FOTO CAPA

PEIXE EMBARCA PARA VENEZUELA APÓS VENCER PRIMEIRA NO PAULISTÃO

Publicado às 10h30 deste domingo, 14 de Março de 2021.

O Santos chegou à sua primeira vitória no Campeonato Paulista na noite deste sábado (13). Com boa apresentação nos primeiros 45 minutos, o time da Vila bateu o Ituano, por 2 a 1, na Vila Belmiro e o técnico Ariel Holan, conseguiu fazer que seu time, em alguns momentos, mostrasse a intensidade da mudança de filosofia que o argentino deseja para a equipe. Na manhã deste domingo (14), em voo fretado, a delegação alvinegra embarcou para a Venezuela. Na terça-feira (16), os santistas jogam em Caracas contra o Deportivo Lara, no jogo de volta pela fase preliminar da Libertadores. Um empate classifica o Peixão para enfrentar San Lorenzo (ARG) ou Lau (CHI)., no mês de Abril.

Para não dizer que não falei das flores, o Peixe tomou alguns contra-ataques perigosos e fez um segundo tempo bem abaixo, limitando-se em metade do tempo em apenas defender-se.

Sem Marinho, que se recupera e busca o recondicionamento após ter covid-19 e Kaio Jorge, que ficaria no banco, porém, voltou a ter dores na lesão da coxa que o afastou por semanas, Holán poupou cinco titulares diante do time da cidade onde tudo é grande. Além dos dois supracitados, João Paulo, Pará e Soteldo ficaram no banco de reservas.

O Santos foi intenso desde o primeiro minuto. Atacou, postou sua linha ofensiva bem agressiva na marcação alta, entretanto pecou em três fundamentos: A linha de defesa tinha uma distância muito grande para o meio-campo; a marcação do ataque era mais uma sombra do que com pegada forte e isto proporcionou a última das deficiências que trouxe muito perigo; os contra-ataques que o time sofreu. Em um deles, pelo lado esquerdo da defesa, deu um 'latifúndio' que levou o gol de empate dos visitantes.

Os 45 minutos iniciais de Santos e Ituano apresentaram um ritmo de jogo muito acelerado, com boa movimentação dos dois lados e excelentes oportunidades. A equipe comandada por Ariel Holan demonstra que deseja a bola e agride constantemente. Lembrou o Santos de 2019 dirigido por Sampaoli, exceto a marcação que precisa ser mais forte na linha mais alta. Somente fazer sombra é insuficiente para recuperar a bola.

O placar logo foi aberto, aos 13 minutos, com cabeçada de Lucas Braga, após cobrança de escanteio de Gabriel Pirani. O camisa 30 mandou no canto de Edson. A reação veio rápido, aos 15, com Branquinho invadindo a área, deixou a marcação para trás e balançou as redes da equipe da Vila Belmiro, após belo contra-ataque.

O gol da vitória veio aos 32 minutos, ainda do primeiro tempo, quando Ângelo buscou o rebote do goleiro e na sobra  Vinicius Balieiro, o volante improvisado pela ala-direita, aumentou o placar para a equipe litorânea. 

O excelente primeiro tempo terminou com tentativas de ambos os lados. Pelo alvinegro, em razão da proposta ofensiva e o time do interior, aproveitava-se da falta de equilíbrio da equipe santista, que atacava, mas dava espaço e não marcava tão forte.

Mas no segundo tempo, o panorama da partida, se alterou e muito. Holán sacou Sandry, o mais lúcido da criação santista para colocar Alison e dar melhor poder de marcação ao time. Não funcionou, tão bem. O time de Itu seguia com mais espaço e dominava o meio-campo para realizar jogadas e só não chegou a igualdade porque pecava no último passe e em algumas finalizações. 

Aos 32 minutos, pelo lado esquerdo, o Ituano quase deixou tudo igual. Mas acabou dando espaço para o contra-ataque com Lucas Braga, que exigiu saída e bela defesa de Edson.

Até o fim, o jogo continuou acelerado e, aos 45 minutos, Lucas Braga quase ampliou a vantagem ao chegar sozinho na área mas bateu para fora.

Para o duelo de terça-feira (16), na Venezuela, Ariel Holán não terá Marinho. O camisa 11 não será relacionado e é desfalque certo. O argentino, durante a entrevista coletiva demonstrou esperança de contar com o atacante Kaio Jorge. Ele é dúvida para o confronto. Ângelo que levou um chute entre a coxa e o joelho, deixou o gramado substituído com muitas dores, será reavaliado pelo departamento médico.


FICHA TÉCNICA

SANTOS 2 x 1 ITUANO

Estádio da Vila Belmiro, Santos (SP)

Árbitro: Salim Fende Chávez.

GOLS - Lucas Braga, aos 14 e Vinicius Balieiro, aos 33 minutos do primeiro tempo (Santos); Branquinho, aos 16 minutos do primeiro tempo.

Cartões amarelos: Marcos Leonardo, Soteldo e Pará (SFC).

SANTOS - John Victor; Vinícius Balieiro, Kaiky, Luan Peres e Felipe Jonathan (Alex); Sandry (Alison), Gabriel Pirani, Jean Mota (Pará); Lucas Braga, Angelo (Soteldo), Marcos Leonardo (Bruno Marques). Técnico: Ariel Holan.

ITUANO - Edson; Jeferson, Léo Santos, Suéliton e Breno Lopes; Tárik, Filipe Soutto e Fernando Medeiros (Roni); Branquinho (Fernandinho), Iago e Bruno Lopes. Técnico: Vinicius Bergantin.

O atacante Ângelo tentou voltar para o segundo tempo, mas deixou o campo após levar um chute do meia Fernando Medeiros. 

NOTAS DOS JOGADORES DO SANTOS  

John: Fez no mínimo duas grandes defesas. Titubeou em uma saída de gol. - 6,5

Vinícius Balieiro: Na ala limitou-se a marcação, apesar de pisar bem na área e marcou seu segundo gol seguido em dois jogos pelo Santos. No meio-campo, onde tem poder grande de marcação se destacou mais. - 6,5

Kaiky Fernandes: Não reeditou a grande partida do meio de semana, o que é normal. Tem apenas 17 anos e um enorme potencial. No lance do gol adversário deu o bote no adversário e não conseguiu recuperar a bola e tampouco matar a jogada com falta. em uma outra jogada foi salvo por John que fez grande defesa. Ainda assim, confio e aposto na qualidade de jogo do menino, que tem excelente saída de bola. - 5,0

Luan Peres: Ao contrário de Kaiky, Luan não jogou bem no meio de semana, porém neste sábado foi o melhor da defesa. Fez coberturas na direita, lado do companheiro de zaga, na lateral canhota e depois virou ala com a saída de Felipe Jonatan. - 6,5

Felipe Jonathan: Foi melhor ofensivamente no primeiro tempo. Apoiou mais por dentro, outra característica do treinador Holán. Vai ter que mudar sua característica com a nova filosofia. Com a nova proposta de jogo, os alas apoiam por dentro e vai ser difícil o camisa 3 ir na linha de fundo. Neste sábado foi apenas uma vez. Ele era mais um construtor de armação pela esquerda do campo. - 6,0

(Alex): Acabou com a 'farra' do adversário pelo lado esquerdo do campo. Joga sério. Bem nas antecipações. - 6,0

Sandry: O mais lúcido e única que pensava o jogo na armação do meio-campo. Bem na bola longa. Ele é bem melhor com a bola nos pés do que no poder de marcação. Foi mal substituído. - 6,0

(Alison): Se no meio de semana, foi um dos melhores do time, neste sábado errou alguns botes na marcação, algo incomum. Demorou para encaixar o seu poder de marcação. - 5,0

Pirani: Boa cobrança de escanteio no gol de Lucas Braga. Deu velocidade a meia cancha ao acelerar o jogo. Errou alguns tempos de bola em alguns passes. - 6,5

Jean Mota: Aos poucos recupera o bom futebol. Deu lindo passe para Ângelo dividir com o goleiro no segundo gol, marcado por Balieiro. Minutos antes, tinha deixado Marcos Leonardo olhos nos olhos com o goleiro Edson. Caiu de rendimento junto com o time na segunda etapa. - 6,5

(Pará): Deu conta do recado pela direita da defesa. Levou um cartão amarelo e poderia ser vermelho após uma voadora nos acréscimos do jogo. - 5,5

Lucas Braga: Antecipou-se a defesa do Ituano e marcou o primeiro gol do jogo de cabeça. Na segunda etapa teve duas enormes oportunidades para sacramentar a vitória e uma parou no goleiro e a seguinte chutou a direita da trave. - 6,0

Ângelo: Jogador de muita velocidade e excelente um contra um, deu trabalho pelo lado esquerdo do campo. Levou uma butinada e a comissão técnica decidiu preserva-lo na segunda etapa. - 6,5

(Soteldo): Parecia estar desconcentrado. Deixou a bola sair duas vezes pela lateral, perdeu alguns um contra um, sua principal característica e ainda assim, mesmo em uma das piores apresentações desde que chegou ao Santos deixou duas vezes Lucas Braga em condições do companheiro matar o jogo e o camisa 30 desperdiçou. - 5,5

Marcos Leonardo: Algumas tomadas de decisões equivocadas nas finalizações. A que acertou, o bandeira deu impedimento. - 5,0

(Bruno Marques): Fora da área, tem dificuldade de dominar a bola. Com a propositura de Holán de jogar com a bola no chão terá enorme provação para ser bastante utilizado. - 5,0

Técnico: Ariel Holan: Bola dentro na propositura de jogo, agredindo e atacando o tempo todo. Todavia, vai ter que encontrar uma maneira de equilibrar mais o time e não se expôr tanto a contra-ataques. Além disso, não foi feliz na troca de Sandry por Alison. O camisa 38 era mais o lúcido no meio-campo. - 5,5


 

Copyright © Ademir Quintino All Rights Reserved • Design by