FOTO CAPA

DETERMINAÇÃO E TRÊS PONTOS IMPORTANTÍSSIMOS

Publicado às 10h desta quinta-feira, 28 de outubro de 2021

O Santos conquistou um importante resultado em partida remarcada válida pela 23ª rodada do Campeonato Brasileiro, nesta quarta-feira (28) e voltou a deixar a zona de rebaixamento após vencer o Fluminense por 2 a 0, na Vila Belmiro. Tardelli e Madson fizeram os gols. Com o resultado, o time pulou para 32 pontos e subiu para a 16a. colocação, a última antes do Z-4.

Fábio Carille fez várias modificações no time em relação a formação que perdeu para o América-MG, no fim de semana. Voltou ao esquema com três zagueiros, com Robson Reis de líbero, Lucas Braga surpreendentemente foi o ala com Marcos Guilherme e Felipe Jonatan no meio e Tardelli pela primeira vez começou como titular.

Com isso, Zanocello jogou um pouco mais a frente e foi do camisa 25 a bela assistência para Madson, que entrou como uma flecha ao surgir nas costas de Lucas Claro e abrir o marcador para o delírio da galera alvinegra que foi a Vila e encarou a chuva que permaneceu durante todo o jogo.

Na segunda etapa, a situação se inverteu. Com o resultado a frente, o Santos preferiu dar o contra-ataque aos cariocas que voltaram melhor. O Peixe se defendeu bem.

Na primeira oportunidade, após saída errada do goleiro do Flu, Marinho recebeu, esperou a ultrapassagem de Madson que cruzou para Tardelli e o camisa 99  ampliou o marcador.

Foi a vitória da determinação. Que siga assim para as próximas 10 decisões que ainda tem pela frente.

No próximo sábado (30), o alvinegro volta a campo diante do Athlético-PR. Marinho e Zanocello suspensos, são desfalques. 

FICHA TÉCNICA

SANTOS 2 X 0 FLUMINENSE

Vila Belmiro, em Santos (SP)

Árbitro: Bráulio da Silva Machado (SC)

Público/renda: 6.885/ R$ 137.110,00

Cartões amarelos: Zanocelo, Marinho (SFC); Kenedy, Nonato (FLU)

GOLS: Madson (32'/1ºT) (1-0) e Diego Tardelli (16'/2ºT) (2-0)

SANTOS: João Paulo, Robson Reis (Wagner Palha, 33/2ºT), Emiliano Velázquez e Danilo Boza; Madson,  Zanocelo (Sánchez, 22/2ºT), Felipe Jonatan (Balieiro, 7/2ºT) e Marcos Guilherme; Marinho (Ângelo, 33/2ºT), Lucas Braga e Diego Tardelli (Raniel, 22/2ºT). Técnico: Fábio Carille

FLUMINENSE: Marcos Felipe, Samuel Xavier, David Braz, Luccas Claro e Marlon; André (Nonato, 34/2ºT), Yago Felipe (Martinelli, 24/2ºT) e Jhon Arias (Abel Hernández, 24/2ºT); Caio Paulista (Lucca, 24/2ºT), Luiz Henrique (Gustavo Apis, 41/2ºT) e John Kennedy. Técnico: Marcão

Felipe Jonatan atuou pelo meio e colaborou na cobertura de Lucas Braga que foi o ala.

NOTAS DOS JOGADORES DO SANTOS

João Paulo: No primeiro tempo foi mero expectador. Na segunda etapa, trabalhou e foi bem. Apenas uma saída de de bola errada, no mais, seguro como de costume. - 6,5

Robson Reis: O feijão com arroz bem temperado, como diz meu amigo Alan Otacílio. Ótimo no alto e bem nas coberturas, especialmente do lado esquerdo. - 7,0

(Wagner Leonardo): Jogou apenas 15 minutos. Não comprometeu. - 5,5

Emiliano Velázquez: Fez sua melhor partida pelo clube. Desarmou bem. Rebatedor nato. Pecou no um contra um contra o ótimo Luiz Henrique em duas oportunidades. - 6,5

Danilo Boza: Caio Paulista pouco apareceu pela esquerda do ataque do Fluminense. Luiz Henrique foi para a direita logo no começo do jogo. Com isso, não foi tão exigido. Não comprometeu. - 6,0

Madson: Esse é o Madson que a torcida quer. Eficiente na marcação, ótimo no jogo aéreo ofensivo e rápido nas ultrapassagens como ala. Foi uma aula de como ser lateral. O melhor da partida - 7,5

Zanocelo: Jogou mais avançado e enfim estreou. O fato de jogar mais a frente, o ajudou na melhor performance. Era como jogava na Ponte. Ótima assistência. Que seja assim, daqui por diante. Está fora do próximo jogo por ter levado o terceiro amarelo. - 7,0

(Sánchez): Quando foi a campo, os objetivos do Santos eram rodar a bola e deixar o tempo passar. Errou alguns passes. - 5,5

Felipe Jonatan: Não é o seu forte jogar no meio, mas tem potencial para atuar por ali, assim como fez com Sampaoli. Ajudou Lucas Braga na ala, marcou bem e se impôs e apareceu como elemento surpresa no ataque pela esquerda em alguns momentos. - 6,5

(Balieiro): Muita transpiração e forte marcação, suas maiores qualidades. - 6,0

Marcos Guilherme: Não jogou de ala e sim no meio. Não é sua especialidade. Esforçou-se bastante e deu conta do recado. - 6,0

Marinho: Começou muito mal. Não conseguiu finalizar. Ainda assim, tem marcação dobrada e deixa a defesa adversária preocupada com sua presença. Recebeu o terceiro cartão. Descansa no fim de semana e volta contra o Palmeiras zerado. - 6,0

(Ângelo): Pode substituir Marinho em Curitiba. Deu um 'rolinho' em Nonato e tentou o um contra um, sua maior virtude. - 6,0

Lucas Braga: Muita entrega. Foi o ala pela esquerda bem ofensivo. - 6,5

Diego Tardelli: Ajuda mais fora da área do que dentro dela. Ainda não suporta 90 minutos. Gol de camisa 9, bem colocado. - 6,5

(Raniel): Se recupera dos problemas vividos em 2020. Fez o pivô - 5,0

Técnico: Fábio Carille: A segunda vitória da era Carille foi na minha opinião, a melhor apresentação do time sob seu comando. Os jogadores entraram com a faca nos dentes, além de estarem melhores posicionados. Acertou em colocar Lucas Braga de ala com Jonatan e Marcos Guilherme por dentro, além de escolher Robson Reis na sobra. - 6,5


 

Copyright © Ademir Quintino All Rights Reserved • Design by