FOTO CAPA

CAMPEONATOS DE BASE COM SÉRIOS RISCOS DE NÃO SEREM REALIZADOS

Publicado às 11h55 desta terça-feira, 28 de abril de 2020.
A pandemia de COVID-19 causou uma interrupção no calendário do futebol mundial em 2020, o mais significativo desde a Segunda Guerra Mundial, quando até Copa do Mundo deixou de acontecer entre 1938 a 1950. E o coronavírus não deve atingir somente o futebol profissional. O presidente da Federação Paulista de Futebol Reinaldo Carneiro Bastos, em entrevista ao canal no youtube, Máquina do Esporte, afirmou que os campeonatos nas categorias de base estão ameaçados de acontecerem:
"A Federação Paulista de futebol informou aos clubes que não há obrigatoriedade de disputar a categoria de base. O nosso regulamento prevê que um clube profissional tem de disputar pelo menos uma competição na categoria amadora. Nós, já informamos que não vai haver essa obrigação, acho pouco provável que aconteça, tanto que tenho conversado com os clubes que no sub-11,13,15 e 17 masculino e feminino, a chance é remota. Há uma pequena possibilidade no sub-20." disse o presidente da Federação.
Um dos clubes que pode sofrer o maior impacto é o Santos, conhecido no mundo entre tantos outros adjetivos por ter a chancela "Meninos da Vila", como uma das mais reveladores em qualidade. É uma vocação histórica do DNA santista em Vila Belmiro.

O comandante da entidade do futebol estadual pretende transferir a responsabilidade as associações filiadas, caso os mesmos desejem realizar alguma das competições com jovens:
"No momento correto, no momento que puder pensar nisso, só tem um caminho, chamar os clubes, conversar com eles e se for fazer, realizar a que eles acharem a mais interessante e a possível de ser feita. Hoje acho pouco provável que isso aconteça." admitiu. 
Reinaldo Carneiro Bastos, presidente da FPF.
O argumento utilizado por Bastos é a questão de saúde que envolverá jogadores menores de 18 anos de idade.
"Como é que você vai manter jogadores menores de idade, treinando em conjunto e sem um protocolo?  No momento, estamos preparando uma estrutura para as partidas (campeonato profissional) com os portões fechados para terminar a competição. O departamento de competições já trabalho nisso. Mas vamos ter o menor número de pessoas possíveis. Vai ter a menor delegação possível no estádio, o staff, fiscal não vai ter. Vai ter apenas um delegado do jogo." finalizou.
Se as competições não acontecerem, será uma grande perda na formação dos jovens atletas.

strutura.com.br
 

Copyright © Ademir Quintino All Rights Reserved • Design by