FOTO CAPA

FIM DO JEJUM E LIDERANÇA PROVISÓRIA

Adicionar legenda
O Santos finalmente se reabilitou no Campeonato Brasileiro e voltou a vencer após três rodadas e bateu a Chapecoense por 1 a 0, na Arena Condá, na noite deste sábado (31), em Santa Catarina. O único gol do jogo que decretou o fim do jejum santista foi contra e o autor foi o zagueiro Gum.

Após a defesa sofrer oito gols nos últimos três jogos, o técnico Jorge Sampaoli decidiu fortalecer o setor com mais um defensor - Gustavo Henrique, que retornou de suspensão automática. Os alas foram mantidos - Victor Ferraz e Felipe Jonatan (Jorge, assim como Marinho estavam suspensos) e Sánchez novamente ficou como opção no banco de reservas. Evandro era o responsável pela armação.

O que vimos no gramado de Chapecó, não foi um Santos que marcava na intensidade no 'modo Sampaoli' na 'linha alta' da defesa adversária.  Foi um time mais 'operário' sabedor de algumas das suas limitações, que sequer privilegiou a posse de bola. Totalmente diferente da equipe que chegou a liderança e surpreendeu parte da opinião pública em alguns momentos. 

O alvinegro não realizou um grande jogo, entretanto, mais do que uma boa apresentação, como os primeiros 45 minutos diante do Fortaleza, na rodada passada, o mais importante era voltar a vencer e isso aconteceu.

No fim do primeiro tempo, o time trocou bola após roubada de bola de Lucas Veríssimo pela direita e foi passando de pé em pé até chegar do lado oposto em Felipe Jonatan. O ala canhoto rolou para Soteldo que cruzou para dentro da área. O defensor do time de Chapecó, na ânsia de tirar a bola para linha de fundo, colocou para dentro do próprio gol e marcou o único gol da partida.

Como não existe nada ruim que não possa piorar, o alvinegro voltou para a segunda etapa com o futebol ainda abaixo do que aquele que classifico como 'pobre' apresentado nos 45 minutos iniciais. Ainda assim, teve algumas oportunidades para 'lacrar' o jogo, em alguns contra-ataques, porém, pecou na definição.

Apesar do time chegar a ficar com uma linha de cinco jogadores na defesa, atrás da bola, na segunda etapa, a incapacidade técnica do adversário, facilitou e fez com que o time conquistasse sua 11a. vitória na competição nacional e deixasse a equipe novamente no posto mais alto da tabua de classificação, pelo menos de forma temporária.

Com o resultado, o Santos reassume a liderança do Campeonato com 36 pontos. Se o Flamengo, não vencer o Palmeiras, neste domingo (1), o Glorioso da Vila, retoma a ponta em definitivo. Se o rubro-negro vencer, o Peixe segue na vice-liderança, com o mesmo número de pontos, vitórias, mas com saldo de gols menor que o time carioca. A partida será realizada no Maracanã.

Na próxima rodada, dia 8 de setembro, sem os quatro jogadores convocados para Seleções da América do Sul, na data FIFA, que a CBF não respeita e Victor Ferraz que recebeu o terceiro amarelo, o Santos enfrenta o Athlético Paranaense na Vila Belmiro. As demais ausências, além do capitão santista serão eles Soteldo, Dérlis Gonzalez, Jorge e Cueva.  Em compensação, Marinho retorna de suspensão.

A Torcida santista deu um show a parte e compareceu em grande número a Arena Condá. 

FICHA TÉCNICA
CHAPECOENSE 0 X 1 SANTOS
Arena Condá, em Chapecó (SC)
Árbitro: Bruno Arleu de Araujo (RJ)
Público e renda: 7.237 pagantes/ 9.053 presentes /R$ 236.995,00
Cartões amarelos: Arthur, Eduardo (CHA) e Pituca, Éverson, Victor Ferraz, Soteldo (SFC)
GOL: Gum - contra 38'/1ºT (0-1)
CHAPECOENSE: Tiepo, Eduardo, Gum (Diego Torres 36'/2ºT), Rafael Pereira (Henrique Almeida 20'/2ºT), Maurício Ramos e Bruno Pacheco; Márcio Araújo, Camilo (Aylon 29'/2ºT) e Gustavo Campanharo; Arthur Gomes e Everaldo. Técnico: Emerson Cris.
SANTOS: Everson, Lucas Veríssimo, Aguilar, Victor Ferraz, Gustavo Henrique e Felipe Jonatan (Sánchez 15'/2ºT); Pituca e Evandro (Jean Mota 37'/2ºT); Soteldo, Derlis González (Alison 15'/2ºT) e Sasha. Técnico: Jorge Sampaoli.

NOTAS DOS JOGADORES DO SANTOS
Everson: Nenhuma grande defesa. Sempre bem posicionado. - 6,0
Lucas Veríssimo: No segundo tempo perdeu uma bola para Henrique Almeida que quase decretou a igualdade para os donos da casa. Participou da origem da jogada do único gol do jogo. - 5,5
Aguilar: Visivelmente sem confiança. Se envolveu em dois lances que podiam dar condição ao adversário a largar na frente. Depois, fez o arroz com feijão bem temperado, como diz meu amigo empresário do ramo alimentício Alan Otacílio e não comprometeu como nas últimas rodadas. Apesar das falhas nas outras rodadas, tem recurso técnico. - 5,0
Gustavo Henrique: O melhor da defesa. Sempre bem colocado, fez o básico. - 6,0
Victor Ferraz: Como armador por dentro quando o Santos tinha a bola foi eficiente. Ainda peca na marcação. Sofreu em dois lances com a velocidade do santista Arthur que está emprestado aos catarinenses. - 6,5
Felipe Jonata: Sofreu no começo do jogo com a velocidade e a técnica do ala Eduardo. Depois conseguiu marcar melhor e foi fundamental no único gol da partida a dar o passe para Soteldo cruzar. - 6,0
(Sánchez): Não foi o jogador decisivo das vitórias diante do Ceará, Galo, SCCP, Bahia, Avaí e Goiás, mas deu mais velocidade na bola nas tentativas de municiar os atacantes. - 6,0
Pituca: Bem no meio e na marcação pela ala esquerda quando teve que jogar improvisado. - 6,5
Evandro: Não tem a  intensidade que Sampaoli tanto deseja, mas erra poucos passes. Cansou e foi substituído. - 6,0
(Jean Mota): Jogou aproximadamente 10 minutos, incluindo os acréscimos. - SEM NOTA
Soteldo: Não reeditou apresentações que encantaram o torcedor santista. Ainda assim, o atacante que levou mais perigo a meta adversária. Foi dele o cruzamento que originou o único gol do jogo. - 6,5
Derlis González: Ainda não é o atacante agudo que o torcedor viu durante o estadual, principalmente Ainda assim, voluntarioso e colaborou com Ferraz e depois Veríssimo na marcação pelo lado direito da defesa. - 5,0
(Alison): Deu um pouco mais de qualidade no poder de marcação no meio. - 5,5
Sasha: Não foi o atacante decisivo de outras rodadas. Perdeu dois gols que não costuma perder. Participou de uma boa jogada com uma ótima finalização que fez com que o goleiro Tiepo soltasse, porém, ninguém aproveitou o rebote. Os gols que perdeu podiam ter feito falta. - 5,0
Técnico: Jorge Sampaoli: Vestiu as sandálias da humildade e colocou a equipe com uma postura mais cautelosa. Não deu show, mas foi competitivo e voltou com o que interessava - os três pontos. Campeonato, se ganha assim, também. Tem vários exemplos recentes. - 6,5

Marcos Leonardo, Gabriel Pirani e Andrey Quintino
SUB-17 GOLEIA E PEGA RIVAL NA PRÓXIMA FASE

O sub-17 do Santos, encerrou com goleada a sua participação na segunda fase do Campeonato Paulista da categoria. Na manhã deste sábado (31), no CT Meninos da Vila, a equipe do técnico Márcio Griggio goleou o Osvaldo Cruz por 5 a 0 e confirmou a primeira colocação do grupo, com 13 pontos. 

O meia-atacante Gabriel Pirani fez dois gols. Ivonei, Marcos Leonardo e Fernando com um gol cada, completaram a marcha da contagem. 

O atacante Andrey Quintino que assinou seu primeiro contrato de profissional com o Santos, na última quinta-feira (29), participou dos três gols convertidos na etapa complementar. 

À partir do próximo fim de semana, o Peixe segue na busca do título estadual agora na terceira fase da competição, em um grupo que tem o bi-campeão mundial da modalidade, o Palmeiras, além do São Bernardo e da Ponte Preta. 

Os dois melhores do grupo, se classificarão para a fase de mata-mata. A tabela com os seis jogos e respectivos locais, deverão ser divulgadas pela Federação Paulista de Futebol, na próxima segunda-feira (2).

strutura.com.br

 

Copyright © Ademir Quintino All Rights Reserved • Design by