FOTO CAPA

V.A.R REAPARECE NA VILA E PEIXE APENAS EMPATA COM O VASCO

Publicado às 07h30 desta quinta-feira, 3 de setembro de 2020.
O Santos completou a terceira rodada seguida sem vitória. Pior que isso, desses três jogos, dois foram em casa. Na noite desta quarta-feira (3), o alvinegro praiano ficou apenas no empate em 2 a 2 com o Vasco-RJ, no Estádio da Vila Belmiro em partida da sete rodada do Brasileirão 2020. 

Os gols do Peixe foram de Lucas Veríssimo e Marinho. O V.A.R (sigla em inglês de árbitro assistente de vídeo) reapareceu na Vila e deu um gol legal e um pênalti a favor dos cariocas.

O técnico Cuca surpreendeu na escalação. O comandante santista sacou Luan Peres do time e colocou o capitão Alison improvisado de zagueiro. O jogador retornava de suspensão pela expulsão nos minutos finais do clássico contra o Palmeiras. Sendo assim, Jobson permaneceu no time titular.

Na primeira etapa, o Santos viveu dois momentos distintos. Nos primeiros 15 minutos, o Vasco propôs jogo e 'afundou' o time da Vila em seu campo. Já na segunda e terceira metade da etapa inicial, a equipe de Cuca, após equilibrar as ações, passou a mandar na partida e com cinco finalizações, sendo três a meta de Fernando Miguel passou a ser mais perigoso na partida. 

O Peixe largou na frente aos 21 minutos com bela jogada de Soteldo e conclusão do defensor Lucas Veríssimo de cabeça. Vinte minutos depois, os cariocas empataram com Fellipe Bastos, em gol que inicialmente foi anulado pela arbitragem de campo e posteriormente analisado e 'corrigido' pelo V.A.R, que viu o jogador vascaíno, segundo o software e a análise da arbitragem, na mesma linha. Uma ducha de água fria no time da casa.

Para o segundo tempo, Cuca recolocou Luan Peres na defesa e sacou Jobson que tinha cartão amarelo, com Alison indo para a cabeça da área. O alvinegro tinha muitos problemas na construção da jogada. O seu meio-campo não tem tido boas performances coletivas. 

Ainda assim, com todos os problemas na propositura de construção de jogada, Marinho, após bela cobrança de falta, desempatou o jogo aos 14 minutos do período complementar. Com a vantagem parcial, tudo levava a crer que o time da Colina teria que sair para o jogo e daria mais espaços para o Santos se aproveitar nos contra-ataques.

Quando o jogo se aproximava do último terço dos 45 minutos finais, veio a 'pá de cal' para o alvinegro. Escanteio a favor do Vasco pela esquerda e a bola toca na mão do capitão Alison. A arbitragem após consultar o V.A.R novamente, assinala a penalidade que Cano cobra e empata o jogo. 

Com a igualdade no marcador ao final da partida, o Santos colecionou o seu oitavo ponto em sete partidas e viu sua colocação na tabua de classificação cair. Neste instante, o Glorioso da Vila amarga a 11a. colocação.

O Santos tem oito compromissos durante o mês de setembro. Além deste diante do Vasco da Gama, o alvinegro enfrenta o Ceará fora de casa, sábado (6), às 21h com transmissão do canal oficial do ADEMIR QUINTINO no youtubeà partir das 21h. Em seguida, enfrentará Galo na Vila no reencontro com Sampaoli, São Paulo e Olímpia, este pela Libertadores, também na Baixada Santista, mais Botafogo-RJ e Délfin (Libertadores) fora de casa, além do Fortaleza, em Santos.

FICHA TÉCNICA
SANTOS 2 X 2 VASCO
Estádio da Vila Belmiro, Santos-SP
Árbitro: Rodrigo Dalonso Ferreira (SC)
Árbitro de vídeo: Heber Roberto Lopes (SC)
Cartões amarelos: Jobson e Diego Pituca (Santos); Miranda (Vasco)
GOLS: 1-0 Lucas Veríssimo (21'/2T); 1-1 Fellipe Bastos (41'/2T); 2-1 Marinho (14'/2T); 2-2 Cano (28'/2T)
SANTOS: João Paulo; Pará, Lucas Veríssimo, Alison (Lucas Braga, 45'/2T) e Felipe Jonatan (Jean Mota, 35'/2T) (Arthur Gomes, 37'/2T); Jobson (Luan Peres, intervalo), Pituca e Sánchez; Marinho, Raniel (Kaio Jorge, 35'/2T) e Soteldo. Técnico: Cuca.
VASCO: Fernando Miguel; Yago Pikachu, Marcelo Alves, Miranda e Henrique; Andrey, Fellipe Bastos (Carlinhos, 44'/2T), Juninho (Lucas Ribamar, 17'/2T), Martin Benitez (Neto Borges, 44'/2T) e Ygor (Bruno César, 29'/2T); Germán Cano (Guilhereme Paredes, 29'/2T). Técnico: Ramon Menezes.

Marinho novamente sobrou no jogo e marcou um golaço de falta. Mas não foi o suficiente para os três pontos.

NOTAS DOS JOGADORES DO SANTOS
João Paulo: Sem culpa nos gols do adversário. Acertou novamente o canto na cobrança de pênalti, mas a batida de Cano foi perfeita. - 6,0
Pará: Partida regular do ala pela direita do Santos. Primeiro tempo participativo até em jogadas ofensivas. Na segunda etapa mais burocrático na defesa e um arremate bom de longa distância. - 6,0
Lucas Veríssimo: Bem colocado na defesa, ainda marcou o gol que abriu o placar. - 6,5
Alison: Teve trabalho na cobertura da ala canhota com o ótimo e rápido Juninho acelerando bastante o jogo. No segundo tempo foi para o meio-campo e viu novamente a bola bater em seu braço e o V.A.R assinalar penalidade. - 5,0
(Lucas Braga): Entrou nos acréscimos. Não me recordo de ter pego na bola. - SEM NOTA
Felipe Jonatan: Bem na primeira etapa no apoio, porém, tinha que guardar mais posição pois Juninho não recompunha e ficava aguardando a bola nas suas costas. No segundo tempo, não foi tão incisivo como nos primeiros 45 minutos. - 6,0
(Jean Mota): Ficou em campo apenas dois minutos e deixou o gramado com uma lesão muscular. - SEM NOTA
(Arthur Gomes): Não tem a mesma agressividade de Marinho e Soteldo e neste jogo específico entrou fora de posição. Jogou poucos minutos. - SEM NOTA
Jobson: Ao contrário de outros jogos, dessa vez não teve boa performance. Errou passes curtos e foi substituído. - 5,0
(Luan Peres): O arroz com feijão bem temperado, como sempre diz meu amigo, o empresário do ramo de automóveis na Praia Grande - Alan Otacílio. - 5,0
Pituca: Aos poucos vem crescendo novamente. Eu, particularmente, em função dos problemas no setor de meio-campo teria recuado este jogador na cabeça da área. Ainda falta pisar mais na área e passes mais a frente para avançar as linhas.- 6,0
Sánchez: Longe do uruguaio que conduziu o Santos como 'motorzinho' do time em 2019. No segundo tempo, sumiu do jogo. - 5,0
Marinho: O melhor da partida, novamente. Um dos poucos atacantes do futebol brasileiro que prepara a jogada para si mesmo. Belo gol de falta. - 7,0
Raniel: Se foi bem na fim de semana, dessa vez teve atuação apagada. Além disso, sua performance foi prejudicada porque o meio-campo não lhe abasteceu para finalizações. - 5,0
(Kaio Jorge): Uma única chance de cabeça. Precisa melhorar nesse fundamento. Jogou pouco tempo. - SEM NOTA
Soteldo: Ótima jogada no primeiro gol do jogo que resultou em uma assistência. Depois teve apagado na partida. - 6,5
Técnico: Cuca: Não foi feliz na improvisação de Alison como zagueiro e faltou sorte quando tentou Jean Mota para fazer a ligação ao ataque e dois minutos depois, o jogador sentir uma lesão. Tem carências de posições no banco. Os meninos tem qualidade, mas estão cru. Tinham que ter sido aproveitados por Sampaoli para ganhar minutagem e usados por Jesualdo no estadual para ganharem maturidade. Vai ter trabalho para trabalhar com o que tem, já que o Santos enquanto não quitar o Hamburgo, não poderá contratar. - 5,0


 

Copyright © Ademir Quintino All Rights Reserved • Design by