FOTO CAPA

EMPATE E CHANCE DE LIDERANÇA DESPERDIÇADA

Publicado às 09h47 desta sexta-feira, 29 de abril de 2022.

Mesmo com o time titular, diante de um adversário sofrível, penúltimo lugar do Campeonato Chileno, o Santos apenas empatou fora de casa, em sua terceira partida da fase de classificação na Copa Sul-Americana, em 1 a 1 contra o Union La Calera. Com a igualdade, o Peixe perdeu a oportunidade de assumir a liderança do Grupo C de forma isolada e termina a rodada na terceira colocação.

Conforme o Blog do ADEMIR QUINTINO publicou com EXCLUSIVIDADE, através das redes sociais na tarde desta quinta-feira (28), Goulart reapareceu no time na vaga de Baptistão. A outra mudança foi a entrada de Angulo no lugar de Marcos Leonardo que cumpriu o terceiro e último jogo de suspensão. 

Os primeiros 10 minutos do alvinegro foram satisfatórios. Na sua proposta de contra-ataque e transição rápida a frente com a bola em poder do adversário. Ângelo lançou na área e na continuação da jogada, Goulart ajeitou para Angulo abrir o placar no inicio da partida. Era tudo o que o Santos desejava.

O adversário de qualidade técnica sofrível, apesar da liderança do grupo com cinco pontos, contra quatro do Peixe e do Universidad de Quito e três do Banfield, após três rodadas, ia dar espaços e o alvinegro poderia ampliar no contra-ataque. Não foi o que aconteceu.

Até os 27 minutos, o Santos teve mais duas chances claras de aumentar o placar. Em uma delas, Jhojan Júlio caiu na hora de chutar, sozinho, após passe errado da defesa chilena.

Como o futebol não tolera desaforo, em seguida, A bola vai na ponta-direita do ataque chileno, cruza toda a extensão da grande área e encontra Valência do lado oposto. Madson não trava o meio-campista do La Calera e o mandante empata o jogo.

Daí em diante foi um show de horrores. O Santos termina a partida com 34% apenas de posse de bola. Finalizou apenas três vezes, incluindo o gol e proporciona um espetáculo de qualidade medíocre.

No fim do jogo, o técnico Fábian Bustos ainda coloca um terceiro volante para garantir o resultado. Sandry ocupou nos sete minutos finais, mais quatro de acréscimo, o lugar de Goulart e o comandante santista ficou satisfeito com o ponto conquistado fora do Brasil:

"Começamos bem, mas levamos um gol por erro nosso. La Calera igualou a partida, deixamos de jogar, tivemos chances quando estávamos ganhando, situações claras. No segundo tempo, domínio dos mandantes, porém eu só me recordo de uma situação clara de gol. Não tivemos um bom jogo em finalização. Temos que valorizar o rival, equipe líder do grupo. Agora vamos fazer dois jogos em casa e um fora. Queríamos os três pontos, mas não fizemos uma boa partida ofensiva" - disse Bustos durante a entrevista coletiva após o jogo.

Definitivamente Bustos não tem uma proposta de propor o jogo. Busca uma formação na reconstrução do time. Ainda assim, dava pra trazer os três pontos na bagagem.

Na segunda-feira (2), o Santos enfrenta o São Paulo, no Morumbi na tentativa de manter a liderança no Brasileirão. Pela Sul-Americana, os comandados de Bustos só jogam na próxima quinta-feira (5), contra o Universidad, em Quito. 


FICHA TÉCNICA

UNIÓN LA CALERA (CHI) 1 X 1 SANTOS

Estádio Sausalito (CHI)

Árbitro: Angel Arteaga (VEN)

GOLS: Angulo, 9'/1ºT (0-1), Valencia, 25'/1ºT (1-1)

Cartões amarelos: Passerini e Wiemberg (UNI) e Bauermann, Madson, Léo Baptistão e Zanocelo (SFC)

UNIÓN LA CALERA: Arce; Vilches, García, Wiemberg; Fernández (Orellana, aos 37'/2ºT), Alarcón, Castellani (Moreno, aos 44'/2ºT), Valencia (Rodríguez, aos 37'/2ºT); Pérez (Garrido, aos 27'/2ºT), Passerini, Saez. Técnico: Carlos Galdames

SANTOS: João Paulo; Madson, Maicon, Bauermann e Lucas Pires; Fernández, Zanocelo (Camacho, aos 36'/2ºT) e Goulart (Sandry, aos 39'/2ºT); Ângelo (Lucas Braga, no intervalo) , Angulo (Baptistão, aos 29'/2ºT) e Jhojan Julio (Pirani, no intervalo). Técnico: Fabián Bustos

Goulart foi titular. Ele deu assistência para o gol santista, mas não fez uma grande partida

NOTAS DOS JOGADORES DO SANTOS: 

João Paulo: Não trabalhou muito, em razão da técnica limitada adversária. Sem culpa no gol sofrido. - 6,0

Madson: Tímido no ataque e não travou o adversário no gol dos chilenos. - 5,0

Maicon: Só perdeu um lance em toda a partida. Quando tentou antecipar o atacante chileno. Soberano no jogo aéreo. O melhor do Santos na partida. - 6,5

Bauermann: Não comprometeu. - 5,5

Lucas Pires: Está melhorando a recomposição defensiva, sua maior deficiência. Habilidoso, não conseguiu apoiar. - 5,5

Fernández: Vinha buscar a bola quase que nos pés dos zagueiros e laterais. Limitou-se a marcação. - 5,0

Zanocelo: Discreto. Não conseguiu auxiliar na construção das jogadas do meio-campo. - 5,0

(Camacho): Jogou treze minutos apenas. - SEM NOTA

Goulart: Deu uma assistência, perdeu um gol e esperava-se muito mais dele. Não tem intensidade. - 5,5

(Sandry): Jogou apenas sete minutos, além de mais quatro de acréscimos. No total, apenas 11 minutos. - SEM NOTA

Ângelo: Deu início a jogada no lance do gol. Pediu substituição no intervalo. Com as péssimas performances de Jhojan Julio, o meio-campo vive única e exclusivamente de suas jogadas. Quando elas acontecem, o Santos cria. Se não vai bem, o time inexiste. - 6,0

(Lucas Braga): Atua melhor pela esquerda do que pela direita. Apesar de discreto foi muito melhor que Jhojan Júlio. Fez bela jogada que Baptistão desperdiçou o gol no fim do jogo. - 5,5

Angulo: Marcou o gol e depois desapareceu. Ao lado do seu conterrâneo Jhoja Júlio, deixou a desejar. - 5,5

(Baptistão): Apenas 20 minutos em campo. Ainda assim, teve a chance de marcar o gol da virada, mas parou no goleiro Arce. - SEM NOTA

Jhojan Julio: Limitadíssimo tecnicamente. Errou tudo. Passes, tomadas de decisão e caiu de forma surreal quando ia marcar um gol e ampliar o placar. - 4,0

(Pirani): Deu velocidade no meio-campo. Se atrapalhou em algumas tomadas de decisão. Em chute seu, a bola lambeu o poste do goleiro Arce do La Calera. - 5,5

Técnico: Fabián Bustos: Busca reconstruir o time. Porém, dá muito espaço ao adversário ao preferir apenas o contra-golpe. O material humano não é dos melhores, mas os últimos cinco contratados foi o argentino que pediu. Faltou ousadia para voltar com os três pontos. Time chileno é horrível, apesar da liderança momentânea da chave. - 5,5


 

Copyright © Ademir Quintino All Rights Reserved • Design by