FOTO CAPA

RECORDAR É VIVER. GLOBO REPRISA CONQUISTA DO TRI

Publicado às 10h55 deste domingo, 7 de junho de 2020.
Neste domingo (7), enquanto a bola não rola novamente em razão da pandemia do Coronavírus, é uma oportunidade de se emocionar e relembrar novamente um momento marcantes do futebol brasileiro - a conquista do tri campeonato da Libertadores do Peixe. A Rede Globo de Televisão transmite a final da Copa Libertadores da América 2011, à partir das 15h45 entre Santos x Peñarol para todo o Estado de São Paulo e algumas outras regiões do país.

No dia 22 de junho de 2011, após bater o Peñarol por 2 a 1, no Pacaembu, o capitão Edu Dracena do Peixe levantou a taça da competição para o delírio da Nação Santista. Foi o primeiro clube do Brasil a erguer a Taça Continental no próprio da Municipalidade paulistana.

A taça Libertadores nas mãos do Rei Pelé e do lateral Léo.
O alvinegro não conquistava a maior competição do continente desde 1963, ainda durante a Era Pelé. Bateu na trave em 2003, quando foi vice. Em 2011, sob o comando de Neymar, voltou a conquistar a América, depois de 48 anos.

Foi o quarto título em um total de seis que a geração comandada pelo camisa 11, hoje no PSG (FRA), conquistou em três anos no clube. O mesmo grupo já havia conquistado no primeiro semestre de 2010, a Copa do Brasil e ainda conquistaria o tri-paulista e a recopa no ano seguinte.

Os responsáveis pelos gols do título foram Neymar, que aos 3 minutos do segundo tempo, foi às redes e abriu o marcador e o lateral Danilo, aos 23 minutos, que de pé esquerdo, ampliou a vantagem no duelo. 

A vitória contra os uruguaios coroou uma campanha que teve confrontos contra Deportivo Tachira (VEN), Colo-Colo (CHI) e Cerro Porteño (PAR), ainda na fase de grupos, e América/MEX, Once Caldas (COL), novamente Cerro Porteño, nas semifinais, além do Peñarol, na decisão. A campanha teve sete vitórias, seis empates e apenas uma derrota.

Tv Tribuna/Rede Globo exibiu especial da conquista.
Neste sábado (6), a TV Tribuna, filiada da Rede Globo, no litoral exibiu um lindo especial de 27 minutos contando toda a trajetória do TRI DAS AMÉRICAS. Fiquei muito feliz de ter sido convidado para contar um pouco daquela conquista ao lado dos campeões Rafael, Léo, Dracena e Neymar. Quem deseja assistir segue o link: http://g1.globo.com/sp/santos-regiao/videos/t/todos-os-videos/v/reportagem-especial-mostra-trajetoria-do-santos-na-conquista-da-libertadores/8608174/?fbclid=IwAR15aPTS9lu6tvusoCruZWP2axYhbRVly6uHcN8WORQWdtWv8HK-1VqdSsI

Tive a felicidade de acompanhar a trajetória vitoriosa desde o primeiro mata-mata nas transmissões da Rádio TUPI, na oportunidade.

Após, a reprise, eu e o Giovane Martineli, do Diário do Peixe estaremos entrevistando o goleiro Rafael no https://www.youtube.com/ademirquintinooficial para falar da campanha.

Apesar de um curto espaço de tempo, a situação, hoje, infelizmente é outra para o torcedor santista. Do elenco do maior título da história do clube nos últimos 50 anos, apenas o goleiro Vladimir segue como remanescente. Alem disso, o clube não seguiu a doce rotina de títulos após um início de década promissor e já são quatro anos sem dar uma volta olímpica. A última foi o estadual de 2016.

O capitão Dracena ergue a Taça.
FICHA TÉCNICA 
SANTOS 2 X 1 PEÑAROL-URU
Local: Estádio Municipal do Pacaembu, em São Paulo (SP) 
Data: 22 de junho de 2011, quarta-feira 
Horário: 21h50 (horário de Brasília) 
Árbitro: Sergio Pezzota (Argentina)
Renda/público: R$ 4.266.670 / 37.984 pagantes 
Cartões amarelos: Neymar e Zé Eduardo (Santos); Alejandro González, Corujo e Freitas (Peñarol)

GOLS: SANTOS: Neymar, a um minuto do segundo tempo, e Danilo, aos 23 minutos do segundo tempo
PEÑAROL: Durval (contra), aos 35 minutos do segundo tempo

SANTOS: Rafael; Danilo, Edu Dracena, Durval e Léo (Alex Sandro); Adriano, Arouca, Elano e Paulo Henrique Ganso (Pará); Neymar e Zé Eduardo 
Técnico: Muricy Ramalho
PEÑAROL-URU: Sosa; Alejandro González (Albin) (Estoyanoff), Carlos Valdez, Guillermo Rodríguez e Darío Rodríguez; Corujo, Aguiar, Freitas e Mier (Urretaviscaya); Martinuccio e Olivera
Técnico: Diego Aguirre

O elenco campeão:
1 – Rafael
2 – Edu Dracena
3 – Léo
4 – Jonathan
5 – Arouca
6 – Durval
7 – Charles
8 – Elano
9 – Keirrison
10 – PH Ganso
11 – Neymar
12 – Aranha
13 – Bruno Aguiar
14 – Bruno Rodrigo
15 – Adriano
16 – Alex Sandro
17 – Maikon Leite
18 – Rodrigo Possebon
19 – Diogo
20 – Zé Eduardo
21 – Pará
22 – Danilo
23 – Felipe Anderson
24 – Vladimir
25 – Alan Patrick

A campanha campeã:

Fase de classificação
Deportivo Táchira 0 x 0 Santos FC
Santos FC 1 x 1 Cerro Porteño
Colo-Colo 3 x 2 Santos FC
Santos FC 3 x 2 Colo-Colo
Cerro Porteño 1 x 2 Santos FC
Santos FC 3 x 1 Deportivo Táchira

Oitavas de final
Santos FC 1 x 0 América (MÉX)
América (MÉX) 0 x 0 Santos FC

Quarta de final
Once Caldas 0 x 1 Santos FC
Santos FC 1 x 1 Once Caldas

Semifinal
Santos FC 1 x 0 Cerro Porteño
Cerro Porteño 3 x 3 Santos FC

Final
Peñarol 0 x 0 Santos FC
Santos FC 2 x 1 Peñarol

strutura.com.br


 

Copyright © Ademir Quintino All Rights Reserved • Design by