FOTO CAPA

ALÍVIO

Publicado às 02h00 desta sexta-feira, 26 de novembro de 2021.

O Santos deu um importantíssimo para permanecer na primeira divisão ao vencer o Fortaleza por 2 a 0, na noite desta quinta-feira, no Estádio da Vila Belmiro, em partida válida pela 35ª rodada do Campeonato Brasileiro. 

O resultado leva o alvinegro praiano ao número mágico de 45 pontos. A última vez que um clube caiu na série A com 45 pontos foi o Fluminense, no longínquo ano de 2009. Os dois gols da vitória do Peixe foram marcados por Marcos Leonardo. Com o triunfo, o clube pulou para a 11ª colocação do Brasileirão. 

Após desfalcar o time no clássico contra o Corinthians, Marinho voltou a figurar entre os titulares. Além do camisa 11, o volante Sandry, recuperado de uma cirurgia de reconstrução de ligamento no joelho, foi outra novidade entre os relacionados. Por outro lado, Madson, com problemas musculares, acabou virando desfalque e nem relacionado foi.

Em campo, o Santos começou mais ligado, criou as principais oportunidades, mas não conseguiu tirar o zero do placar. Logo de cara, Tardelli recebeu de Zanocelo e mandou muito perto do gol defendido por Marcelo Boeck. O Fortaleza se segurou e foi crescendo aos poucos. A resposta foi com Robson, que obrigou João Paulo a fazer uma grande defesa para evitar o gol.

O time da Vila que havia começado bem a partida foi tendo dificuldades de criar e as bolas mais perigosas foram do Fortaleza na primeira etapa.

No intervalo, o Santos perdeu todo o seu poder ofensivo. Diego Tardelli sentiu um desconforto no posterior e precisou ser substituído. Além dele, Marinho, voltou a sentir a coxa. O camisa 11 acabou saindo para evitar um problema ainda mais sério. Carille revelou na coletiva que o jogador pediu para continuar no jogo, mas não teve seu pedido atendido.

Sem sua dupla de ataque, o Santos começou a se virar como podia, mas encontrou dificuldade diante de um time muito bem organizado como o Fortaleza. Mesmo assim, no embalo de seus torcedores, criou boas chances. Após linda jogada de Ângelo, Gabriel Pirani jogou na rede pelo lado de fora. Algumas pessoas chegaram a gritar gol, mas o placar continuou inalterado.

O time paulista foi dominando o duelo e teve um pênalti marcado após a bola tocar na mão de Ronald na metade da etapa complementar. Marcos Leonardo foi para a cobrança e mandou para o gol. A bola ainda bateu em Marcelo Boeck antes de ultrapassar a linha, bem devagar. 

O Fortaleza, então, precisou mexer e colocou o ex-santista Lucas Lima em campo. A cada toque do meia, as vaias tomaram conta da Vila Belmiro.

Juan Vojvoda tentou rodar o time do Fortaleza, e acabou desorganizando o mesmo que não se encontrou mais. O Santos se aproveitou disso e da estrela de Marcos Leonardo. O atacante recebeu de Gabriel Pirani e após linda tabela ampliou o marcador para 2 a 0. Antes do apito final, Carille ainda colocou Sandry para ganhar alguns minutos em campo após longa lesão, e ficou assim.

Que as lições do paulistão e deste Brasileirão sirva para a gestão montar um time melhor e mais competitivo e a instituição não passe mais por esse tipo de apuro.

Não se faz futebol sem dinheiro, mas o sucesso requer muito mais que isso. Investimentos com inteligência, fazer as apostas corretas e colocar o futebol na mão de quem conhece.

Na próxima rodada, o Santos enfrenta o Internacional no domingo, às 19h, no Beira-Rio, em Porto Alegre (RS) com transmissão da ENERGIA 97 FM. 

Pirani deu a assistência para Marcos Leonardo marcar o segundo gol.

FICHA TÉCNICA

SANTOS 2 x 0 FORTALEZA

Estádio da Vila Belmiro - Santos (SP)

Árbitro: Wagner do Nascimento Magalhães (RJ)

Público: 11.313 pagantes 

Renda: R$ 223.880

GOLS: Marcos Leonardo, aos 25 (pênalti) e aos 44min do 2ºT

Cartões amarelos: Marcos Guilherme, Marcos Leonardo e Zanocelo (SFC); Marcelo Benevenuto e Pikachu (FOR)

SANTOSJoão Paulo; Kaiky, Boza e Luiz Felipe; Marcos Guilherme; Zanocelo (Camacho), Felipe Jonatan (Sandry) e Lucas Braga; Marinho (Pirani), Tardelli (Marcos Leonardo) e Ângelo (Vinícius Balieiro). Técnico: Fábio Carille

FORTALEZAMarcelo Boeck; Tinga, Marcelo Benevenuto, Titi e Yago Pikachu (Lucas Crispim); Éderson, Ronald (Edinho), Matheus Vargas (Lucas Lima) e Bruno Melo; Robson (Wellington Paulista) e David (Romarinho). Técnico: Juan Vojvoda


NOTAS DOS JOGOS DO SANTOS: 

João Paulo: Um dos grandes nomes do jogo e da temporada. Fez duas belas defesas, muito difíceis ainda na primeira etapa. - 7,5

Kaiky: Um segundo tempo perto da perfeição. Desarmou, se recuperou em lances com grande velocidade e ainda era responsável da bola chegar com qualidade da primeira para a segunda linha. - 7,0

Boza: Deu alguns sustos na primeira etapa. Melhorou na segunda etapa. - 5,5

Luiz Felipe: Liderança e bem na sobra. - 6,5

Marcos Guilherme: Ajudou bastante a defesa com seus constantes deslocamentos. - 6,0

Zanocelo: Correu bastante, muita entrega, mas pouca participação na armação do meio-campo. - 5,5

(Camacho): Com sua entrada, o passe melhorou no meio. - 6,0

Felipe Jonatan: Bem na marcação e colabora bastante do lado esquerdo da defesa e do ataque. Se reencontrou no meio. - 6,5

(Sandry): Três minutos em campo. Mas foi bom revê-lo recuperado. - SEM NOTA

Lucas Braga: Muita entrega. Desta vez, não se destacou como em outras oportunidades. - 6,0

Marinho: Visivelmente se esforçando ao máximo para seguir na partida. Pouco participativo. Substituído no intervalo. - 5,5

(Pirani): Não é meia coordenador de jogadas, mas um meia-atacante que chega e pisa na área. Bela tabela com Marcos Leonardo para o segundo gol. - 6,5

Tardelli: Começou bem, finalizando. Depois desapareceu. - 5,5

(Marcos Leonardo): Fez mais em quarenta e cinco minutos do que Raniel nos últimos jogos. Personalidade para bater o pênalti e puxou belo contra-ataque que terminou com seu segundo gol no jogo. - 8,0

Ângelo: Muito bom início de primeiro tempo. Rabiscou legal pela esquerda e estava incomodando o adversário. Depois caiu de produção. - 6,0

(Vinícius Balieiro): Jogou 10 minutos mais os acréscimos apenas. - SEM NOTA

Técnico: Fábio Carille: Apesar de terem sido substituições de ordem médica, os dois jogadores que o tecnico colocou foram fundamentais nos gols (Marcos Leonardo e Pirani). - 7,0


 

Copyright © Ademir Quintino All Rights Reserved • Design by