FOTO CAPA

CONTRA-ATAQUE E PRIMEIRA VITÓRIA

Publicado às 8h desta segunda-feira, 17 de agosto de 2020.
O Santos conquistou sua primeira vitória no Campeonato Brasileiro. De quebra foi o único paulista a vencer na rodada e também passou a ser o melhor do Estado na classificação, agora é o oitavo. Com gols de Soteldo, Felipe Jonathan e Marinho, o alvinegro bateu o Athlético Paranaense por 3 a 1, na noite deste domingo (16), na Vila Belmiro, em partida válida pela terceira rodada do Brasileiro 2020.

O Peixe não vencia desde 10 de Março quando bateu o Delfin, pela Copa Libertadores da América. De lá para cá foram fracassos diante do São Paulo (antes do início da quarentena e paralisação do futebol), Novorizontino, Ponte Preta e Internacional de Porto Alegre, além de empates contra Santo André e Red Bull Bragantino.

O técnico Cuca manteve a base da equipe que havia perdido para o Internacional, na rodada passada, no Sul do país, na última quinta-feira (13). A única exceção foi o retorno de Kaio Jorge como titular, na vaga de Luiz Felipe que estava lesionado e nem relacionado foi para o duelo deste fim de semana. 

Quem não pode acompanhar o duelo e olhar o resultado, pode acreditar que o Santos fazia uma apresentação satisfatória até a abertura do placar, e se isso aconteceu, se engana. O Athlético Paranaense estava melhor com maior posse de bola, atacava mais e o alvinegro não tinha chutado uma bola ao gol, porém, bastou um vacilo do time do Paraná para que Alison lança-se Marinho, o melhor do jogo e o 'carne secaencontrou Soteldo com uma bela assistência para o venezuelano abrir o placar.

Do primeiro gol em diante, o panorama da partida mudou. O Santos, mesmo na Vila, adotou de vez o contra-ataque e o Furacão teve que sair para o jogo. No fim do primeiro tempo, novamente Marinho deu belo drible, foi a linha de fundo e cruzou. Felipe Jonathan recebeu na esquerda e soltou a bomba para ampliar. Um lindo gol - 2 a 0.

Antes dos dois gols, o goleiro Vladimir e o defensor Lucas Veríssimo deixaram o gramado substituídos. O zagueiro sofreu um profundo corte na altura do joelho e o goleiro uma pancada no pé. O jovem Alex que teve a base no Fluminense e chegou o ano passado na Vila, além do goleiro João Paulo, campeão da Copa São Paulo de 2014 entraram e foram muito bem. 

Ainda antes do árbitro apitar o final da primeira etapa, o Athlético teve a oportunidade de diminuir o placar, mas a bola caprichosamente bateu na trave. 

No segundo tempo, o alvinegro seguiu na sua postura de contragolpe. Fechou a 'casinha' e se lançava na transição rápida e aos 36 minutos, Marinho recebeu, ganhou na velocidade e aumentou a contagem - 3 a 0.

Cinco minutos depois do gol do camisa 11 santista, os visitantes diminuíram com o lateral Abner.

A vitória dá um pouco de paz ao futebol contestado da equipe e na quinta-feira (20) em Recife, o alvinegro volta a jogar diante do Sport-PE, na Ilha do Retiro. 

Sem tempo para trabalhar melhor a equipe, Cuca deve adotar muito mais a conversa e a necessidade de melhorar o preparo físico do time. Na próxima semana, como o time terá um intervalo de sete dias entre a partida diante do Palmeiras e depois, o Flamengo, Cuca poderá fazer algo diferente, principalmente em relação a parte tática e fundamentos. Por enquanto, tome contra-ataque.

FICHA TÉCNICA 
SANTOS 3 X 1 ATHLETICO-PR
Campeonato Brasileiro- 3ª rodada 
Estádio Vila Belmiro- Santos (SP) 
Árbitro: Anderson Daronco (RS) 
Cartões amarelos: Alison (Santos); Richard e Lucas Silvestre (Athletico) 
GOLSSoteldo, aos 28 minutos e Felipe Jonatan aos 39 do primeiro tempo; Marinho aos 36 minutos e Abner aos 41 minutos do segundo tempo 
SANTOS: Vladimir (João Paulo); Pará, Lucas Veríssimo (Alex), Luan Peres e Felipe Jonatan; Alison, Pituca e Sánchez; Soteldo, Marinho (Jobson) e Kaio Jorge (Tailson). Técnico: Cuca 
Athletico-PR: Santos; Jonathan (Khellven), Lucas Halter, Thiago Heleno e Abner Vinícius; Wellington, Léo Citadini e Marquinhos Gabriel (Richard); Nikão (Geuvânio), Vinicius Mingotti (Carlos Eduardo) e Vitinho (Pedrinho). Técnico: Lucas Silvestre.

João Paulo entrou ainda no primeiro tempo e fez duas grandes defesas.

NOTAS DOS JOGADORES DO SANTOS
Vladimir: Fazia uma partida segura e fez uma defesa de longa distância. Após choque com Veríssimo foi substituído. - 6,0
(João Paulo): Já tinha ido bem, diante do Vasco, no Engenhão, em sua estreia como profissional, em 2017. Fez duas grandes defesas. A mais difícil, no fim da partida quando os paranaenses quase chegaram ao segundo gol. - 7,0 
Pará: A exemplo do jogo de estreia do time no Brasileiro, fez boas ultrapassagens e colaborou para que Marinho pudesse brilhar. - 6,5
Lucas Veríssimo: Jogou aproximadamente 25 minutos. Saiu lesionado com um profundo corte no joelho. - 6,0
(Alex): Muito boa a estreia no time profissional. Demonstrou personalidade e jogou o arroz com feijão bem temperado, com o diz o meu amigo Alan Otacílio. No mano a mano, levou a melhor diante dos atacantes do time paranaense. - 7,0
Luan Peres: Fez sua melhor apresentação na temporada. Bem na cobertura e ainda deu sustentação ao menino Alex que estreou no time profissional. Não perdeu uma no alto, sua maior deficiência. - 6,5
Felipe Jonatan: Bem na saída de bola, recuperou a confiança, principalmente após marcar um lindo gol. Tem potencial e é muito jovem. - 7,5 
Alison: Um dos melhores do time, principalmente na primeira etapa. Ótimo na marcação. Melhorou muito depois do empréstimo ao Red Bull. Não dá aqueles botes malucos e não toma cartões gratuitamente como no começo da carreira. - 6,5
Pituca: Não errou tantos passes como nos jogos anteriores e aos poucos vai recuperar o seu bom futebol. Tem potencial para isso. - 6,0
Sánchez: Longe do uruguaio que dá o ritmo no meio-campo, mas bem melhor do que nos jogos anteriores. - 6,0
Soteldo: Não reeditou partidas memoráveis. Um pouco disperso e pouco participativo. Ainda assim, abriu o marcador após jogada linda de Marinho. - 6,5
Marinho: Disparado, o nome da partida. Participou de todos os gols. Deixou a sua marca. Foi fundamental na conquista dos três pontos. Ao lado do período no Vitória-BA em 2017, vive seu grande momento na carreira. - 8,0
(Jobson): Tem ótima bola longa. Entrou com a partida decidida. - SEM NOTA
Kaio Jorge: Extremamente participativo. Bem fisicamente. O atacante além dos trabalhos do Santos, tem um personal - Sérgio Peres. Bem demais. Saiu da área, tabelou e no segundo tempo, trocou com Soteldo de posição e era o responsável em marcar o ala Jonatan. Com minutagem, ganha bagagem. Tem futuro promissor. - 7,0
(Tailson): Tem bom um contra um. Jogou pouco. - SEM NOTA
Técnico: Cuca: Apostou no contra-ataque e teve sucesso. As primeiras substituições ocorreram de ordem médica. Quando mexeu na etapa complementar no time, o resultado já estava garantido. - 6,5

strutura.com.br

 

Copyright © Ademir Quintino All Rights Reserved • Design by