FOTO CAPA

PEIXE JOGA BEM E TEM VANTAGEM PARA O DUELO DE VOLTA

Publicado às 07h30 desta quinta-feira, 10 de dezembro de 2020.

O Santos por pouco não manteve os 100% fora de casa, na Libertadores da América. O alvinegro empatou em 1 a 1, em Porto Alegre, diante do Grêmio, no primeiro duelo da fase quartas de final da competição cotinental. Na partida da volta, na Vila Belmiro, o Glorioso praiano se não levar gols, estará classificado, pelo fato de ter marcado um na casa do adversário, ou seja, o gol qualificado. Kaio Jorge foi quem fez o tento santista.

Durante o Estádio 97 da Energia 97 FM, trouxemos a informação que 45 minutos depois seria confirmada. O atacante Soteldo foi flagrado no exame de covid-19. O jogador que no sábado (5), tinha testado negativo, começou a ter febres e se sentir mal após o desembarque da delegação na capital gaúcho. Ele voltou a fazer o exame que o diagnosticou com o coronavírus. O atleta nem entrou no ônibus em direção ao estádio e seguiu isolado do grupo. 

Cuca manteve o esquema com os três atacantes - Kaio Jorge, Lucas Braga e Marinho, entretanto, reforçou o meio-campo com as entradas de Jóbson e Sandry, além de Pituca. O setor marcou firme e contra-atacava com rapidez.

A estratégia deu certo. O comandante técnico santista, fechou os espaços do time do Sul do país e 'colocou no bolso' o técnico gremista. O goleiro John quase não trabalhou na primeira etapa e aos 37 minutos, Pará cruzou, o ex-goleiro do Peixe, hoje no Grêmio, Vanderlei, não saiu bem e mandou a bola na cabeça de Felipe Jonathan que concluiu, no meio do caminho, Kaio Jorge desviou e o alvinegro praiano largou na frente (0-1) e passava a ter o que mais desejava - o contra-ataque.

No segundo tempo, o Santos seguia controlando o jogo, sem sofrer riscos e teve três oportunidades para 'matar a partida'. Como o futebol não tolera desaforo, Renato Gaúcho colocou Ferrerinha pela direita do ataque. O jogador provou que não pode ser reserva no time e deu um 'calor' com um Santos que recuou e aguardava o fim dos acréscimos de seis minutos. 

No penúltimo lance da partida, Jean Mota não conseguiu cabecear para baixo e na saída de bola do Grêmio, Pituca teve que matar a jogada. O volante alvinegro já tinha amarelo e foi expulso. 

Quando o 'atrapalhado' e ruim, não é mal intencionado, não, ele é péssimo mesmo - Juan Benitez preparava-se para apitar o fim do jogo e o Santos conquistar sua quinta vitória seguida fora de casa, na Libertadores, o paraguaio com a ajuda do V.A.R, dá um pênalti no mínimo duvidoso, aos donos da casa, com a alegação de que a bola bateu no braço de Balieiro. Diego Souza bateu no ângulo com perfeição e igualou o marcador - 1 a 1. O presidente do Santos, Orlando Rollo, garantiu ao final da partida, que vai à CBF e à Conmebol para reclamar da arbitragem desta quarta-feira (9).

Por uma tática quase perfeita, por chances que o time teve de ampliar a vantagem foi um castigo, o empate no Sul do país. 

Para o jogo de volta, Soteldo que estará na quarentena se recuperando do covid-19 e Pituca que cumprirá suspensão automática serão ausências certas.

FICHA TÉCNICA

GRÊMIO 1 X 1 SANTOS

Arena do Grêmio, Porto Alegre (RS)

Árbitro: Juan Benitez (PAR)

Gols: 0-1 Kaio Jorge (36'/1T) / Diego Souza (52'/2T)

Cartões amarelos: Maicon, Diogo Barbosa e Matheus Henrique (Grêmio); Jobson, Sandry e Luan Peres (Santos)

Cartão vermelho: Diego Pituca

GRÊMIO: Vanderlei; Victor Ferraz (Churín, 43'/2T), Geromel, Kanneman (David Braz, intervalo) e Diogo Barbosa; Maicon (Darlan, 20'/2T), Matheus Henrique e Pinares (Everton, 33'/2T); Pepê, Diego Souza e Luiz Fernando (Ferreira, 20'/2T). Técnico: Renato Portaluppi. 

SANTOS: John; Pará (Jean Mota, 40'/2T), Lucas Verissímo, Luan Peres e Felipe Jonatan; Pituca, Sandry (Vinicius Balieiro, 39'/2T) e  Jobson (Alison, 13'/2T); Marinho (Bruno Marques, 39'/2T), Kaio Jorge (Madson, 32'/2T) e Lucas Braga. Técnico: Cuca. 

Cuca, mesmo com desfalque importante, elaborou estratégia interessante.

NOTAS DOS JOGADORES DO SANTOS

John: Sem nenhuma necessidade de uma grande intervenção. - 6,0

Pará: Bem defensivamente e ótimo no apoio 'por dentro' como meia. Fez o cruzamento que inicia a jogada do gol santista. - 6,5

(Jean Mota): Jogou pouquíssimo tempo. Teve uma oportunidade de cabeça que desperdiçou. - SEM NOTA

Lucas Veríssimo: Grande partida do zagueiro pela direita santista. Bem no chão e no alto também. - 6,5

Luan Peres: Um dos melhores do jogo. Segundo tempo perfeito nas antecipações. - 7,0

Felipe Jonatan: Grande partida do ala canhoto. Bem na defesa e participação decisiva ao cabecear para a área, no gol de Kaio Jorge. - 6,5

Pituca: Um Leão na marcação. Apareceu em todos os lados do campo. Levou um cartão amarelo injustamente. Teve que matar a jogada nos acréscimos e foi expulso. - 6,5

Sandry: Jogou como segundo volante e deu um 'show'. O jovem parecia ter experiência de veterano. Saída de bola com perfeição e bolas longas para os extremas no pé. - 7,0

(Vinicius Balieiro): Ainda tentou recolher o braço no lance que a arbitragem entendeu como pênalti. Jogou menos de 12 minutos. - SEM NOTA

Jobson: Jogou mais a frente do que costume, mas voltava para recompor. Perdeu algumas bolas, mas auxiliou bastante na marcação. Foi substituído, pois estava 'amarelado' - 6,0

(Alison): Entrou para aumentar o poder de marcação, pois o seu antecessor já tinha amarelo. - 6,0

Marinho: Sacrificou-se bastante ao acompanhar o ala canhoto Diogo Barbosa no primeiro tempo. No começo da etapa complementar deu uma entrada em Vanderlei que podia ser expulso. - 6,5

(Bruno Marques): Quase não pegou na bola. - SEM NOTA

Kaio Jorge: Precisava fazer um gol importante. Poderia ter sido o da vitória. Perdeu outro. Marcou incansavelmente. Jogador tático. - 7,0

(Madson): Entrou improvisado de atacante aberto pela direita. Poucos minutos em campo. - SEM NOTA

Lucas Braga: Senso coletivo absurdo de cobertura. Levou a bola várias vezes da defesa ao ataque. Ajudou demais na cobertura da lateral-esquerda. - 6,5

Técnico: Cuca: Quase perfeita a estratégia. Só não foi 100% porque psicologicamente o time recuou muito quando faltavam cinco minutos para o fim. - 7,0

 


 

Copyright © Ademir Quintino All Rights Reserved • Design by