La Rocca

Neste sábado (21), o Santos recebeu a equipe do Ceará na Arena Barueri, pela 7ª rodada do Campeonato Brasileiro. O jogo terminou em zero a zero e cada time levou um empate para casa. Com o empate sem gols, o Peixe vai dormir na 5ª colocação, com 11 pontos e espera o fim da rodada (domingo) para ter posição definida ao final da mesma. 

O técnico Fabián Bustos escalou o time com força máxima, de acordo com o que tem a disposição. A única surpresa, foi a repetida escalação de Bryan Angulo como segundo atacante, que já mostrou ser inútil para aquele posicionamento.

Por falar no equatoriano, atrapalha totalmente o sistema ofensivo da equipe, pois não tem função alguma quando atua como falso 9, deixando até o Marcos Leonardo sumido da partida.

O time mais uma vez mostra dificuldade em criar oportunidades de ataque, por novamente não ter jogadores que saibam conduzir o sistema ofensivo, como o garoto Ângelo, por exemplo. O único que estava em campo, que tem qualidade para isso é o Baptistão, porém mais uma vez deslocado à direita, para suprir a ausência do garoto de 17 anos.

A utilização do camisa 92 pelo lado, tira a capacidade do time de fazer jogadas por dentro e servir os jogadores mais à frente. Inclusive o gol anulado por falta no início da jogada, saiu a partir de uma chegada do Baptistão pelo meio, após lindo cruzamento de Lucas Pires.

O Santos mais uma vez é prejudicado pela péssima arbitragem do futebol brasileiro, já é a terceira vez em sete rodadas que o Peixe perde pontos por erros de arbitragem.

No lance do gol anulado, o juiz marca falta de Jhohan Julio, após revisar lance no VAR. O problema, é que o dono do apito estava ao lado do lance e deveria ter marcado a falta na hora, lance não deveria ter interferência do árbitro de vídeo.

Em um jogo que seria possivelmente tranquilo, o Bustos toma decisões erradas na escalação que comprometem um esquema inteiro, isso explica o péssimo jogo coletivo do peixe, que conseguia boas jogadas por qualidade técnica. 

O treinador precisa entender que esse é um time para jogar leve e alegre, não com dois centroavantes de área, como são Marcos Leonardo e Bryan Angulo. As melhores jogadas saíam a partir das pontas, onde estavam os jogadores de drible, Julio, Baptistão e Lucas Pires.

FICHA TÉCNICA: 

Santos 0 x 0 Ceará 

Competição: Campeonato Brasileiro, sétima rodada

Estádio: Arena Barueri, em Barueri (SP)

Árbitro: Sávio Pereira Sampaio 

Cartões amarelos: Jhojan Julio (SAN) 

Cartões vermelhos: Richard (CEA) 

Santos: João Paulo; Madson (Lucas Braga), Maicon, Eduardo Bauermann e Lucas Pires; Rodrigo Fernández, Vinícius Zanocelo (Sandry) e Léo Baptistão (Lucas Barbosa); Jhojan Julio (Ricardo Goulart), Marcos Leonardo e Bryan Angulo (Rwan). Técnico: Fabián Bustos 

Ceará: João Ricardo; Michel, Messias, Gabriel Lacerda e Bruno Pacheco; Rodrigo Lindoso, Richard Coelho e Lima (Nino Paraíba); Mendonza, Zé Roberto (Cléber) e Erick (Richardson). Técnico: Dorival Júnior

Baptistão foi o melhor em campo. Não devia ter sido substituído.

NOTAS DOS JOGADORES DO SANTOS

João Paulo - Mais uma vez seguro, lidera a equipe e foi bem quando precisou ser acionado - 7

Madson - O lateral mostra que tem muita dificuldade tática - 5

Maicon - Faz o sistema defensivo sofrer pouco, pois sabe como trabalhar com e sem a bola, mas uma boa partida do zagueiro - 6.5

Bauermann - Seguro assim como o Maicon, protege muito bem a área e para contra ataques perigosos do adversário - 6.5

Lucas Pires - Bem até o gol anulado, depois foi bem abaixo. É um lateral com inteligência ofensiva absurda. O passe que ele da para o Baptistão colocar para dentro é de uma visão de outro mundo e tem apenas 21 anos - 6

Rodrigo Fernández - Que contratação foi o uruguaio, bom com e sem a bola. Soube proteger a zaga muito bem e consegue fazer a transição ofensiva com qualidade - 6.5

Zanocelo - Partida mais apagada do garoto, mas sabe se movimentar e se apresentar muito bem. Um dos prejudicados pela falta de um jogador atrás do centroavante - 6

Léo Baptistão - Melhor jogador em campo. Fez um lindo gol, é quem dá movimentação a um time estático. Tem que voltar a ser falso 9 assim que o Ângelo voltar, porque foi assim que conseguiu seus melhores lances - 7.5

Jhohan Julio - Mais uma vez mal, ainda mostra muita dificuldade técnica, algo que faz atrasar a criação de jogadas - 5

Angulo - Péssimo. Sem função dentro de campo, perdeu gol na pequena área e sem goleiro. Vem mostrando que é reserva até mesmo do Rwan - 4

Rwan - Escalado na posição errada de novo, tem que jogar de centroavante, não ponta - 5.5

Goulart - Ainda mal fisicamente, não acompanha o ritmo do time - 5

Lucas Braga - SEM NOTA

Sandry - SEM NOTA 

Lucas Barbosa - SEM NOTA

(*) Pedro La Rocca - Estudante de jornalismo e comentarista na Web Rádio Piabanha e Web Rádio Papo Aberto.



 

Copyright © Ademir Quintino All Rights Reserved • Design by