FOTO CAPA

A GLÓRIA E A PREMIAÇÃO. OS OBJETIVOS DO PEIXE NA COPA DO BRASIL

Publicado às 13h30 desta terça-feira, 27 de outubro de 2020.

O técnico Cuca, como de costume, não deu pistas de qual escalação mandará a campo, nesta quarta-feira (28), às 16h, diante do Ceará, na estreia do Santos na Copa do Brasil deste ano, em jogo de ida, válido pelas oitavas de final. A volta está marcada para a próxima semana na Arena Castelão.

O atacante Kaio Jorge na Seleção Brasileira sub-20 é desfalque certo. Ele está com o grupo dirigido pelo técnico André Jardim, que se prepara para o Sul-Americano da categoria e ficará concentrada até o próximo dia 31, sábado, na cidade de Itu, no interior de São Paulo.

O lateral Pará e o volante Alison não treinaram com os demais companheiros no fim da manhã desta terça-feira (27) no CT Rei Pelé e são dúvidas para o confronto diante do 'Vozão'. 

Como 'Santos e dinheiro não cabem na mesma frase' há muito tempo, não canso de dizer, a Copa do Brasil é a competição oportuna, já que paga a melhor premiação entre todas que o alvinegro praiano participa para ajudar a instituição a sair dos problemas financeiras em que se encontra. 

Na edição deste ano, o campeão pode chegar a ganhar um total de R$ 72,8 milhões, a maior premiação da história do torneio. Os valores foram reajustados pela CBF garantindo R$ 54 milhões apenas pelo título. O valor é R$ 2 milhões a mais do que o Athletico, atual campeão, recebeu em 2019.

Caso o Santos avance as quartas de finais, leva  R$ 2,6 milhões de premiação. Tem mais R$ 3,3 milhões para ir as semifinais, outros R$ 7 milhões para ir a grande decisão e por fim R$ 22 milhões se for vice-campeão e R$ 54 milhões se ficar com a Taça e a vaga para a Libertadores do ano que vem.

O Peixe deve estrear na competição nacional de mata-mata com João Paulo, Madson (Pará), Lucas Veríssimo, Luan Peres e Felipe Jonatan; Pituca, Jobson e Arthur Gomes (Jean Mota); Marinho, Lucas Braga (Marcos Leonardo) e Soteldo. 


 

Copyright © Ademir Quintino All Rights Reserved • Design by