FOTO CAPA

FOI A PARTIDA MAIS FÁCIL DA TEMPORADA E A AMEÇA CONTINUA

Publicado às 00h59 desta quinta-feira, 17 de Março de 2022.

O Santos não depende mais de suas próprias forças na última rodada para se classificar a próxima fase do Campeonato Paulista. Nesta quarta-feira, em partida atrasada da 10ª rodada do Campeonato Paulista, o alvinegro apenas empatou em 3 a 3 com a Ferroviária, fora de casa. 

Não bastasse isso, o resultado faz com que a equipe possa ser rebaixada na última rodada. Se perder para o Água Santa e a Macaca vencer, o Peixe amargará a série A-2 na próxima temporada. A chance é remota, mas ela existe. Não bastasse isso, o time da Vila enfileirou seu quinto jogo sem vitória na competição.

Para avançar de fase precisa vencer o time do ABC recém promovido a principal divisão do Estado e torcer para o Santo André, não conquistar os três pontos, diante da Inter de Limeira, em casa.

Sobre o jogo, Bustos mexeu novamente no time. Recuou Kayke para a zaga, já que Velázquez estava suspenso, promoveu o retorno de Camacho ao meio-campo, recuou Ricardo Goulart para meia com Marcos Leonardo de centroavante e sacou Ângelo para a entrada de Lucas Braga.

Com a bola nos pés, o primeiro tempo do alvinegro não foi de todo ruim, entretanto, muitos erros sem a bola, fizeram com que a equipe da casa virasse o placar ainda na primeira etapa e o Santos empatasse nos acréscimos da primeira etapa.

No segundo tempo, o meio campo santista seguiu impotente de marcar sequer 'uma consulta' e no último minuto, Bruno Mezenga de pênalti, marcou o terceiro gol do time comandando por Elano.

A arbitragem deu cinco minutos de acréscimo. Baptistão que entrou bem e já tinha acertado o travessão, empatou no 'apagar das luzes', após cobrança de escanteio efetuado por Sandry e desvio de Kaiky. 

O Santos desperdiçou a chance de voltar a vencer no jogo mais fácil da temporada. A defesa do time do interior estava louca para 'entregar a paçoca' e nem assim, o alvinegro se aproveitou.

Em situação sofrível na tabela, o time volta a campo neste sábado, às 16h diante do Água Santa, na Vila Belmiro.

FERROVIÁRIA 3 x 3 SANTOS

Arena Fonte Luminosa, em Araraquara (SP)

Árbitro: Luiz Flavio de Oliveira

Cartões amarelos: Thomaz, Vidal (FER); Zanocelo, Camacho, Sandry (SFC)

GOLS: Lucas Braga, 27, Hygor, aos 32, Thomaz, aos 45, Marcos Leonardo, aos 48min do 1ºT,; Bruno Mezenga, aos 45, e Leo Baptistão, aos 48min do 2ºT

FERROVIÁRIASaulo; Vidal, Didi, Bruno Leonardo, Vitinho (Arthur) e João Lucas; João Lucas, Thomaz (Marquinhos) e Hygor; Bruno Mezenga e Orejuela (Julio Vitor). Técnico: Elano.

SANTOSJoão Paulo, Auro, Kaiky, Bauermann, Lucas Pires, Camacho (Sandry), Zanocelo (Jobson), Goulart (Léo Baptistão), Lucas Barbosa (Ângelo), Marcos Leonardo (Rwan) e Lucas Braga. Técnico: Fabián Bustos.

Bustos segue sem vitória no comando do Santos após três jogos.

NOTAS DOS JOGADORES DO SANTOS

João Paulo: No primeiro gol do adversário, saiu mal para defender e resolveu recuar. Tem muito crédito, mas nesse lance especificamente contribuiu para o empate em 1 a 1, naquele momento. - 4,5 

Auro: Visivelmente sem ritmo e fora da sua forma ideal. No primeiro gol não estava na jogada e no terceiro, perdeu uma bola dominada. - 4,0

Kaiky: Não tinha comprometido e fazia uma partida regular. Porém, no último minuto após erro de Auro, abriu o braço e cometeu pênalti. Não vive uma fase boa. - 4,5

Bauermann: Começou bem a temporada, mas caiu de produção assim como o time. - 5,0

Lucas Pires: Ainda carece de um amadurecimento na recomposição defensiva. No primeiro gol do adversário foi batido no alto pelo atacante da Ferroviária. - 4,5

Camacho: Belo passe para Marcos Leonardo de calcanhar, encontrar Lucas Braga que fez o primeiro gol. No segundo tempo, deu muito espaço, principalmente para a bola longa da Ferroviária. - 5,5

(Sandry): Ainda não conseguiu reeditar uma apresentação como as de 2020. - 5,0

Zanocelo: Não marcou, não criou e fez apenas sombras nas origens do primeiro e segundo gol da Ferroviária. - 4,5

(Jobson): Errou muitos lançamentos. Melhorou quando recuou e liberou Sandry na segunda linha. - 5,0

Goulart: Não rende metade do que pode quando joga recuado. Muito mais útil a frente. Um desperdício nesta função. - 4,5

(Léo Baptistão): O melhor do Santos na partida. Botou fogo no jogo e se aproveitou da fragilidade da defesa adversária. Chutou uma bola no travessão e empatou a partida nos acréscimos. Ainda teve um gol anulado. - 7,0

Lucas Barbosa: Muito esforçado e uma aplicação tática fora do comum. Belo passe de cabeça para o gol de Marcos Leonardo. Foi mal substituído. - 6,0

(Ângelo): Apagado. - 4,5

Marcos Leonardo: Quebrou um incômodo jejum de gols. Teve que fazer dois para valer um. Arbitragem anulou outro gol do camisa 9. - 6,5

(Rwan): Quase não pegou na bola. - 5,0

Lucas Braga: Muita entrega. Marcou um belo gol, o primeiro do Santos. Aplicado no segundo tempo. - 6,5

Técnico: Fabián Bustos: O Santos sob seu comando ainda não venceu. São três jogos com uma derrota e dois empates. Repito, na noite desta quarta (16), o alvinegro teve o jogo mais fácil da temporada e ainda assim não conseguiu triunfar. Time quase tomou gol no primeiro minuto. Deu pane em vários momentos. Precisa de melhor material humano. A defesa comprometeu muito. - 5,0 


 

Copyright © Ademir Quintino All Rights Reserved • Design by