FOTO CAPA

RESERVAS DO SANTOS SE DESPEDEM DO BRASILEIRO COM DERROTA

Publicado às 07h33 desta sexta-feira, 26 de fevereiro de 2021.

O Santos encerrou sua participação no Campeonato Brasileiro de 2020 com nove reservas entre os titulares, em Salvador, diante do Bahia e a despedida foi com derrota: 2 a 0 para o time da capital soteropolitana. 

Mesmo com o revés, o time da Vila terminou na oitava colocação do nacional com 54 pontos e a classificação para a fase preliminar da Libertadores/2021. À partir do dia 9 de Março, o alvinegro enfrenta o Deportivo Lara, sendo o primeiro jogo na Baixada Santista.

Somente o goleiro João Paulo e o volante Sandry, entre os considerados titulares, iniciaram o jogo. Seis atletas ganharam folga - Pará, Felipe Jonatan, Luan Peres, Alison, Lucas Braga e Soteldo que se reapresentam na próxima terça-feira (2). O atacante Kaio Jorge se recupera de uma lesão muscular e os jovens Marcos Leonardo e Renyer estão na Seleção Brasileira sub-18. Além destes nove, Marinho com covid-19 desfalcaram o time.

A equipe foi dirigida por Marcelo Fernandes e levou o primeiro gol logo no início de partida, após cobrança de escanteio e finalização com voleio de Rossi. O Santos tentou ações ofensivas após a segunda metade da primeira etapa com jogadas pela direita com Ângelo, que fez bons 45 minutos, mas o time pecava na finalização.

O segundo tempo seguiu com um futebol mais fraco, com o Peixe em cima do Bahia e novamente perdendo gols. Quando o jogo se encaminhava para o final,  Alesson recebeu de Juninho Capixaba e colocou números finais no duelo - 2 a 0.

Valeu para testar os meninos e dar a 'minutagem' a outros que tiveram a chance de estrear pelo profissional como o garoto Pirani e o atacante Alanzinho.

Domingo (28), no Canindé, ainda sem o técnico Holán, o Peixe estreia no estadual, às 19h, diante do Santo André, no estádio do Canindé, na capital com mando do time do ABC paulista.


FICHA TÉCNICA

BAHIA 2 X 0 SANTOS

Arena Fonte Nova, em Salvador (BA)

Árbitro: Paulo Roberto Alves Júnior (PR)

GOLS: 1-0 Rossi (14'/1T); 2-0 Alesson (45'/1T)

BAHIADouglas Friedrich; Nino Paraíba, Ernando, Lucas Fonseca e Matheus Bahia (Juninho Capixaba, 24’/2T); Gregore, Patrick, Ronaldo (Ramon, 24’/2T); Rossi (Thiago, 36’/2T), Rodriguinho (Daniel, 44’/2T) e Gilberto (Alesson, 36’/2T). Técnico: Dado Cavalcanti.

SANTOSJoão Paulo; Fernando Pileggi (Pirani , 1’/2T), Luiz Felipe, Alex e Wagner Leonardo; Balieiro, Sandry (Tailson, 33’/2T) e Jean Mota (Ivonei, 24’/2T); Ângelo (Lucas Lourenço, 40’/2T); Bruno Marques e Arthur (Allanzinho, 24’/2T). Técnico: Marcelo Fernandes.


Marcelo Fernandes armou o time com o que tinha e deu rodagem a dois meninos que atuaram pela primeira vez - Alanzinho e Pirani.


NOTAS DOS JOGADORES DO SANTOS: 

João Paulo: Fez duas grandes defesas. Sem culpa nos gols sofridos. - 6,5

Fernando Pileggi: Errou alguns passes e deu espaços na marcação. - 5,0

(Pirani , 1’/2T): Tentou dar vida ao meio-campo sem imaginação do Santos. Imprimiu velocidade, mas sem destaque. Normal, estreia do menino. Valeu pela minutagem. - 5,5

Luiz Felipe: Não diminuiu espaço na finalização de Rossi no primeiro gol. - 5,0

Alex: Vem amadurecendo. Bem na marcação e na saída de bola. - 6,0

Wagner Palha: Ainda não reeditou o bom futebol, depois que contraiu o covid-19. - 5,0

Balieiro: Apesar de estar com funções de marcação teve uma chance de igualar o marcador de cabeça e o goleiro baiano fez a defesa. No segundo tempo, saiu de volante e foi para a lateral. - 5,5

Sandry: Marcou bem e deu um passe de primeira digno de um jogador que pensa rápido e tem qualidade para tal. - 5,5 

(Tailson): Jogou pouco menos de 20 minutos, incluindo os sete de acréscimo. - SEM NOTA

Jean Mota: Foi melhor nos primeiros 45 minutos do que nos restante da partida, até ser substituído. - 5,0

(Ivonei): Discreto. - 5,0

Ângelo: Mesmo com a oscilação de não ter reeditado o bom futebol do primeiro tempo, na segunda etapa foi o melhor jogador de linha do time. Foi para cima, não se intimidou e deu trabalho a defesa baiana pelo lado esquerdo. - 6,5

(Lucas Lourenço): Apenas 12 minutos em campo. - SEM NOTA

Bruno Marques: Perdeu algumas bolas por falta de domínio e dessa vez não se sobressaiu no jogo aéreo. - 5,0

Arthur: Apagado na primeira etapa. No segundo tempo apareceu um pouco mais. Teve um chance boa de igualar o marcador e desperdiçou. Foi substituído. - 5,0

(Allanzinho): Pareceu um pouco nervoso, o que também é normal, mas perdeu algumas jogadas que pareciam dominadas. Primeiro jogo no profissional. - 5,0

Técnico: Marcelo Fernandes: Armou o time da maneira que podia, com o material humano que tinha a disposição. Deu rodagem aos meninos e ainda promoveu a estreia de dois jovens. - 6,0




 

Copyright © Ademir Quintino All Rights Reserved • Design by