FOTO CAPA

JÁ SÃO ONZE PONTOS PERDIDOS EM CASA

Publicado às 23h30 deste domingo, 27 de setembro de 2020.
Santos e Fortaleza ficaram apenas no empate em 1 a 1, na noite deste domingo (27), na Vila Belmiro, em partida válida pela 12a. rodada do Campeonato Brasileiro. Com o resultado, os dois times perderam uma posição na tábua de classificação. O Peixe agora é 8a. na classificação geral com 17 pontos. O gol alvinegro foi do ala Madson.

O técnico Cuca  chegou a dizer durante a semana que muito provavelmente pouparia jogadores para a rodada deste fim de semana, em razão da logística com viagens desgastantes para fora do país, intervalo curtos entre um jogo e outro e com isso, sacou Pará e Sánchez e colocou Madson e Jean Mota entre os titulares.

Nos primeiros 45 minutos, o Santos tinha a posse de bola, a propositura de jogo, mas dificuldades para furar a defesa do time comandado por Rogério Ceni. 

O meio-campo santista pouca criava e as jogadas com Marinho seguiam como as mais perigosas. Porém, o gol saiu pouco antes do intervalo em uma bola parada. O camisa 11 cobrou falta, o lateral Madson se antecipou e abriu o marcador. 

Mesmo oferecendo pouco perigo a meta de Felipe Alves, merecidamente o time de Cuca foi para o vestiário com a vantagem parcial.

Entretanto, Rogério Ceni, mesmo não tendo um material humano tão farto assim, fez uma mudança no intervalo, sacando Wellington Paulista e colocando Yuri César e com isso, arrumou a marcação do time visitante. 

Sabedor que Marinho era o jogador mais perigoso do alvinegro, o ex-camisa 1 do São Paulo que dirige o time do Nordeste há mais de um ano, colocou mais um volante com Carlinhos para ter a sobra e como Soteldo até então, não estava em noite inspirada, ele 'matou' o ataque santista. 

Não bastasse isso, o ala Gabriel Dias, após cobrança de escanteio, empatou o jogo. Era tudo que o treinador adversário desejava. Com 11 minutos, ele ainda sacou o ponta Osvaldo e colocou Ronaldo, outro marcador, para Marinho não ter chances de finalizar de média e longa distância.

O Santos mexeu no time. Sánchez, Raniel, Lucas Lourenço e Pará entraram na segunda etapa, além de Lucas Braga quase nos acréscimos. Soteldo e Arthur Gomes melhoraram nos 45 minutos finais e o Peixe teve uma oportunidade de ouro desperdiçada por Raniel. O venezuelano também teve uma, mas perdeu a chance para o cansaço.

O alvinegro na Vila desperdiça seu 11o. ponto. O time de Cuca perdeu três pontos para o Flamengo e empatou diante de Bragantino, Vasco, São Paulo e Fortaleza, somente em casa. Quando tem de propor jogo, tem muitas dificuldades.

Na quinta-feira (1), o Peixe volta a campo pela Libertadores da América, em Assunção diante do Olímpia, às 19h15. Para este duelo, o técnico Cuca não terá Veríssimo e Luan Peres, ambos suspensos.

Pelo Brasileiro, o Santos joga no próximo domingo (4) às 18h15 contra o Goiás.

FICHA TÉCNICA
SANTOS 1 X1 FORTALEZA
Estádio da Vila Belmiro - Santos (SP)
Árbitro: Heber Roberto Lopes (SC)
Gols: 1-0 Madson (41'/1T); 1-1 Gabriel Dias (02'/2T)
Cartões amarelos: Romarinho (Fortaleza)
SANTOS: João Paulo; Madson (Pará, 35'/2T), Alex Nascimento, Luan Peres e Felipe Jonatan; Pituca, Jean Mota (Sánchez, 30'/2T) e Arthur Gomes (Raniel, 30'/2T); Marinho, Kaio Jorge (Lucas Lourenço, 35'/2T) e Soteldo (Lucas Braga, 40'/2T). Técnico: Cuca.
FORTALEZA: Felipe Alves; Gabriel Dias, Jackson e Carlinhos; Juninho, Felipe (Fragapane, 25'/2T) e David (Marlon, 44'/2T); Romarinho, Wellington Paulista (Yuri César, intervalo) e Osvaldo (Ronaldo, 11'/2T). Técnico: Rogério Ceni.

Madson marcou seu segundo gol de cabeça pelo Santos. O primeiro foi diante do São Paulo

NOTAS DOS JOGADORES DO SANTOS
João Paulo: Trabalhou pouco. O Fortaleza quase não atacou. - 6,0
Madson: Acertou todos os passes no primeiro tempo. Roubou três bolas e ainda marcou o gol. - 7,0
(Pará): Pegou no máximo, duas vezes na bola. - SEM NOTA
Alex Nascimento: Como é canhoto, atuando pela direita e por ser jovem, um pouco inseguro, o que é normal, tem dificuldade na saída de bola. - 5,5
Luan Peres: Fazia uma partida regular, mas no gol não conseguiu evitar a finalização no primeiro pau do lateral do Fortaleza. Foi para a bola, mas não alcançou. - 5,5
Felipe Jonatan: Fez boas trocas de bolas com Soteldo no primeiro tempo. - 6,0
Pituca: Limitou-se a ficar a frente da defesa e coberturas laterais. Não se aventurou como elemento surpresa a frente. - 6,0
Jean Mota: Funcionou mais de terceiro volante onde foi eficiente na marcação do homem que acelerava o jogo no Fortaleza do que armou. - 6,0
(Sánchez): Como estava descansado, ficou a sensação que ia botar fogo no jogo, mas isso não aconteceu. - 5,5
Arthur Gomes: Apagado na primeira etapa, apareceu bem nos 45 minutos finais. Não era para ter saído. Quando atuou de extrema e não improvisado no meio, foi melhor. - 6,5
(Raniel): O futebol não tolera desaforo. Teve a melhor chance chance do jogo e não conseguiu definir com precisão. - 5,0
Marinho: Se doa ao máximo. Recompõe até demais. Não brilhou tanto nas jogadas individuais, ainda assim era o atacante mais perigoso e deu assistência perfeita na cabeça de Madson para o gol. - 7,0
Kaio Jorge: Ajudou na recomposição, saiu da área para tabelas e demonstrou seu senso coletivo. Falta o gol. Teve poucas oportunidades de finalizar, enquanto esteve em campo. - 6,0
(Lucas Lourenço): Apesar de jovem, demonstra personalidade. Deu uma boa assistência a Soteldo e finalizou ao gol uma vez. - 6,0
Soteldo: Um primeiro tempo apenas discreto. Na etapa complementar, foi melhor. Desperdiçou uma chance de gol no fim da partida, mas já estava com as pernas bem exaustas. - 6,5
(Lucas Braga): Entrou quase nos acréscimos. - SEM NOTA
Técnico: Cuca:
strutura.com.br

 

Copyright © Ademir Quintino All Rights Reserved • Design by