FOTO CAPA

AUTUORI "PRECISA DEIXAR DE FAZER AS COISAS NO INTUITIVO E SE ORGANIZAR"

Publicado às 10h20 desta segunda-feira, 28 de outubro de 2019.
O Superintendente do Santos Paulo Autuori, acredita que o ano de 2020, não será nada fácil para o Peixe, mas o dirigente crê que a base do clube, como sempre, pode salvar as necessidades do time profissional. O homem forte do futebol santista nos concedeu entrevista exclusiva que foi ao ar pela Rádio Energia 97 FM que tem o projeto #EnergiaemCampo, emissora paulista que eu presto serviços nos jogos e trabalhei com as informações do alvinegro da Vila, no clássico do último sábado (26), em Itaquera, no duelo do Glorioso praiano diante do  SCCP.

Autuori tem larga experiência no futebol. O novo diretor de futebol do Santos já trabalhou em diversos clubes do futebol brasileiro, conquistando Mundial e Libertadores, além de passagens pelo futebol colombiano, peruano, japonês, bulgáro e do Qatar.

Em 2017, Paulo largou o cargo de treinador do Athlético Paranaense e assumiu a função de dirigente na coordenação e superintendência do clube. Colaborou na organização estrutural da base do Furacão, ao lado de William Farias, diretor técnico, que também veio com Autuori para Vila Belmiro.  Além do clube paranaense, Autuori exerceu a mesma função no Fluminense, mas ficou poucos meses.

O profissional volta ao clube após 20 anos. Em 1999, quando de fato conheci Autuori, trabalhou como técnico do Peixe por oito meses. Classifico-o como um dos 'poucos caras sérios' no futebol brasileiro.

O responsável pelas mudanças do clube nos próximos meses foi taxativo. Não quer mais ser treinador. 

Paulo Autuori conversa com Sampaoli. 

Ademir Quintino: Eu tenho convicção que o mais importante é revelar, na base, não? Se puder revelar ganhando melhor que você acostumado a vencer, mas a necessidade maior é que o jogador possa chegar no profissional, quase pronto. Você pensa igual ou tem um conceito diferente?
Paulo Autuori: "O trabalho não é fácil. É um desafio. Quando você trabalha bem, dá para formar, revelar e os resultados acontecem com naturalidade. É isso, o que a gente quer. O importante é que a gente sabe que o Santos necessita muito da sua formação. Já tem essa imagem de que realmente se lança muito cedo e certamente, o ano que vem não será um ano não muito fácil em relação as dificuldades que o clube passa, como a maioria dos clubes brasileiros.
AQ: Costumo dizer que Santos e dinheiro não cabem na mesma frase nesse instante. Você concorda?
Autuori: "Acho que tem a ver com o futebol brasileiro como um todo. A maior parte dos clubes brasileiros estão nessa situação que não é fácil. Enquanto isso, a entidade máxima do futebol brasileiro cada vez com mais dinheiro em caixa Não existe futebol forte sem que os clubes estejam fortes, então, o importante é nos desenvolvermos o trabalho com organização e metodologia."
AQ: Arruma um espaço na tua agenda. Já pedi a assessoria e a você pra gente gravar pro meu canal no youtube, com mais tempo para falarmos da base e do profissional também. Tua agenda tá concorrida, assim? 
Autuori: "Meu tempo de treinador já passou. Agora, quero trabalhar com mais tranquilidade. Falar da base a gente tem muita satisfação em falar porque acredito e como técnico, em todos os clubes onde passei, sempre olhei para a base e coloquei jogadores com sangue do clube e o Santos é muito forte nisso. Se organizar e estruturar bem, deixar de fazer as coisas só no intuitivo, certamente vai se dar bem.
 strutura.com.br 

 

Copyright © Ademir Quintino All Rights Reserved • Design by