FOTO CAPA

BOM SEGUNDO TEMPO E SÁNCHEZ ACERTA O MEIO-CAMPO EM EMPATE NO SUL

Publicado às 08h45 desta sexta-feira, 25 de Junho de 2021.

O Santos não fez uma grande partida, como nas duas rodadas passadas. Mas com um segundo tempo de regular para bom fez o suficiente para o time voltar com um ponto na bagagem de Porto Alegre, nesta quinta-feira (24), no empate por 2 a 2, diante do Grêmio-RS. Os gols do Santos foram de Marcos Guilherme e Marinho.

O time de Diniz que teve Alison na vaga de Camacho, começou a partida desconcentrado. Mal havia iniciado o jogo e o Santos já estava perdendo. 

Aos três minutos, Diego Souza fez o pivô na entrada da área e abriu para Rafinha, que cruzou na segunda trave. Victor Bobsin ajeitou de cabeça para trás e o mesmo Diego Souza, de voleio, estufou a rede para abrir o placar: 1 a 0 para o Grêmio.

Os primeiros 45 minutos foram em grande parte do time da casa, principalmente na primeira metade, quando o Santos perdeu Alison, contundido, e Camacho entrou em seu lugar. O substituto melhorou o passe do time de Fernando Diniz.

O empate alvinegro veio aos 28. 'Camashow' (rs) recebeu a bola na entrada da área e por elevação deu bela assistência a Marcos Guilherme entre os zagueiros. O atacante dominou no peito e saiu na frente de Gabriel Chapecó. Ele tocou na saída do goleiro para empatar o jogo. Tudo igual: 1 a 1. (Era inclusive o meu palpite. Aliás dos quatro jogos - Flu, SP, Grêmio e domingo, eu já acertei o resultado de três - derrota no RJ, vitória na Vila e igualdade em Porto Alegre).

Apesar da supremacia do time gaúcho na etapa primeira, o final do primeiro tempo, apontava um equilíbrio, quando a defesa santista errou na saída de bola, daquelas bem ao estilo do seu técnico, apesar da culpa ter sido dos atletas. Diego Souza aproveitou a sobra para avançar pela esquerda, e só rolou para Matheus Henrique desempatar o jogo. O lance foi analisado pelo VAR, que confirmou o lance: Grêmio 2 a 1.

Após pífio primeiro tempo, esperava-se uma reação santista, porém, a meta de João Paulo, substituto de John com entorse no joelho, quase vai para o 'beleléu' quando no primeiro minuto, Diego Souza colocou a bola na medida para Ferreira partir do meio-campo até a área. Ele tentou tocar na saída do camisa 34, mas o guarda-meta do Santos conseguiu impedir o gol ao desviar a bola com o pé. O 'caixão seria fechado se sai o gol.'

Com o Peixe atrás do marcador, Fernando Diniz começou mexer no time e o minuto 13 a etapa complementar foi fundamental. Entraram Lucas Braga e Carlos Sánchez. O que O que o uruguaio jogou de bola, após quase nove meses parado foi impressionante. Me atrevo a dizer que fiquei empolgado, pois, estou acostumado a ver muita mediocridade nos jogos de todos os times. Eu rezei para a partida não acabar, tamanho colírio para os olhos. Ele errou um passe em quase 40 minutos, sendo que este mesmo, ainda recuperou a bola. Fora chapéu. E o detalhe, visivelmente sem ritmo e correndo pouco, compensando com muita inteligência.

Com mais posse de bola, avanço das linhas e meio-campo encaixado, o time da Vila empatou aos 33. O atacante Marinho, bateu com força para o gol. A bola pegou uma curva e matou o goleiro Gabriel Chapecó - 2 a 2..

No fim, pelo que produziram, o empate em 2 a 2 foi justo. Com o resultado, o Santos chegou aos 8 pontos e segue na 10.ª posição. 

No próximo domingo (27), o Peixe enfrenta o Atlético Mineiro, na Vila às 20h30. Se minhas anotações estiverem corretas, Camacho está fora. Ele já havia recebido cartão amarelo nos jogos em que ele ainda defendia o Corinthians contra Atlético GO e América MG, além deste diante do Grêmio, portanto, terá que cumprir suspensão automática.


FICHA TÉCNICA

GRÊMIO 2 x 2 SANTOS

Arena do Grêmio - Porto Alegre (RS)

Árbitro: Caio Max Augusto Vieira (RN)

GOLS: Diego Souza, aos 3, Marcos Guilherme, aos 28, e Matheus Henrique, aos 41min do 1ºT. Marinho, aos 33min do 2ºT

Cartões amarelos: Diego Souza, Camacho, Jean Mota, Ferreira

GRÊMIOGabriel Chapecó; Rafinha, Pedro Geromel, Kannemann e Diogo Barbosa; Victor Bobsin, Thiago Santos e Matheus Henrique (Jean Pyerre); Léo Pereira (Douglas Costa), Diego Souza (Ricardinho) e Ferreira.Técnico: Tiago Nunes

SANTOSJoão Paulo; Pará (Madson), Luiz Felipe, Luan Peres e Felipe Jonatan (Lucas Braga); Alison (Camacho), Jean Mota e Gabriel Pirani (Carlos Sánchez); Marinho, Kaio Jorge e Marcos Guilherme. Técnico: Fernando Diniz

Fernando Diniz não terá Camacho suspenso na próxima rodada.


NOTAS DOS JOGADORES DO SANTOS: 

João Paulo: Boa saída como líbero em lance perigoso. - 7,0

Pará: Teve dificuldades na marcação. Pediu para ser substituído. - 5,0

(Madson): O Feijão com arroz bem temperado, como diz meu amigo Alan Otacílio. Podia ter apoiado um pouco mais. - 5,5

Luiz Felipe: Jogava bem até participar da falha no segundo gol gremista. Tem subido de produção. - 5,5

Luan Peres: Abaixo dos últimos jogos, mas mesmo assim, fez boa segunda etapa. - 6,0

Felipe Jonatan: Limitou-se a defender-se. Deu conta no seu setor. Não apoiou. - 6,0

(Lucas Braga): Entrou bem, depois caiu de produção no enfrentamento um contra um. - 5,5

Alison: Deixou o gramado lesionado. Diniz afirmou na entrevista que não preocupa para o duelo diante do Galo. - SEM NOTA

(Camacho): Quando entra é visível a qualidade no passe. Bela assistência no primeiro gol. Está suspenso por ter recebido dois amarelos na época de SCCP e agora, o último pelo Santos. - 7,0

Jean Mota: Não conseguiu colaborar na armação. NA lateral sofreu para conter Douglas Costa, na segunda etapa. - 5,5

Pirani: Não reeditou os bons jogos contra Fluminense e São Paulo. - 5,0

(Carlos Sánchez): Fiquei impressionado com tamanha qualidade, após quase nove meses parado e tudo toque em progressão. Limitado por falta de ritmo e um pouco acima do peso (a olho nu), mas mesmo com 2/3 do segundo tempo, foi disparado o melhor do time. Muito inteligente. - 7,5

Marinho: Não demonstrava um volume de jogo excelente, mas acertou um tiro de fora da área maravilhoso. - 7,0

Kaio Jorge: O senso e a responsabilidade tática desse menino é surreal para a idade dele. O dia que conseguir aliar isso a finalização é jogador de gigante europeu. - 6,5

Marcos Guilherme: Senso coletivo absurdo. Corre e se entrega o tempo todo. Bela matada no peito e frieza no gol. - 7,5

Técnico: Fernando Diniz: Ousou nas substituições. Podia ter colocado Moraes quando tirou Felipe Jonatan, em vez de improvisar Jean Mota que sofreu com Douglas Costa. - 6,0



 

Copyright © Ademir Quintino All Rights Reserved • Design by