FOTO CAPA

DOMÍNIO, SIM. COMPETÊNCIA NA FINALIZAÇÃO, NÃO

Publicado às 10h15 desta segunda-feira, 26 de Julho de 2021

O Santos perdeu sua primeira partida como mandante no Brasileiro. Na noite deste domingo (25) no Estádio da Vila Belmiro, o alvinegro perdeu para o Atlético Goianiense por 1 a 0. Com o resultado, o time caiu para a décima primeira colocação na competição e pode perder mais uma posição nesta segunda-feira (26), caso o Corinthians vença o Cuiabá. O Glorioso praiano completou seu terceiro jogo sem vitória no Campeonato.

Diniz repetiu a mesma escalação do empate na Argentina, diante do Independiente que classificou o time na Copa Sul-Americana. Com Madson, Sanchez e Jean Mora de titulares com Pará e Pirani novamente entre os suplentes.

O alvinegro da Vila finalizou 29 vezes com duas bolas na trave e uma cabeçada do Madson apenas em direção ao gol. Foram 15 finalizações para fora, 12 chutes travados e os números resumem a incompetência da finalização do Santos na partida. O time insistiu em muitos cruzamentos e foram mais de 50 no jogo.

O gol dos goianos que vencem pelo segundo ano seguido na Vila foi de Zé Roberto através de penalidades máximas.

O Peixe volta a jogar pelo Brasileirão no próximo domingo (1) às 18h15 em Chapecó, diante da Chapecoense. Porém, o time de Diniz volta a campo na quarta-feira (28), pela Copa do Brasil contra o Juazeirense, na Vila Belmiro em partida de ida das oitavas de final da competição. Moraes que se recupera de lesão muscular pode ser a novidade entre os relacionados.


FICHA TÉCNICA

SANTOS 0 X 1 ATLÉTICO-GO

Estádio da Vila Belmiro, em Santos (SP)

Árbitro: Leandro Pedro Vuaden (RS)

Gols: Zé Roberto, 19'/1ºT (0-1)

Cartões amarelos: João Paulo e Marinho (SFC), Zé Roberto e Fernando Miguel (ATL)

SANTOS: João Paulo, Madson (Ângelo, aos 40'/2ºT), Luiz Felipe (Lucas Braga, no intervalo), Kaiky e Felipe Jonatan (Marcos Leonardo, aos 40'/2ºT); Camacho, Jean Mota e Carlos Sanchez (Gabriel Pirani, aos 31'/2ºT); Marinho, Marcos Guilherme e Kaio Jorge. Técnico: Fernando Diniz

ATLÉTICO-GO: Fernando Miguel; Dudu, Wanderson, Oliveira e Natanael; André Lima, Baralhas (Arthur Gomes, aos 34'/2ºT), Marlon Freitas e Ronald (Arnaldo, aos 34'/2ºT); Zé Roberto (André Luís, aos 7'/2ºT) e Janderson (Toro, aos 42'/2ºT). Técnico: Eduardo Barroca

Madson foi novamente titular pela direita.


NOTAS DOS JOGADORES DO SANTOS

João Paulo: Evitou um gol certo de Artur Gomes. Fez o pênalti, mas não tinha o que fazer no lance. - 6,0

Madson: Duas boas cabeçadas. Uma que o goleiro Fernando Miguel defendeu e outra para fora. - 5,5

(Ângelo): Quase não pegou na bola. Pouco tempo em campo. - SEM NOTA

Luiz Felipe: Se mandou para frente no fim da primeira etapa. No lance do pênalti, não estava bem colocado e não interceptou o lançamento. Foi substituído no intervalo. - 4,5

(Lucas Braga): Entrou bem no jogo com jogadas interessantes pelo lado. Com o avançar do tempo , o desespero também caiu no atacante. - 5,5

Kaiky: Ficou como único zagueiro de ofício na segunda etapa. - 5,0

Felipe Jonatan: Faltou sorte no chute forte de esquerda que parou na trave. - 5,5

(Marcos Leonardo): Entrou aos 42 minutos do segundo tempo. - SEM NOTA

Camacho: Caiu bastante de produção nos últimos jogos. Foi dominar a bola em um lance que parou na própria face e proporcionou um contra-ataque que quase termina em gol do adversário. - 4,5

Jean Mota: Não conseguiu colaborar na construção das jogadas. Insistiu muito na bola longa. No segundo tempo virou zagueiro. - 5,0

Carlos Sanchez: O mais lúcido do meio-campo. Porém, não foi suficiente para mudar o panorama. - 5,0

(Gabriel Pirani): Correu, se movimentou, mas com pouca eficácia. - 5,0

Marinho: Vai ter dificuldade para se adaptar ao jogo de aproximação de Diniz. Tem menos espaço. Colocou uma bola no travessão. - 5,5

Marcos Guilherme: Perdeu três oportunidades claras. O futebol não tolera desaforo. - 4,5

Kaio Jorge: Apagado. Teve uma chance de igualar o jogo, mas não dominou tão bem a bola e foi travado pelo adversário. - 4,5

Técnico: Fernando Diniz: Não tem culpa das más finalizações. Mas o Santos mais uma vez para em casa para um adversário que ficará muito provavelmente na segunda metade da tabela como Juventude e Sport, já haviam feito. - 5,0


 

Copyright © Ademir Quintino All Rights Reserved • Design by