FOTO CAPA

NOVO ERRO DE ARBITRAGEM E SANTOS NADA VISTOSO, PORÉM, COMPETITIVO, PERDE O CLÁSSICO

Publicado às 11h44 desta terça-feira, 3 de Maio de 2022

Um erro grosseiro da arbitragem selou a história do clássico entre São Paulo e Santos, no Morumbi, na noite desta segunda-feira (2). Com isso, o Peixe perdeu o jogo, a liderança e um novo erro extra-campo prejudica o time que protesta através da imprensa e ofícios, mas rodada após rodada, vê o clube perder pontos na tabela pela não coincidência de erros sucessivos dos homens do apito. Com a derrota por 2 a 1, o alvinegro da Vila despencou da primeira para a sexta posição.

Conforme o Blog do ADEMIR QUINTINO informou através das redes sociais, Bustos que não tinha Ângelo com problemas musculares, trancou o time com três volantes. Felipe Jonatan que atuou com Sampoli no meio-campo foi o escolhido para o esquema 4-5-1. A outra novidade foi Velasquez na zaga para a vaga de Bauerman.

A segunda modificação não surtiu nenhum efeito. E a percepção veio aos 10 minutos da primeira etapa. Quando Velasquez de forma ingênua, sequer encosta em Calleri e perder o tempo da bola, após cruzamento da esquerda e o argentino sobe sozinho, sem marcação para abrir o marcador.

O Peixe novamente com dificuldades de armação mal chegava a meta de Jandrei. No fim da primeira etapa, Baptistão, um dos melhores do time no jogo, escapa pela direita e cruza. Marcos Leonardo entra de carrinho e empata o duelo. Os times vão para o vestiário na igualdade.

Na segunda etapa, os dois técnicos (Ceni suspenso, não estava no banco), fazem modificações nos dois times, mas o panorama segue o mesmo até oito minutos do fim. 

Aos 36 minutos, o bandeira marca lateral para o Santos. O quarto árbitro vira para o juíz Leandro Vuaden e diz: "Bola para o branco" e o São Paulo cobra rápido com o adversário todo saindo para o ataque e não recompondo a defesa. Após cruzamento da direita a bola toca no braço de Fernandez. O pênalti é indiscutível, porém, a marcação anterior errônea prejudica o Santos mais uma vez e o clube observa pontos indo embora por sucessivos erros de arbitragem.

Quanto ao Santos no jogo. Um futebol nada vistoso, porém, tenho que ser justo. O time do Santos é competitivo. Encara adversários de melhor quilate no material humano dentro de suas limitações. É o que desejo para o clube do meu coração? Não. Odeio essa proposta de jogo, mas é o que se tem para o momento.

A delegação embarcou para o Equador sem sete titulares. Já devia ter feito isso na semana passada contra o La Calera. Quinta-feira (5), às 21h30 na altitude de 2.800m acima do nível do mar, o Peixe joga na Sul-Americana diante do Universidad de Quito. No domingo (8) pega o Cuiabá pelo Brasileiro na Vila e dia 12 (quarta-feira) tem duelo decisivo diante do Coritiba. 


FICHA TÉCNICA

SÃO PAULO 2 X 1 SANTOS

Estádio do Morumbi, São Paulo (SP)

Árbitro: Leandro Pedro Vuaden (RS)

GOLS: Calleri (9'/1ºT) e Luciano (36'/2°T) (SPFC) e Marcos Leonardo (45'/1ºT) (SAN)

Cartões amarelos: Rafinha (SPFC) e Marcos Leonardo, Madson, Lucas Pires e Fabian Bustos (SFC)

Público e renda: 36.746/ R$ 1.581.896,00

SÃO PAULO: Jandrei; Rafinha, Diego Costa, Arboleda e Welington, Andrés (Luciano, 16'/2°T); Rodrigo Nestor (Pablo Maia, 39'/2°T), Patrick (Alisson, intervalo) e Igor Gomes; Eder (Marquinhos, 16'/2°T) e Calleri. Técnico: Charles Hembert.

SANTOS: João Paulo, Madson, Maicon, Velázquez e Lucas Pires; Rodrigo Fernández, Vinícius Zanocelo (Bryan Angulo, 38'/2°T) e Felipe Jonatan (Lucas Braga, 14'/2°T); Jhojan Julio (Willian Maranhão, 14'/2°T), Marcos Leonardo e Léo Baptistão (Ricardo Goulart, 25'/2°T). Técnico: Fabián Bustos.

Velasquez entrou e não deu conta de Calleri

NOTAS DOS JOGADORES DO SANTOS

João Paulo: Não foi exigido. Sem culpa nos gols. - 5,5

Madson: Não tem apoiado com a mesma eficácia. Não bloqueou o cruzamento no lance do primeiro gol. - 5,0

Maicon: Me disse em entrevista após o jogo que não fazia uma sequência de oito jogos como essa, desde julho do ano passado. Vai descansar quinta-feira. Ganhou todas nos duelos individuais. Soberano. - 6,5

Velázquez: Foi juvenil no lance do gol. Se marca atacante tendo contato no corpo dele. Não alcançou a bola. - 4,0

Lucas Pires: Apoiou bem no primeiro tempo, mas tomadas de decisões equivocadas. Tem evoluído na recomposição defensiva. - 5,5

Rodrigo Fernández: Abriu o braço no cruzamento do pênalti que decretou o resultado da partida. Marca bem. Passa mal. - 4,5

Zanocelo: Tem muitas dificuldades para marcar. O lado esquerdo do meio e ataque são paulino se aproveitaram disso. - 4,5

(Angulo): Jogou menos de cinco minutos. - SEM NOTA

Felipe Jonatan: Foi o mais lúcido no meio-campo apenas marcador durante o primeiro tempo. Deu alguns passes bons para Jhojan Júlio, mas o equatoriano não aproveitou nenhum deles. Sentiu a falta de ritmo, pois não jogava há um mês. - 6,0

(Lucas Braga): Devia ter entrado antes. Jogou pouco. - 5,5

Jhojan Julio: Eu estava esperando dez jogos para não ser injusto. Mas com sete jogos dá pra dizer que não tem futebol para ser titular do Santos. Pode devolver ao final do empréstimo. - 3,5

(Maranhão): Errou tudo. Deu dois contra-ataques assim que entrou. - 4,0

Marcos Leonardo: Presença de área excelente. Marca sempre em clássicos. - 6,5

Baptistão: Encontrou espaços pelo lado direito do ataque. Bela assistência no gol santista. Não devia ter saído. - 7,0

(Ricardo Goulart): Discreto. Jogou pouco tempo. - 5,0

Técnico: Fabián Bustos: Errou na escalação e as trocas realizadas não surtiram efeito algum. Inclusive algumas pioraram o time. Mas o time nessa proposta de jogo que não me agrada é competitivo. Só perdeu por erro de arbitragem. - 4,5


 

Copyright © Ademir Quintino All Rights Reserved • Design by