FOTO CAPA

GOLEADA DE VIRADA E VAGA NA FASE DE GRUPOS DA LIBERTADORES 2020

Publicado às 11h05 deste domingo, 24 de novembro de 2019.
Mesmo sem chances matemáticas de título neste Brasileirão, o Santos segue numa série interessante de resultados positivos. A equipe completou a sétima partida invicta e carimbou presença na fase de grupos da próxima Copa Libertadores ao golear o Cruzeiro por 4 a 1, na Vila Belmiro, em partida da 34ª rodada,  na noite deste sábado (23).  Os gols foram Sasha, Marinho, Soteldo e Pituca. 

"A discussão com companheiros que realmente gerou tristeza. A não relação tem a ver com sua semana, não foi boa, teve complicações e preferimos não colocá-lo" explicou Sampaoli o fato de ter dado folga ao camisa 3 que tem empréstimo com o clube até o fim do campeonato.
O Santos partiu para o ataque, mas em uma desatenção, o lateral Orejuela recebeu na entrada da área pela direita do seu ataque bateu rasteiro no canto direito de Everson e abriu o marcador para os visitantes. O Cruzeiro vinha de três empates em 0 a 0 e marcou o seu primeiro gol em quatro jogos.

Bastou o Santos acelerar um pouco mais o jogo para buscar o empate dez minutos depois. Uma bela troca de passes, entre Sánchez, Evandro e a finalização de Sasha que marcou o 13o. gol dele no campeonato. É o artilheiro do Peixe na competição é o terceiro na tábua de quem mais marcou no nacional deste ano. 

As equipes foram para o intervalo com igualdade. O Santos até desempatou nos acréscimos com Gustavo Henrique, porém a arbitragem assinalou impedimento.

O alvinegro voltou para a segunda etapa com muita volúpia. O Cruzeiro, apesar de um elenco com jogadores de qualidade demonstra que os mesmos perderam a confiança. Um time espaçado, as linhas distantes e presa fácil para o ataque rápido do Peixe. Resultado,  gols de Marinho e Soteldo e Pituca. A bola na rede do venezuelano significou o milésimo gol do Santos na era dos pontos corridos do Brasileiro.

O alvinegro ainda tem mais quatro jogos no Campeonato. Na quinta-feira (28) no Ceará, diante do Fortaleza; domingo (1) contra a Chapecoense na Vila; dia 4 contra o Furacão em Curitiba e dia 8 diante do Flamengo, na baixada.

O técnico Sampaoli durante a coletiva novamente voltou a desconversar se ficará ou não para o ano que vem. O treinador afirma que espera o Santos definir sua planificação para 2020. O clube emitiu uma nota no fim da noite onde informou que Paulo Autuori não fazia mais parte do seu quadro de funcionários. William Thomas, ex-analista de desempenho, que chegou com Autuori no clube, assumiu a função de Superintendente de Futebol.

FICHA TÉCNICA:
SANTOS 4 x 1 CRUZEIRO
Estádio da Vila Belmiro - Santos (SP).
ÁRBITRO - Leandro Pedro Vuaden (RS).
Público e renda- 7.905 pagantes/ R$ 266.944,00.
GOLS - Orejuela, aos 13, e Sasha, aos 23 minutos do primeiro tempo. Marinho, aos 14, Soteldo, aos 19, e Diego Pituca, aos 44 minutos do segundo tempo.
CARTÕES AMARELOS - Gustavo Henrique e Marinho (SFC), e Egídio (CRU).
SANTOS - Everson; Pará, Lucas Veríssimo, Gustavo Henrique e Felipe Jonatan (Luan Peres); Alison, Sánchez e Evandro; Marinho, Sasha (Pituca) e Soteldo (Kaio Jorge). Técnico: Jorge Sampaoli.
CRUZEIRO - Fábio; Orejuela, Cacá, Fabrício Bruno e Egídio; Henrique, Éderson, Robinho (Ezequiel) e Thiago Neves (Marquinhos Gabriel); David e Sassá (Joel). Técnico: Abel Braga.

Paulo Autuori não está mais no clube. William Thomas assumiu a função.
NOTAS DOS JOGADORES DO SANTOS 
Everson: Sem culpa no gol sofrido. Uma saída de soco um pouco estranho, mas no mais sem sustos. Bem na reposição de bola rápida com os pés. - 6,0
Pará: Errou muitos passes no começo do duelo, depois com muita fibra deu conta do rápido David e ainda ganhou algumas divididas. O gol de empate do time começou dos seu pés. - 6,5
Lucas Veríssimo: O defensor mais rápido do elenco. Ganhou uma bola no segundo tempo que mereceu aplausos. - 6,5
Gustavo Henrique: Marcou um gol milimetricamente anulado pelo VAR. Bem na saída de jogo. - 6,5
Felipe Jonatan: Sem Jorge, o Santos perdeu o drible curto, porém ganhou em vigor físico e marcação. O ala defendeu muito bem e ainda fez alguns 'overlappings' levando a marcação adversária. Sem medo de errar, vai crescer muito na próxima temporada. Jovem de muito potencial. - 7,0
(Luan Peres): Entrou no fim da partida. - SEM NOTA
Alison: O que roubou de bola esta 'criança' foi algo absurdo. Único marcador do meio-campo de desdobra para estar em mais de um setor. - 7,0 
Sánchez: Jogou de segundo volante, mas acelera o jogo como meia armador. Muito inteligente. Errou menos passes, mesmo sem o brilhantismo de outras apresentações. - 7,0
Evandro: Boa parte da torcida do Santos é muito desconfiada dele, mas se não tem a velocidade e intensidade desejada, quase não erra passes. Foi armador, centroavante improvisado quando Sasha saiu e ainda roubou bolas com alguns carrinhos. Com uma pré-temporada tem condições de render muito mais. Paciência com ele, porque sabe jogar e fez sua melhor apresentação no clube. Belas assistências para Sasha e Pituca. - 7,5
Marinho: Vive grande momento. Egídio deve estar sonhando com ele. Muita força e arrastou para o lado canhoto com muita precisão. Belo gol de desempate. - 7,5
Sasha: Incansável como pivô e frio para igualar o marcador. Prova a cada dia que era mesmo a melhor opção entre os utilizados por Sampaoli para a função. - 7,0
(Pituca): Jogou apenas 15 minutos, mas o suficiente para dar velocidade na transição e marcar o seu primeiro gol no estádio da Vila Belmiro. - 7,0
Soteldo: O 'quebrador' de linhas. Se movimentou bastante. Marcou o terceiro gol, o milésimo do Peixe na era dos pontos corridos. - 7,0
(Kaio Jorge): O campeão mundial sub-17 pegou pouco na bola. Entrou com a partida definida. - SEM NOTA
Técnico: Jorge Sampaoli: O maior responsável pela bela campanha. Time tem padrão. Soube superar a retranca adversária e não deixou de atacar. - 7,0

strutura.com.br

 

Copyright © Ademir Quintino All Rights Reserved • Design by