FOTO CAPA

MURICY RAMALHO: "FEZ O QUE QUIS, SEM NENHUM TIPO DE GRATIDÃO"

Publicado às 21h28 desta segunda-feira, 13 de abril de 2020.
O técnico Muricy Ramalho,campeão da Libertadores com o Santos em 2011 participou do 'Esporte 9', programa apresentado por Alex Muller na Rádio 9 de Julho, onde sou responsável pelas notícias do Santos. Perguntado sobre o clube em que foi vitorioso, o ex-treinador e agora comentarista esportivo de televisão, elogiou a performance do alvinegro, o ano passado, mas criticou bastante a postura dos dirigentes e do técnico argentino Sampaoli
"Ele (Sampaoli) é um grande treinador, fez um grande trabalho, mas não pode dar um time de futebol para ele. Praticamente deixaram ele tomar conta de tudo. Ele fez o que quis. Contrata jogador, tira jogador. Um monte de estrangeiro que não jogou, chegou 15 jogadores, 16 jogadores e aí dizia que não tinha reforços. Isso eu não concordo. Treinador é empregado do clube. O clube tem a sua estratégia e tem de seguir nisso, mas, infelizmente, o presidente entregou o clube para o Sampaoli e isso não acho correto. O treinador não pode ser o dono do clube. O Sampaoli se comportou dessa maneira e o Santos errou demais em contratações indicadas pelo próprio treinador” afirmou o homem que tem o bordão "aqui é trabalho".
Muricy Ramalho analisou o comportamento do 'amor pelo bálon' e fez um alerta aos dirigentes do seu novo clube, o Galo das Minas Gerais:
"Falou tchau, tô indo embora e acabou (na Vila Belmiro). Ele é um excelente treinador, mas é difícil de conviver. Ele chega e quer mandar em tudo. Vai acontecer no Atlético-MG também. O Santos tem uma história bonita, lá jogou o melhor do mundo, Pelé, mas ele não pode fazer o que fez com o Santos. Estava todo dia discutindo sobre o Santos publicamente, apesar de que o presidente também errou, mas não achei legal isso" finalizou sobre o assunto o técnico quatro vezes brasileiro - três pelo São Paulo e uma com o Fluminense.
Sobre a sua passagem na Vila, Muricy elogiou o comportamento de Zé Love durante a Libertadores de 2011 e disse que foi muito bem recebido na cidade, mesmo tendo uma identificação enorme com o tricolor paulista.
"O Zé (Love) corria pelos outros. Aconteceu no São Paulo também, onde o Aloísio (Chulapa) ficou 18 jogos sem marcar gol e eu também mantive no time. Fui muito bem tratado por todos em Santo, desde a minha recepção até a minha saída. Conquistamos quatro títulos em dois anos. Me senti muito bem. Amanhã é aniversário né? Dar os parabéns para o Peixe.
strutura.com.br
 

Copyright © Ademir Quintino All Rights Reserved • Design by